Patagônia e Buenos Aires por CarlaZ

cimg0560-11

A CarlaZ, da ala teen VNV fez uma bela viagem mês passado à Patagônia e Buenos Aires. Sugeri a ela que fizesse um relato da viagem, pois a vivência de cada viajante é única.  Quando recebi seu relatório no sábado e comecei a lê-lo me surpreendi, pois ela não só contemplou as geleiras que são um espetáculo, mas mergulhou no Canal de Beagle, vocês acreditam ?  E mais, dá dicas e alerta sobre o que pode ser uma roubada ;)  E aí vai com a palavra a CarlaZ :

 A escolha de um destino nunca é fácil e a Patagônia veio meio de impulso. Li algumas matérias, escutei algumas histórias, estava precisando de uma desculpa para ir a Buenos Aires…Mas nunca fui amante de natureza, tanto que quando conto as pessoas que fui à Patagônia a reação é “Mas você não gosta dessas coisas!”. A verdade é eu já subi montanha? Não. Já fiz trilhas? Não. Já vi neve? Não. Já andei em geleira? Não. Então vou conhecer, e assim saber se gosto ou não. 

E foi tão boa a viagem!  

As cidades que eu iria visitar eram Ushuaia e El Calafate, as duas na Patagônia Argentina e as duas também cidades de fácil acesso, com aeroportos e até vôo entre elas. Não estava disposta a viajar horas de ônibus ou de carro (mas já estou revendo esse conceito para próximas viagens). Pesquisando cheguei à conclusão que seria melhor começar a viagem por Ushuaia e depois ir a El Calafate. Durante a viagem achei que essa não tinha sido uma boa escolha, mas hoje tenho que refletir pra ver qual seria a melhor ordem. 

Como fui para Buenos Aires de milhas e comprei os trechos internos de Lan, que não tem vôo todos os dias, tive que passar uma noite em Buenos Aires, que foi ótimo e na segunda de manhã iria pegar meu vôo para Ushuaia.  

O vôo saia do Aeroparque o que eu achei ótimo, afinal é bem mais perto e o táxi sai bem mais barato, mas o que eu não contava era com as grandes filas! O aeroporto estava lotado! E tanto no check-in quanto para entrar nos portões de embarque as filas eram enormes. Fiquei até com medo de não conseguir fazer o check-in a tempo. 

Cheguei em Ushuaia e fui de táxi para a cidade. Já sabia que o aeroporto era pertinho e não sairia muito caro. Quando cheguei reparei que o meu albergue era super central. É que Ushuaia tem uma rua principal onde ficam os restaurantes, as lojas (ou de roupa de frio ou de souvenir), e estávamos bem nessa rua. Paralela à essa rua é a rua que beira o canal. E a cidade é tipo num aclive e só com casas baixas então de quase todas dá para ver o canal. 

cimg0238-1
Ushuaia – vista da cidade

Já tinham me falado também que como lá o tempo é instável é difícil marcar um passeio para o dia seguinte. E realmente o tempo é muuuuito instável. No mesmo dia faz sol, fecha, neva, várias vêzes e isso sempre com muito vento. Eu sabia que iria estar frio lá e fui preparada, acho que por isso nem senti, só o vento que incomodava mais. 

 

 

 

 

cimg0155-1

 Canal de Beagle

Lá na cidade fui procurar os passeios. Para o primeiro diz reservei logo o passeio pelo Canal de Beagle passando pelas ilhas de pingüins e leões marinhos, que é o passeio clássico de Ushuaia. E também imperdível (e olha que não gosto de bicho)! Depois continuei vendo os passeios…eram tantas opções! Tinha de dia inteiro, de meio dia, com passeio em 4×4, navegação, caminhada, lagos, montanhas, almoço incluído, almoço não incluído, ufa nem sabia o que fazer. Saí com mil folders e idéias na cabeça e cometi o erro básico de não programar nada para o dia seguinte, e quando voltei para agendar alguma coisa…tudo fechado.  
 
As lojas lá abrem, fecham, reabrem, na hora que querem. É difícil acertar! A loja que vendia passeios, que mais gostamos, estava nos outros dias todos fechada! Eles têm aquele intervalo depois do almoço e acho que ás vezes não devem voltar. E também lá o dia é muito longo (escurece 10 horas da noite nessa época), devem achar muito tempo para ficarem abertos.  

cimg0188-1

  Glaciar Martial

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

  cimg0333-1

 Ushuaia – Parque Nacional

Sem passeio reservado não quer dizer sem programa. Nesse dia fui ao Glaciar Martial, no Parque Nacional e no Museu do Presídio. Os dois primeiros gostei tanto que repeti e ainda teve o mergulho no Canal de Beagle.

 

 cimg0265-1

Ushuaia- Parque Nacional

 Mas muitos passeios ficaram pra trás, queria ter feito o dos lagos (Fagnano e Escondido), mas como os dias estavam bem feios (tudo bem que a qualquer hora poderia abrir um solzinho com aquele tempo maluco de lá, mas preferimos não fazer) ficou pra próxima e alguma outra montanha com neve, tivemos que repetir a mesma. Ainda tentamos com o pessoal da agência ir no Cerro Médio que tinham nos oferecido, mas estava fechada, pra variar. 

O passeio ao Glaciar Martial foi pra subir uma montanha com neve. Quando fui não sabia nada do que era, só que uma amiga tinha ido e adorado e que era um passeio de inverno, ou seja, não eram vendidas excursões nessa época. Mas sabíamos que era perto que era só pegar um táxi então fomos. Para chegar lá há também o “Transporte Regular”, que são vans que levam os turistas a determinados pontos (só levam e buscam, sem excursão) e cobram um preço fixo. De táxi era 15 pesos e de van 5 por pessoa. 
 
 
 
 
O Glaciar Martial fica no meio das montanhas que no inverno funciona como estação de esqui, e no verão é um lugar de trekking. Como é estação de esqui lá tem teleférico e pista. E também tem um rio que desce toda a montanha. O teleférico estava fechado então subimos pela pista e foi uma farra…nunca tinha visto neve…então foi fantástico fiquei brincando brincando e nem sabia mais porque estava lá. A trilha que leva a ver a geleira e uma vista fantástica da cidade é a que vai pela direita e vai até um vale. Não fui até a geleira, as pessoas que voltavam falaram que era longe e que valia mais pela vista da cidade. Foi um passeio que eu realmente amei! 
 
 
 
 
Outro passeio clássico de Ushuaia é o Parque Nacional. Há diversos passeios oferecidos. Tem o mais básico que leva de microônibus para dar um passeio pelo parque e as trilhas mais fáceis, de 20 / 30 minutos, alguns indo no Trem do Fim do Mundo (não fui porque acho que deve ser a maior roubada!) e tem outros com trilhas maiores, passeios de caiaque, passeios até umas ilhas. Para os mais aventureiros tem um camping no parque e parece ter uma estrutura bem boa de banheiros e alguma coisa do tipo de uma churrasqueira. E com certeza não terá tempo de ficar de bobeira pela quantidade de trilhas de todos os níveis que tem no parque e com paisagens diferentes.
 
 
 
 
 

 O mapa com as trilhas que mais gostei era o jogo americano do restaurante do camping que eu até tirei uma foto. Para chegar ao parque usei o “Transporte Regular” e acho que foi 50 pesos por pessoa, ida e volta. E mais a entrada do parque, 30 pesos. O passeio mais simples que vi, de van, 3 horas no parque era 150 pesos e o mais completo, de 9 horas com diversas trilhas, almoço e navegação 320 pesos, e mais a entrada, sempre. 

 cimg0341-1

 Ushuaia- Mapa do Parque

 Mergulhar no Canal de Beagle é algo que jamais esteve nos meus planos. Imagina mergulhar num frio daqueles! Mas fui convencida com aquele papo de experiência única. O mais legal mesmo foi usar a tal roupa seca. É impressionante como não entra água e como não sente frio nenhum.  

 Os pratos principais dessa região são o cordeiro patagônico e a centolla, que é uma espécie de caranguejão. Eu consegui experimentar os dois! E também tirar fotos. O cordeiro normalmente é servido no “tenedor libre”, que é uma churrascaria dessas que se come a vontade, os preços variavam de 42 a 50 pesos.  Eu não fui, acabei indo num restaurante a la carte chamado Bodegon Fueguenino que adorei! Comi um cordeiro muito bom e de sobremesa crepe de doce de leite com sorvete de calafate. Aliás, o sorvete de calafate é a sobremesa imperdível de lá. 

A centolla é um prato mais caro e é muito boa! E lá eles fazem empanada de centolla, ravióli de centolla…tudo! Quis experimentar uma com menos molho possível para sentir o gosto. É uma delícia, acho que o mais parecido é com caranguejo mesmo.  

Mas o que amei de lá foi a cerveja, Beagle, que tomei várias vezes. Tem a rubia, a roja e a negra. Tinha num Irish Pub que é um dos restaurante mais antigos da cidade, de mais de 100 anos e também colado no meu albergue. A roja é maravilhosa!  

De Ushuaia para El Calafate o vôo é rapidinho, acho que 1:15 de vôo. Lá peguei um remis na hora que foi 26 pesos por pessoa. Quando cheguei no meu albergue…uma decepção só! Achei que estava na favela! Pelo que tinha entendido vendo os mapas, El Calafate tinha uma rua principal com restaurantes e lojas e os hotéis estavam por volta e alguns nos topos de colinas, com vista para o Lago Argentino (maravilhoso!). Muitas referências eram também pela estação de ônibus e o meu albergue era lá perto então me parecia super central. Realmente quando andei até o “centro” era sim bem perto, mas aquela primeira impressão de chegar e estar na favela foi horrível! Criei uma antipatia pela cidade, achei que não era pra mim. 

Fui dar uma olhada nos passeios tanto para a tarde quanto para o dia seguinte. Optamos pelo Minitrekking no Perito Moreno no dia seguinte e como estávamos muito cansados resolvemos descansar e eu realmente precisava, dormi a tarde toda! À noite andei pela cidade e comecei a gostar mais dela. 

cimg0559-1

El Calafate – Glaciar Perito Moreno

O passeio era super completo, buscava a gente no hotel levava ao parque (O Glaciar Perito Moreno fica localizado no Parque Nacional Los Glaciares) onde tivemos que pagar mais uma entrada de parque, dessa vez 40 pesos, depois tinha um barco que levava até onde começaria a trilha. O mais engraçado foi que quando avistamos pela primeira vez o glaciar, ainda do ônibus, o motorista foi andando devagar e colocou uma música tipo emocionante de fundo.Como eu queria lembrar qual era! Do barco também deu pra ver bem de pertinho e deu pra sentir o frio! Fui literalmente com todos os casacos que tinha e acertei! Lá faz muito frio e como estava chovendo o casaco impermeável foi mais que necessário. Tudo é lindo, e é realmente emocionante, é uma grandiosidade, não sei nem como explicar. 

cimg0560-11

El Calafate – Glaciar Perito Moreno

Os guias nos dividiram em grupos e dão uma breve explicação sobre glaciares e sobre a região. Ficamos sabendo que o local que andaríamos não apresenta perigo por ser uma parte estável do glaciar, sem risco de desabamentos (o Perito Moreno é um glaciar em equilíbrio, que produz gelo e perde na mesma proporção). Para podermos andar no gelo, colocamos “grampones” nos tênis ou botas. Fizemos uma trilha de 2 horas que é bem tranqüila passando por pequenas lagoas de um azul maravilhoso, fendas, gretas e sempre com os guias que nos passavam total confiança. No final tem um brinde com whisky e gelo da própria geleira, que dá um toque especial.  

cimg0496-1

El Calafate – grampones para andar no gelo.

Depois fizemos a navegação pelo outro lado do glaciar e ainda ficamos um tempo observando, admirando o glaciar nas passarelas e é claro torcendo para ver as quedas dos blocos de gelo e ouvir aquele barulho que deixa qualquer um emocionado e tentando descobrir qual será o próximo que irá cair. 

Há também uma caminhada maior que essa, de cerca de 4 horas e um outro passeio de barco, que vai a outros glaciares.  

Em Calafate fui a dois restaurantes e um bar/café que eu adorei que acho que o nome é El bar, não lembro, mas lembro que tinha tipo um waffle com doce de leite, tipo um sanduíche, maravilhoso. O restaurante que mais gostei foi o La Lechuza , que é uma pizzaria. Gostei mais pelo lugar e pelas empanadas, a pizza não era nada de especial. Mas comi uma sobremesa muito boa, vi na mesa do lado e pedi também, chamada El Narigon. É doce de leite, sorvete e calda de chocolate…maravilhosa!!! 

cimg0590-1

Sobremesa no La Lechuza

No último dia resolvemos ir a El Chalten, que está a 220 quilômetros de El Calafate e  é um vilarejo, fundado em 1985, ao norte do Parque Nacional Los Glaciares e aos pés do Cerro Fitz Roy. A maioria dos viajantes que vão pra lá está atrás de trekkings ou escaladas. 

cimg0644-1

El Chalten

No centro de informações turísticas conseguimos um mapa com as trilhas, restaurantes, etc, tudo tão organizado, nota 10! Escolhemos uma trilha que não fosse muito demorada, umas 3 horas, já que ficaríamos pouco tempo por lá e queríamos dar uma volta na “cidade”.Achamos uma cervejaria artesanal fantástica! A dona, muito simpática, faz na cozinha dela mesmo, dois tipos de cerveja, clara e escura (maravilhosa) e nos mostrou tudo. E o bar também é um charme.  ~

cimg0652-1

El Chalten – Cervejaria

Quando chegamos a El Chalten ventava horrores, a cidade estava deserta, muita neblina, mas mesmo assim fomos subir a um mirante do Fitz Roy, uma trilha bem marcada, aliás tudo lá é muito organizado. Começou a nevar e tínhamos certeza que não veríamos o tal Fitz Roy, e então abre um sol, aquele dia lindo e na hora de pegar o ônibus, quem que eu vejo sobre a cidade…o tal Fitz Roy. No final sempre dá tudo certo! 

cimg0659-1

El Chalten – Fitz Roy

Bom, quem quiser saber mais de Patagônia tem o blog do Tony. Imperdível! 

Cheguei em Buenos Aires para ficar uma semana, sem pressa, sem planos, foi ótimo. Seguindo milhões e milhões de recomendações aluguei um apartamento na Recoleta. Foi uma ótima opção. Escolhi um quarto e sala com cozinha. O proprietário já estava lá quando cheguei e foi um fofo tinha comprado para abastecer a casa desde pão de forma até cerveja e vinho. Ali por perto tinha restaurantes, bares, cafés para todos os bolsos e ainda aproveitei os parques para correr no final da tarde, já me sentindo local! 

Nessa semana andei muito, comi muito bem, nem tentei ir as compras, me encantei por Palermo, me senti moradora da Recoleta, não fui no Caminito, não fui em show de tango, e nem  preciso falar de Buenos Aires já que tem tanta coisa nos blogs de todo mundo. 

cimg0859-1

Colonia de Sacramento

Outro passeio que fiz que adorei foi ir a Colônia de Sacramento, no Uruguai. De Buenos Aires para lá basta atravessar o Rio da Prata. Superou todas as expectativas. Na verdade não foi bem isso. Já tinha lido nos blogs da Carla, Emília e Camila (não sei se esqueci de alguém) e estava com muita vontade de ir, totalmente nos meus planos, mas quando entrei novamente nos blogs pra pegar dicas, comecei a achar que eu não ia gostar. Muito fofa e gracinha pra mim. Mas não é que amei! 

cimg0873-1

Colonia de Sacramento

Comprei pelo Buquebus a passagem mais demorada (tem a rápida que são 50 minutos e a demorada de 3 horas), que era mais barato, 124 pesos (a outra era por volta de 200). Não tinha a menor idéia de como é super o terminal do Buquebus, tem que chegar cedo mesmo, tinha fila. Tivemos sorte, nossa viagem tanto de ida quanto de volta durou apenas 1 hora. 

cimg0905-2

Chegamos lá e alugamos uma scooter, foi ótimo, percebi que muita gente fez o mesmo e que o povo de lá realmente anda de motinha pra cima e pra baixo. Demos uma volta geral e depois fomos percorrer o bairro histórico a pé. Muito legal! Adorei as ruínas! Adorei tudo! Acho que consegui esquecer tudo que tinha lido então pareceu mesmo novidade. E estava um dia tão lindo. 

Acompanhamos toda a Av. Costeira e encontramos um quiosque no final da praia, um charme (o Riq ia gostar não tinha nenhuma cadeira de plástico). Bom, a praia não é nada de mais, aliás, a água é marrom. E é quente. Mas adoramos chegar lá, afinal carioca quando chega em um lugar procura logo a praia, ainda mais depois de tantos dias de frio. 

De volta a Buenos Aires o que mais posso contar de diferente que fiz lá é que andei de ônibus. Pois é, os ônibus de lá são feios e velhos, mas também são bem baratos e eu estava curiosa e tinha um guia (chama Guia T, ele é bem pequeno e vende em bancas de jornal) que mostra todas as rotas de ônibus, e pelo mapa, muito bom mesmo, recomendo a todos. A passagem é um peso e tem que ser paga em moedas em uma maquininha do lado do motorista. Essa máquina emite um recibo, mas não sei se tem fiscalização e nem como é. O problema era que tinha que pagar em moedas e Buenos Aires estava em crise de moedas, vários lugares que entrava tinha cartazes “No hay moneda”. Teve até um dia que usei o metrô de graça, pois eles não tinham troco (e o metrô custa 90 centavos!). 

O outro programa inesperado foi a “Noche de los Museos”, onde museus, galerias de arte, centros culturais ficavam abertos durante a noite, até 2 da manhã, de graça e com vários eventos, exposições, coral, dança etc. E tinha transporte de graça entre eles. Fui visitar alguns e só não fui mais pelo frio. Nesse dia o tempo tinha mudado totalmente e estava 15° de noite (pegamos 31° no dia anterior!) então não agüentava de frio na rua. “

About these ads

83 thoughts on “Patagônia e Buenos Aires por CarlaZ

  1. CarlaZ says:

    Valeu Majô pelo espaço no seu blog-festa! Sei que deu um trabalhão!
    E obrigada a todos pelas dicas para poder sair a viagem.

  2. Carmen says:

    CarlaZ, Parabéns por o post! Gostei do seu viagem, mas muito frío, no???. As fotos são lindíssimas. Bonito viagem e bonito lugar para viajar.

    (Majô, você é surpreendente: Patagônia!)

  3. Majô says:

    CarlaZ, que bom que você gostou :lol: O negócio é que o word não me obedecia e fazia uma baguncinha no texto cada vez que eu salvava :roll: Apaguei tudo 3x, mas venci a máquina, êba :mrgreen:

    Carmen, nem te conto, viajei hoje pra Patagônia ;)

  4. Sylvia Lemos says:

    Super-aventura !! Ontem estive dando uma olhada na Patagonia Chilena e em Ushuaia :lol: é agora com esse relato vai ficar bem mais fácil de escolher ! Quero voltar ao Perito , sem dúvida uma das experiencias mais impactantantes que já vivenciamos , e ainda tivemos uma sorte danada de
    termos um dia 100 porcento ensolarado, sem nenhuma nuvem . No inicio de março a temperatura era agradável , o vento fraco , e frio mesmo só na beira do glaciar ( menos 12 graus , segundo o termometro do barco ) .
    Tive que armar um barraquinho , mas consegui bater pé e andar de busão em BsAs :lol: . A distancia era curta : da Arribenhos até o Sucre , mas adorei a experiencia :oops: ( tem que ter moedas para pagar ) .
    Saludos e gracias por compartir !!!

  5. Loraine says:

    Olá Carla, Vc pode passar o contato do ap que alugou em Buenos Aires? E o preço, foi camarada?
    Grata.

  6. […] Leia mais direto na fonte: majots.wordpress.com […]

  7. CarlaZ says:

    Majô, abri esse post agora e deu mais saudades da viagem…

    Carmen, que bom que gostou. Lá estava frio sim, mas fui preparada achando que poderia estar até mais frio. E nas trilhas eu ficava até com calor!

    Loraine, aluguei o apartamento em Buenos Aires pelo site http://www.bytargentina.com . Muito recomendado por todo mundo por aqui. Paguei uma semana USD250, mas via que já está USD290.

  8. Emília says:

    Carla, delícia de relato!
    Achei o máximo essa história de mergulhar no canal de Beagle…me conta o que você viu lá, nadou com os pingüins? :-D A foto do parque nacional com neve está linda, de sonho…
    A cor azul do Perito Moreno sempre me impressiona nas fotos e o Fitz Roy é lindíssima, que sorte!
    Fiquei feliz que tenha gostado de Colonia, para mim é encantadora e voltaria para ficar uma noite. E talvez volta numa época mais amena, porque o calor que fazia quando fomos até lá…não era brincadeira.
    Ótimo post, Carla e Majô!

  9. Majô says:

    CarlaZ, eu imagino ! Certamente sua viagem será uma experiência inesquecível ;)

    Emília, mérito da Carla, eita viagem bacana :lol:

  10. eduluz says:

    Aluguel de aptos em BsAs, aluguel de blog aqui, né, Majô !!

    CarlaZ, muito bom o teu relato sobre a Patagônia Argentina com informações bastantes interessantes. É bom ter um espaço como o multiblogs Filigrana !! E a Centolla ? Quanto pagou ? Você achou muito parecido com carangueijo ?
    Incrível como fotos de glaciais/icebergs com aquele azulzão sempre impressionam !!!

    Sylvia, nós já fomos pra Patagônia Chilena e se quiser alguma informação é só dizer. A foto que aparece ao lado do meu comentário é de lá !

  11. CarlaZ says:

    Pois é Edu Luz, eu já entrei na sua onda e da Sylvia de alugar o blog da Majô…ela nos dá espaço e acontece isso…

    Achei a centolla mais parecida com caranguejo mesmo, mas um pouco diferente. Os preços dos pratos prontos eram a partir de 72 pesos e daquelas de aquário, tipo lagosta (eu tinha uma foto mas esqueci de mandar) era 210 pesos o quilo. Confesso que adorei! Não tem na Patagônia Chilena não? Ah e quando mergulhei vi várias centollas pequenininhas.

    Aliás Emília, centolla foi o que mais vi no mergulho…não tem muita vida por lá…é mais alga, plantas marítimas e a aventura de mergulhar com toda aquela roupa no frio. Mas o pessoal que foi com a gente mostrou vários filmes de mergulhos que encontraram leões-marinhos.

    Sylvia, não tinha visto que tinha comentado por aqui…adorei que veio. Eu super apoio ir a Ushuaia e já que quer voltar ao Perito Moreno, é uma ótima desculpa pra fazer a dobradinha. Eu queria ter ido a Torres del Paine, na Patagônia Chilena, mas acho que depois que comecei a planejar a viagem esqueci e aí não dava mais…fica pra próxima.

    Majô, estou adorando isso!

  12. Majô says:

    Hehe Edu, vou cobrar em euros :mrgreen:

    Carla, have fun :lol: :lol: :lol:

  13. Camila says:

    Adorei, Carla! E que legal você abrir o espaço, Majô! :-)

    Meu sonho de conhecer a Patagônia ficou ainda maior! Na verdade eu queria dar a volta no sul do continente, de Buenos Aires a Santiago. E de carro! Será que dá? ;-)

    Não me canso se subir e descer vendo suas fotos… Amei tudo! E também fiquei curiosa sobre o mergulho! Apesar de achar que eu não encararia…

    Beijos!

  14. Sylvia Lemos says:

    Já podemos fazer um grupo patagones :mrgreen:
    O que fiz antes de definir o roteiro foi olhar filmes e fotos , e ler alguns blogs de gringos . Acabamos optando só pelo Calafate , pois achamos tudo muito parecido .Foi um erro ! Parecido não é igual , mesmo para
    não especialistas em montanhas .
    Mas escaladas e caminhadas , definitivamente não é comigo , então fico sem saber o que Ushuaia pode acrescentar .
    Me dá uma pista Carla :lol:
    Mas o Fitz Roy já está no topo da minha lista :oops: mesmo que visto lá de longe .
    Conta pra nós de Torres del Paine , Edu ;-)

  15. Mari Campos says:

    CarlaZ, que post lindo!!! E que fooooootos! Adorei, adorei, adorei!
    Que tremenda viagem, hein??? Lindo!

  16. sandramara05 says:

    CarlaZ, adorei esse post! Estou aqui babando com as fotos e muito feliz com as dicas. Adorei que vcs foram visitar a cervejaria tb. Eu tenho uma mania de querer experimentar as pérolas locais e as bebidas estão entre elas. Muito legal mesmo. Só uma perguntinha, o local é tb um restaurante?

    Majô, aqui virou o verdadeiro hostel da galera. Que delícia!!!! Beijokas e obrigada pelo carinho de sempre.

  17. Majô says:

    Camila e SandraMara, :lol: :lol: :lol:

  18. Mila says:

    Olá Majô,

    eu sou portuguesa e cheguei ao teu blog através de uma pesquisa ques estou a fazer sobre taormina – Sicília. Na verdade estou a pensar em ir lá na minha lua de mel e em ficar precisamente no hotel Villa Carlotta…Será que poderíamos trocar e-mails?

    Gostaria de te fazer algumas perguntas…o meu mail é milagarcia@netcabo.pt.

    Beijos

  19. eduluz says:

    Majô, vamos lá que hoje é a a reunião do condomínio :

    CarlaZ, lá tinha centolla às pencas, mas eu fiquei no Explora e estava tudo incluso na diária. Portanto não me toquei de perguntar por preços ( a não ser o salgadíssimo do hotel se bem que justo pelo que ele oferece!)

    Sylvia, nós adoramos toda a Patagônia Chilena. As Torres del Paine foram pra nós quase igual ao Fitz Roy: só conseguimos ver bem no finalzinho da viagem. Mas são muito bonitas. No mais é um turismo de contemplação e de caminhadas. Chegamos a andar 16 km num dia pra chegar perto da base das Torres.
    Os glaciais e os icebergs são fantásticos. Tomar o whisky de 12.000.012 anos ou o pisco sauer com o gelo quebrado diretamente do iceberg é incrível.
    A grande vantagem do Explora é que todos os passeios também estão incluídos na diária. O sistema deles é bastante interessante : todo dia, a tardinha, tem um encontro entre os hóspedes e os guias onde um cardápio dos passeios é mostrado e você escolhe onde quer ir no dia posterior. Existem tours de meio período e de dia inteiro. São formados grupos de até 10 hóspedes e a infra é toda por conta deles. São feitos picnics, almoços, cavalgadas, passeios de bike e outras coisas.
    Resumindo: ficamos uma semana lá e não conseguimos fazer tudo ! E já que estamos no Chile, melhor que o da Patagônia, o Explora do Atacama e o próprio são de arrasar.

    Abs.

  20. CarlaZ says:

    Sylvia,
    eu sou um pouco suspeita porque adorei Ushuaia, mas o que fiz mais mesmo foram as caminhadas e tem umas bem leves, não são supertrekkings nem escaladas não. Tem também passeios para os lagos e lá no Glaciar Martial dá pra subir de teleférico (que estava fechado), eu que fui pela pista.
    Agora mesmo estava dando “dicas” de Ushuaia e vi que teve coisa que não deu pra fazer…
    Adorei montanhas com neve. Elas são tão fotogênicas
    A parte de El Calafate / El Chalten confesso que fiz um pouco errado. Queria ter dormido em El Chalten umas duas noites pra ter mais tempo por lá.
    Mas agora também estou mais interessada em ir pro Chile, afinal ainda não fui!
    Então combinamos uma convenção patagônica.

  21. CarlaZ says:

    Camila,
    que bom que apareceu aqui para ver uma amostra das minhas fotos. Rodar o sul do continente de carro…acho que prefiro ir alternando os meios de transporte…tem umas distâncias grandes e dizem que a paisagem da estrada é muito igual e bem árida (dá pra ver do avião), além de ventar muito. Mas tem um monte de gente que faz.

    Mari,
    você por aqui!

    Sandra,
    eu adoro essa história de cerveja local, sempre saio perguntando. Essa cervejaria me chamou atenção logo que cheguei na cidade. Fiz a trilha, almocei e aí convenci namorado a ir lá. Perguntamos se ela fazia a cerveja lá e ela respondeu que sim e nos levou…vimos todas as partes da preparação e experimentei também desde grãos até tirada do jeito que estava. Também funciona como restaurante sim, inclusive tinha gente almoçando quando chegamos. E a noite deve ser o point pelo que a dona falou, tem música e tal.

  22. CarlaZ says:

    Edu,

    entrei no site do explora, mas não é pro meu bico não…por enquanto continuo de viajante independente…

    Aliás outro hotel que deve ser o máximo é o com vista pro Perito Moreno, Los Notros. Sylvia que ia gostar.

  23. Anna Francisca says:

    Carla,
    Estava aguardando seu relato. Ótimo. Vou aproveitá-lo para planejar a minha viagem.

  24. Sylvia Lemos says:

    Edu , o Explora é fantastico , e a localização então .. :lol:
    Carla , o Martial é de uma beleza surreal né ? Tu achas mesmo que pode ser legal dormir em El Chalten ? ( tenho receio de ficar encurralada com tempo ruim , com nada para fazer );-)
    Me recordo que no inicio do ano passado alguem colocou no VnV um link para um navio que sai de Santiago e vai ate BsAs ( 7 dias , creio ) .
    Vou dar uma pesquisada :oops:
    Todas as dicas estão anotadíssimas !!

  25. Sylvia Lemos says:

    Carla , o Los Nostros é tuuudo !!
    Mas as tarifas ….. 1300 verdinhas por duas noites é um assalto !

  26. Majô says:

    Mila, eu recomendo muito o Villa Carlotta para sua lua de mel !! Este hotel superou todas as minhas expectativas, mesmo muito recomendado pela Lea que tinha se hospedado nele. Está muitíssimo bem localizado em Taormina, a decoração é de extremo bom gosto, o serviço excelente e a vista do terraço para o Mediterrâneo, onde toma-se o café da manhã, é deslumbrante. Consegui preço melhor do que o do site do hotel, pelo booking.com,
    Escreverei para seu e-mail.

  27. Majô says:

    Edu, essa reunião de condomínio tá uma delícia :lol:

    Sylvia, alguns comentários seus estão indo pro poço com o e-mail que você tá usando :roll:

  28. sandramara05 says:

    Carla, vc está deixando todo mundo aqui com água na boca e com vontade de ir viajar logo! Fala sério!

    Pois é, eu imaginei que o local fosse tb um restaurante. Outro dia fui a um semelhante aqui e o que mais adorei, foi que eles criaram um cardápio orientado para acompanhar cada tipo de cerveja, nessa ordem mesmo, pode? Eu adorei!!!

    Bjkas pra todo mundo aqui!!!!!

  29. sandramara05 says:

    Sylvia, eu sei que a equipe da National Geographic tem expedições para a Patagônia, mas eles saem de Miami, rumo à Argentina e terminam por Santiago. Acho que vc está querendo o roteiro inverso, né? Mas estava aqui comparando superficialmente os valores do Explora e da Expedição da NG e a segunda opção me parece interessante, sei lá. Eu sou suspeita para comentar sobre isso, pois sempre quis participar de uma dessas expedições, mas isso é sonho distante ainda. De qualquer forma, aqui vai o link: http://www.nationalgeographicexpeditions.com/538.html

    Bjus

  30. CarlaZ says:

    Ih gente vocês estão me deixando com vontade de voltar…
    Dei uma olhada nesse site http://www.australis.com que tem cruzeiro Ushuaia – Punta Arenas e ao contrário e deve ser bem legal. São poucos dias e dá pra ficar mais pela Argentina ou Chile.

    Lembrei também o nome da agência lá em Ushuaia que gostei dos passeios, Companhia de Guias da Patagônia ( http://www.companiadeguias.com.ar/ ) . O pessoal que atende é ótimo e eles são apaixonados pelos passeios. Fiz o mergulho com eles.

  31. CarlaZ says:

    Anna Francisca,
    precisando de alguma coisa é só falar.

  32. CarlaZ says:

    Majô,

    adorei esse papo aqui…mais uma vez obrigada pelo espaço.

    Beijos

  33. Majô says:

    CarlaZ, como já disse ao Edu, use e abuse, a casa é sua ;)

  34. sandramara05 says:

    Majô, vim tomar café da manhã com vc!!! rs Bjus

  35. Majô says:

    Hehe Sandra, vai de pão de grãos (meu preferido) ou baguette ?

  36. CarlaZ says:

    Ih tem um comentário que não aparece

  37. Majô says:

    Carla, já soltei ;)

  38. sandramara05 says:

    Majô, um paozinho de grãos cai bem…Ô delícia!!!!!rs Obrigada, bjim

  39. Carla says:

    Carlinha, que super viagem, hein? Eu já tinha vindo ler anteontem, mas não tinha dado tempo de comentar… A Patagônia faz parte dos meus sonhos! ;-)

  40. Elisa says:

    oi majô,

    olha só o cúmulo da coincidência: na última quinta-feira, eu ainda estava em Brasília, qdo um amigo ligou no celular para me pedir dicas da Patagônia e eu lhe respondi que qdo retornasse a minha casa lhe telefonaria. Mas nem imaginava onde estavam minhas fotos e anotações da viagem a Patagônia. Quando cheguei e li tudo aqui não pude nem acreditar na coincidência.

    Já passei para ele teu blog, pois a viagem da Carla está fantástica e o melhor é que está com tudo bem “fresquinho” (já faz uns anos que fomos). Gostei muito da agência que ela indicou.

    É como vc escreveu lá em cima: cada passoa tem uma experiência de viagem diferente.

    Carla teu relato está maravilhoso e eu já vou começar a pensar neste roteiro teu, pois o meu foi completamente diferente, só fui no lado Argentino, foi mais rápido e tb foi diferente porque fui em fevereiro, a paisagem estava bem diferente.

    Para a Mila, eu dou meu total apoio de ficar no Villa Carlota, em Taormina. Não ficamos hospedados lá porque não encontramos vagas, mas bem que tentamos e até a Majô deu uma força. Mas o hotel é muito disputado, quando tentamos fazer reserva não tinha vaga de jeito nehum. Passamos na frente do hotel e é realmente lindo! Vale a pena.

    Majô, como sempre arrasou no post. Bejinhos

  41. Majô says:

    Elisa, que coincidência incrível hem ! Este post da CarlaZ tá um sucesso !Recheado de dicas no post e nos comentários ;)
    A CarlaZ arrasou :lol:

  42. Cristina says:

    Majô e CarlaZ, graças a vcs, cheguei de Terê e já viajei mais um pouco :-) Não sei quando irei por esses lados, tem uma lista antes de lugar para ir … não sei quantos anos para conhecer tudo que quero e mais um pouco…rsrs, mas certamente para quando eu for, vou recorrer a estas dicas. Até pq Punta Del Este nem estava no roteiro e eu fui ano passado! Quem sabe a Patagônia não aparece de oportunidade!

    CarlaZ, o que mais gostei foi o tom do seu relato como viajante independente – vc é como eu – albergue e um ap em BA para fechar é a minha cara! Com a diferença que eu costumo ir sozinha. Parabéns pelo relato!

  43. CarlaZ says:

    Majô,
    viu como estamos…post no VnV e tudo!!!
    Adorei o sucesso…

    Carla,
    que bom que passou por aqui…queria te contar mesmo da viagem.

    Elisa,
    a Majô cede o espaço dela aqui e consegui relatar minha viagem, que bom que gostou!

    Cristina,
    a Patagônia também apareceu pra mim de repente, não estava nos meus planos e olha que eu tenho desde pequena muitos planos de viagem…
    Ficar em albergue é tão tranquilo…e eu amei alugar o apartamento. Vale muito a pena.

  44. Majô says:

    Cristina, com esse relato da CarlaZ, a gente viaja juntinho com ela, delícia ;)

    CarlaZ, sucesso absoluto o seu post, agora no VNV, mandou bem !!!!

  45. DeniseKN says:

    Aiaiai, ótimo post… :P
    Fui ficar uns 5 dias em BsAs, e fui um dia pra Colonia… deu uma saudade!

    Beijos

  46. Cristina says:

    Majô, viajamos mesmo!!! :-)
    Doida para ver a cobertura social do lançamento…por aqui, claro, minha colunista social preferida!!!

    Carla Z, eu sou maior rata de albergue, mas na Europa, nos EUA, aqui na América do Sul, vc me dá o maior incentivo, te confesso que fico meio com medo. E é verdade, os planos mudam. Eu tô tentando materializar um local por oportunidade que surgiu, mas nos meus planos estava para daqui a 7 anos…qdo firmar eu conto! :-P

  47. Majô says:

    Cristina, estou aguardando os subsídios :lol: :lol:

  48. Luisa says:

    Oi Majô,

    Na correria de final de ano, ando super sem tempo pra nada, mas sempre que dá, dou uma passadinha aqui pra ler as novidades! E como tem novidades! O teu “blog-social” está delcioso!
    E esse post sobre a viagem da CarlaZ à Patagônia não poderia vir em melhor hora! Ano novo estarei por lá e vou conferir todas as dicas pessoalmente!

    Bjs

  49. CarlaZ says:

    Luisa,
    adorei a visita! Sou super fã do seu blog que foi um dos primeiros que descobri e passei a acompanhar.
    Já tinha percebido que viria pela América do Sul esse ano e espero que curta muito a Patagônia. Eu adorei.

  50. Majô says:

    Oi, Luisa que bom ver você por aqui, sou fã antiga do http://arquivodeviagens.wordpress.com/ que está com agora com post sobre Bologna.
    A CarlaZ tá com dicas fresquíssimas ;)
    Hehe blog-social pegou né ?

  51. CarlaZ!!!

    Menina, e eu que me achava detalhista ao extremo devo confessar: VOCÊ GANHOU!!! Que post maravilhoso!!! Lindo lindo, assim como Ushuaia… :)

    Ahhhh, Perito Moreno é um sonho antigo meu, depois de ler e ver as fotos, fiquei com mais vontade ainda… você já tinha me falado do seu mergulho no meu blog, então imagine só, depois de conhecer o resto da sua viagem como ficou a minha vontade de ir pra lá… GRANDE GRANDE! Também quero usar uma roupa seca!!

    Majô!
    Por indicação da Carla, acabei chegando aqui no seu blog… e bem no meio do entrevero hehehe… confesso que no começo me perdi nos comentários, já não sabia mais quem tava respondendo oquê, mas depois achei o máximo isso tudo.
    Parabéns pelo blog e pela iniciativa!

    Beijos à vocês duas. ;)

  52. Majô says:

    Oi, Carol
    Que bom que você está passando por aqui ;) Hehe acho que tem um bate papo rolando sobre a Patagônia com várias dicas.
    Obrigada pela visita, volte sempre ;)

  53. CarlaZ says:

    Oi Majô,
    nossa agora que vi como abusei!!!

    Carol,
    tive que contar tudo de uma vez então saiu assim…pode ir que você vai gostar!

    Beijos

  54. Majô says:

    Carla, o texto está ótimo !!! Você ofereceu serviço de utilidade pública ;)

  55. Jéssica Tavares says:

    oi! gostei muito do seu relato. vc lembra do preço da passagem de avião de Buenos Aires até a patagônia? è a melhor forma (masi econômica e segura) de se chegar até lá? Quanto $$$ uma pessoa deve levar pra gastar lá?
    obrigada!!!!

  56. Majô says:

    Oi, Jéssica
    A CarlaZ que fez a viagem talvez posa responder a você ;)

  57. CarlaZ says:

    Jéssica,
    Gastei um pouco mais de 400 dolares no total das passagens Buenos Aires – Ushuaia – Calafate – Buenos Aires de LAN, mas se você for de Aerolineas saindo do Brasil e comprar esses trechos internos sai mais em conta ainda, não usei por medo de atrasos e cancelamentos. Por pessoa por dia os gastos vão mudar dependendo dos passeios, acomodação, refeições…
    Qualquer coisa mais é só perguntar

  58. rogerio says:

    CarlaZ,
    Gostamos muito do seu blog e estamos planejando uma viagem para a Patagônia em maio. Porém, não estamos conseguindo informações precisas sobre como aquela região se apresenta nesta época. Está bem na transição do outono para o inverno e temos receio de ir e não conseguirmos fazer uma trilha, conhecer os glaciares e de ter que ficarmos confinados em quarto de hotel. Se você puder nos enviar alguma informação ou souber de alguém que já foi nesta época, ficaremos muito agradecidos.

  59. CarlaZ says:

    Oi Rogério,
    na verdade esse blog não é meu não e sim “peguei emprestado” apenas pra esse post, mas vamos ao que interessa…
    Escolhi ir para a Patagônia na primavera justamente por ler que essa época (primavera e verão) seria a mais apropriada, afinal não estaria tão frio.
    Sei que no inverno os passeios são outros (não sei se dá para fazer trilhas, acho que não) e é possível praticar os esportes de inverno, afinal as estações de esqui estarão abertas.
    Os sites que gostei muito quando pesquisei minha viagem foram:
    http://www.interpatagonia.com os foruns do http://www.mochileiros.com (http://www.mochileiros.com/patagonia-argentina-chilena-terra-do-fogo-f113.html mas tem que ter um pouco de paciência)
    Mais alguma coisa, é só falar

  60. […] de blogar sobre Buenos Aires e Patagônia em dezembro, a nossa Carla Z. volta ao Filigrana, da Majô, para relatar o seu carnaval em […]

  61. Lara says:

    Oi CalaZ,
    Adorei seu post. Qual hostel vc ficou em Calafate?
    Um abraço.

  62. CarlaZ says:

    Oi Lara,
    fiquei em um chamado Buenos Aires que é muito barato, mas a minha dica é não fique lá.
    Tenta pegar algum lugar bem perto do centrinho (não na altura da rodoviária), pois a cidade em volta é bem feia.
    No mapa tudo parece pertinho, mas lá tem muitas ladeiras e eles podem não ser tão perto assim, ainda mais pra andar no frio…
    Qualquer coisa mais é só perguntar…

  63. […] extensa de posts; e dois trips publicaram relatos bacanas em blogs da comunidade: a CarlaZ no Filigrana e o Ernesto Pato Econômico n’A Turista […]

  64. Carolina Baltar says:

    olá pessoal!

    estou com viagem marcada pra ushuaia, chego lá dia 29/12/09 e saio dia 03/01/10… alguém sugere alguma coisa pra fazer no reveillon do fim do mundo? majô, carla z, alguém mais? rola algum barzinho animadinho pra pelo menos fazer um brinde ou o negócio é esquecer a passagem do ano e relaxar? ;)

    bjs!

  65. Majô says:

    Carolina,
    A CarlaZ virá responder a você ;)

  66. Carolina Baltar says:

    oba!!!

  67. Sylvia Lemos says:

    Enquanto a Carlinha não vem , ficam aqui uns links
    e com uma dica de pub para passar o dia 31 .

    http://www.4x4brasil.com.br/forum/showthread.php?t=33583

    http://gelosonaterradofogo.blogspot.com/2008/01/ano-novo-no-fim-do-mundo.html

  68. CarlaZ says:

    Oi Carolina,
    infelizmente não tenho como te ajudar…não fui no reveillon e nem sei de festa nem de animação nenhuma.
    O único bar que fui lá era um Irish Pub…que não era lá animado mas dava pra beber um cervejinha…
    Reveillon animado é por aqui…então curta a viagem sem expectativas de festa de reveillon…

  69. Carolina Baltar says:

    É, tem razão!
    Obrigada!

  70. rodrigo says:

    Oi Carla ou Majô!

    Queria saber exatamente em que época do ano vc foi pra Patagônia e pra Buenos Aires. Estou querendo fazer exatamente essa viagem.

    Quantos dias vc ficou em cada cidade? Sei que BA foi uma semana, né? E as outras?

    Valeu!!

  71. CarlaZ says:

    Oi Rodrigo!
    Fui em novembro…achei uma época excelente…vi neve em Ushuaia…e dias maravilhosos e quentíssimos em Buenos Aires.
    Foram 4 noites em Ushuaia 3 em Calafate e 1 semana em Buenos Aires.
    Se quiser saber mais alguma coisa é ´só perguntar!
    Super recomendo!

  72. rodrigo says:

    Valeu, Carla!

    Vou fazer mais uma perguntinha então. Qual o custo total da sua viagem…incluindo tudo tudo tudo…. ( se vc não souber exatamente pode ser arredondado mesmo)

    Vc é de São Paulo? Daonde vc saiu?

    E obrigado de novo!!!

  73. Majô says:

    Rodrigo, em Buenos Aires, alimentação está muito barata para nós com câmbio favorável para nós brasileiros, 2×1. O mesmo vale para taxis.

  74. CarlaZ says:

    Rodrigo essa é uma pergunta difícil…fui de milhas e voei LAN fiquei em lugares bem simples. E fui na pior fase do dolar.
    Em Buenos Aires como a Majô disse esta bem barato, mas a Patagonia nao e baratinha nao. Tem muitos passeios que cobram bem caro e comer é mais caro que em Buenos Aires.
    Se conseguir resgatar precos volto aqui.

  75. rodrigo says:

    Obrigado de qualquer maneira!

  76. Marisa says:

    Alguém indica algum hotel bom em Calafate? Estou indo com o maridão e queria uma piscininha térmica no final do dia, mas só achei o design suites, que fica fora da cidade e tem alguns comentários bem desfavoráveis no trip advisor. alguém já ficou lá?

  77. Marcelo says:

    Galera, estou planejando ir para a Argentina em julho com a família, total de seis pessoas, dos 6 aos 72 anos. Estava pensando em ir a Bariloche, minha dúvida é, dá para alugar imóvel de temporada lá? Ou me recomendam algum hotel que não seja extorsivo. o que acham?

  78. Marcus Tabosa says:

    Carla,

    quantos dias vc recomenda em Ushuaia e El Calafate? digo dias inteiros…

  79. Roque says:

    Boa noite meus caros,

    Estou prestes a fazer a minha primeira viagem a Argentina, ,mais precisamente a Buenos Aires com a minha namorada. Queria algumas dicas, e também gostaria de saber se da para chegar a essa cidade em que fica localizada um pedacinho da Patagonia…
    No mais, agradeço aos que puderem me dar uma “maozinha! ”
    Obg

  80. Majô says:

    Roque, quantos dias vocês ficarão em Buenos Aires ?
    Como mencionado pela CarlaZ acima, para ir a Ushuaia seriam 4 dias e El Calafate, 3 dias.
    No blog, em categorias, tem Buenos Aires.

    Consulte o blog do Ricardo Freire http://www.viajenaviagem.com/

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s