Síndrome da classe econômica

Acho que muitos já sabem que a Bia teve uma embolia pulmonar que só começou a manifestar sintomas, 6 dias após a nossa viagem de volta de Milão para o Rio, no dia 11. Foi internada no CTI, onde  ficou  8 dias. Ela correu risco de vida, e o médico declarou que embolia pulmonar pode matar em minutos. Graças a Deus, ela já está em casa se recuperando. 

Ao diagnosticar pelo ecocardiograma, o trombo no pulmão que se descolou de um outro trombo que se formou na virilha, os médicos fizeram uma série de perguntas, pois não entendiam como ela tinha tido a embolia, sem doença circulatória ou cardíaca. Ao relatar as atividades das últimas semanas, comentamos que tínhamos feito uma viagem de avião de Milão para o Brasil. Imediatamente, os médicos disseram ” isto é a síndrome da classe econômica. Como assim ? Isto não ocorre em passageiros que  viajam  em classe executiva e 1a classe”.   

Conclui-se que este episódio é mais freqüente do que se imagina, tanto que já há o jargão médico Síndrome da Classe Econômica

Achei que tinha a obrigação de escrever sobre isto, divulgando o risco que corremos, ao viajarmos cada vez mais compactados na classe econômica, sendo que este risco aumentou proporcionalmente à  ganância das Cias. Aéreas que nos últimos anos apertaram cada vez mais o espaço nos e entre os assentos.

É preciso que Constantino da Gol/VARIG, a família Rolim da TAM atentem para o fato de que são co-responsáveis por danos físicos  que podem levar à morte, causados aos passageiros que viajam na classe econômica, como sardinhas em lata, por longas horas.  E, não há dinheiro que pague a vida de uma pessoa. Tenho dito.

Se você quiser, aproveite e  bote a boca no trombone, a casa é sua😉

Aproveito para agradecer o carinho e orações de todos pela recuperação da Bia,  sejam  leitores silenciosos ou falantes deste blog, em especial ao Zé e Débora que deram a maior força, o mesmo à Emília, Mô e Meilin e ao nosso querido  comandante Riq. Brigada mexxxmo 🙂

Sei que esta seara é do Rodrigo 😉 Prometo que não vou mais falar sobre aviões.

Continuarei contando as peripécias de nossa viagem à Sicilia, como tenho feito, agora indo para Siracusa. A quem interessar, coloquei hoje  fotos do hotel Gutkowski  no post  Viagem à Sicília.

Contribuição doque deixou o link desse artigo na caixa de comentários:

Doctors Unite In Their Fight Against Economy Class Syndrome

Air travel is associated with a two- to threefold increased risk of developing thrombosis, experts said at the 12th Congress of the European Hematology Association (EHA) in Vienna (Austria). Doctors urge the EU and national governments to help make air travel safer by supporting research into preventing travelers’ thrombosis.

The case of a young English woman who died shortly after a long haul flight from Australia in 2000 has gradually faded from public consciousness. That is unfortunate. Her death highlighted a problem that has long been grossly neglected: the risk to air travelers of venous thrombosis. A contributing factor to the cramped seating in economy class flights may be specific to the cabin environment, i.e. the low air pressure.

With two billion people boarding a plane annually, the danger venous thrombosis presents should be taken very seriously, says Professor Frits R. Rosendaal, from the Leiden University Medical Center (NL), at the European Hematology Association Congress meeting in Vienna from 7 to 10 June 2007. A recent WHO project (the WRIGHT, or WHO Research Into Global Hazards of Travel, project), the results of which are about to be made public, has shown that air travel is associated with a two- to threefold increased risk of developing blood clots in the legs, (deep vein thrombosis or DVT) or in the lungs (pulmonary embolism or PE).

“The risks of developing thrombosis when traveling are higher for people with certain common abnormalities in the blood, for women who use birth control pills, or people who use sleeping pills on a flight, as well as for people who are very tall, very short, or overweight”, Professor Rosendaal says. “There may be a 50 to 100-fold increase in risk for people with combinations of those factors.”

Hoje, dia 6 de setembro, por uma coincidência, o caderno Boa Viagem do jornal O Globo, publica a matéria CLASSE econômica  que  aborda exatamente o tema das poltronas apertadas e o desconforto e riscos à saúde dos passageiros,  abraçando a idéia do Ministro Jobim que tem reclamado do assunto. O jornal pediu a quatro designers  que redesenhassem as poltronas, sem que sejamos cutucados pelo passageiro da poltrona de trás, o que não acontecia nos espaçosos Electra da Varig.

 

A foto da esquerda é do Electra da Varig com assentos confortáveis e afastados, permitindo que se estique as pernas 

A foto da direita é do arquiteto Chico Vartulli que calculou as distâncias no croqui, a partir da medição de seus próprios movimentos numa cadeira de casa

Acima gráfico com distâncias por aeronave: GOL Boein 737 178 poltronas com 74cm entre uma poltrona e outra – TAM Airbus 144 poltronas com 73,6 cm – Electra da Varig  98 poltronas com 85 cm de distância entre uma e outra

Menciona também que existe um estudo da Organização Mundial da Saúde que alerta para o risco de desenvolvimento de trombose venosa por conta da longa imobilidade numa área reduzida. Este é o mais grave, mas não o único perigo. Segundo o jornal,  o Ministro Jobim resolveu bolar novas regras para a disposição dos assentos que serão publicadas no site da ANAC, e receberão críticas e sugestões até 1o. de outubro. 

As cias aéreas não querem perder receita, mas  nós, passageiros e clientes, temos o direito de exigir as condições mínimas de conforto e segurança à nossa  saúde. Devemos pressionar e interferir para que esta situação mude,  e a hora é agora.

Latas de sardinha  voadoras http://oglobo.globo.com/pais/mat/2007/08/17/297308768.asp

Populismo aéreo

http://veja.abril.com.br/blogs/reinaldo/2007/08

Síndrome da Classe Econômica

 http://veja.abril.com.br/210301/p_072.html

48 thoughts on “Síndrome da classe econômica

  1. Dani Velloso says:

    Majo, vi seu comentário lá no blog do RIQ sobre os trens. Você pode me dar uma ajuda me mandando um email? OBRIGADAAAAAAAAAAAAA

  2. Majô says:

    Dani, já vou escrever para você, peraí.😉

  3. Elisa says:

    Oi Majô,
    eu não sabia que sua irmã estava com um problema tão grave. Percebi pelos comentários de alguns que ela estava com alguma coisa, mas não sei porquê me passou pela cabeça que ela estava grávida e que estava com algum pequeno contratempo. Não sei como cheguei a esta idéia. Agora admiro mais ainda vc, que mesmo diante de um problema tão grave ainda tenha cabeça para gentilmente responder cada comentário. Achei bacana tb vc escrever sobre isso para divulgar e nos alertar de um problema que pode acontecer com qq um de nos. Agora me tira uma dúvida, o médico dela fez alguma recomendação ou orientação para evitar esse tipo de problema? Te agradeço mais uma vez por vc ser tão atenciosa, mesmo passando por um momento delicado. Bjs

  4. Majô says:

    Elisa,😳 😳 😳
    Algumas pessoas tomam aspirina antes do vôo, mas é preciso perguntar ao seu médico qual a orientação dele, porque a aspirina interfere na coagulação do sangue, afina.
    É importante também durante o vôo, levantar e caminhar no corredor. Mas, claro que em viagens longas as pessoas não agüentam ficar em pé o tempo todo. Ficam mais tempo sentadas mesmo.
    Para ela aconteceu tudo silenciosamente, ela não teve dor nas pernas, nem inchaço exagerado, que são sintomas de trombose, talvez porque o coágulo formou-se na virilha.
    Ela não fuma o que é fator de risco, não tinha problema circulatório, nem cardíaco, e fazia exames de rotina.
    No caso dela os sintomas começaram a aparecer 1 semana depois da viagem e de forma difusa. O médico disse que em geral o passageiro já sai do avião passando mal, direto para o hospital.

    Assim que possível, perguntarei ao médico qual a orientação para se tentar evitar este problema. Estamos tendo toda a orientação pós-problema.
    O nosso médico foi enfático quando disse que o que ela teve é a síndrome da classe econômica, porque as pessoas ficam compactadas em seus assentos. E eu acrescento, cada vez mais entaladas, e olhe que eu sou pequena, imagino pessoas muito altas e fortes.
    Repare a diferença das poltronas na 1a classe e na executiva.

    Eu volto a repetir, precisamos pressionar as cias. aéreas para reverem a instalação das poltronas na classe econômica do avião por uma questão de saúde e vida dos passageiros. É preciso que haja mais espaço para pernas entre um assento e outro.

  5. Emília says:

    Majô, acho muito importante que você use o seu espaço para alertar a respeito de algo tão grave e que pode estar presente na vida de qualquer um de nós que gosta muito de viajar.
    Eu já tinha ouvido falar da Síndrome da Classe Econômica, mas pra ser sincera nunca dei muita atenção. Quando acontece algo próximo é que se tem idéia do risco. Para mim, o que aconteceu com a Bia serviu como um puxão de orelha: em viagens intercontinentais eu costumo dormir da hora em que o avião decola até pouco antes de descer e agora vou começar a caminhar mais dentro do avião, para melhorar a circulação.
    Estamos todos muito felizes que toda essa tensão teve um final feliz🙂
    Beijos para você e para a Bia!

  6. Majô says:

    Emília,

    O que acho importante ressaltar, é que já um número tão relevante de tromboses em passageiros, a ponto dos médicos chamarem de Síndrome da Classe Econômica. Acredito que as cias. aéreas também tenham conhecimento disso e é grave o fato de não terem reposicionado as poltronas a fim de que haja mais espaço entre elas.

    É preciso botar a boca no trombone para ver se as cias aéreas tomam providências urgentes para garantir que os passageiros da classe econômica tenham condições minimamente seguras com relação à sua saúde.
    Acho que isso não é favor, é obrigação delas.
    😆 Nós também estamos felizes por compartilharmos nesse blog e em todos os outros, a começar pelo mater VNV, com tripulantes tão bacanas e amigos 😆 :mrgreen:
    E dizer que pessoalmente, nos vimos 1 vezinha só e rapidinho, na conVNVenção em Congonhas😉

    Obrigada pelos beijos😆 Ela vai ficar feliz com sua recepção carinhosa. Bia acompanha o VNV e o blog, mas fica quietinha. Ainda😉

  7. Mari Campos says:

    Majozinha, zilhões de desculpas, mas não sabia da sua irmã… que perigo! Mas o que importa é que, como você disse, agora ela já está bem, recuperando-se. Importantíssimo você usar seu blog para divulgar esse tipo de coisa – pagamos cada vez mais caro pelos nossos assentos em vôos internacionais e corremos cada vez mais perigo. Beijos grandes para vc e para a Bia também.

  8. Majô says:

    Mari, magina você pedir desculpas😉 cê não sabia😉
    Ela está com sentimento de felicidade total ! Estar em casa não tem preço, sua cama, seu quarto 😆

    Também concordo, Mari, pagamos muito caro mesmo e além disso, como aumentaram os riscos nos últimos anos para nós da classe econômica. 👿

    Obrigada pelos beijos, vou repassar para ela 🙂 🙂

  9. Carmen says:

    Majô,
    Eu ler alguna cosa sobre Bia, mais nâo sabía que fuera tan grave. Eu lo siento muito.
    É muito importante falar de ese problema. É verdade cada vez la distancia entre los asientos es más pequeña. Un viaje largo termina siendo una tortura.
    Eu viajo en Business si he de cruzar el Atlántico. O preço del billete se dispara y las condiciones nâo son muito melhores. Sólo el espació é um pouco maior.
    Beijos pra a familia de você.

  10. Majô says:

    Carmen,
    O pior já passou, agradeço sua solidariedade😉

    Pois é, eles ganham um pouco mais em dólares, mas elevam o risco a um índice altíssimo, o risco desses danos à saúde. ´
    As passagens em 1a classe e business, fazem uma diferença grande no orçamento, mas precisamos reavaliar custo e benefício😉
    Obrigada e beijos para você também🙂

  11. Mô Gribel says:

    Majô, fiquei impressionada com o que aconteceu.
    E até com um pouco de medo de passar as 28h no avião.
    O que eu li a respeito é para as pessoas andarem um pouco, coisas assim.
    Mas é verdade, é muito incômodo o que estão fazendo conosco nas classes econômicas. Para não dizer claustrofóbico e quase desesperador.
    Beijo para vc e para a Bia!

  12. Majô says:

    Mô, você deve conversar com seu médico sobre eventuais precauções. Andar durante o vôo é bom sim. Nem todo mundo vai ter esse problema, mas esses episódios pelo que eu vejo ficam camuflados porque não vêm a público, nem as cias aéreas têm interesse. Por isto tô botando a boca no trombone mexxmo.
    Você não tem milhas pra fazer upgrade ? 😉
    Brigadim pelo beijo, vou passar pra ela :mrgreen:

  13. says:

    Majô, põe a boca no trombone mesmo. Dou o maior apoio..

    Aqui vai um link http://www.medicalnewstoday.com/articles/73749.php
    para ajudar a divulgar a respeito desse problema.

    Beijos a você e Bia:mrgreen:

  14. Majô says:

    Zé, aproveita e coloca no seu blog também, aliás todos deveriam colocar simultâneamente para colocar o foco em cima disso e ver se as cias. aéreas tomam tino 👿

    Vou copiar e colar seu artigo aqui, veio bem a calhar. 😉
    brigadin, baccio procês tb
    p.s. vou enviar e-mail procê daqui a pouco.

  15. Emília says:

    Majô, um beijinho e um ótimo feriado pra vocês!

  16. Majô says:

    Emília,😆 obrigada,beijins procê também. Vai pra roça ?😉

    Vamos ver se encontro o Bruno que vem ao Rio, numa mini conVNVenção. Não nos conhecemos pessoalmente.

    Coloquei ontem fotos do Hotel Gutkowski, em Siracusa, no post Viagem à Sicilia. 100 euros por dia. 🙂

  17. Mari Campos says:

    Majô, quando eu for pra Sicília, vou pro Hotel Gutkowski 😆
    Ótimo feriado e mini conVnVenção no Rio pra vc – eu vou participar, sortuda, da mini conVnVenção no show da Olivia Byinton 😉

  18. Majô says:

    Mari, esse hotel foi um achado mesmo, e que café da manhã, superfarto🙂
    Ainda vou colocar mais algumas fotos dele, não sei se nesse mesmo post da Sicilia, ou no que vou fazer de Siracusa.

    Sortuda mexxmo, hem !!!! Ganhou o convite !! 😆 😆
    Ótimo fim de semana procê e ótima conVNVenção ao som da Olivia Byington😉 Adoro a voz e o estilo dela.😆

  19. Mô Gribel says:

    Pro JP, tenho não, Majô…
    Vou falar sim, isso me preocupa e eu sou meio apavorada rs

  20. Majô says:

    Mô,
    A matéria do Boa Viagem do Globo de hoje, diz que a Air France e a American Airlines resolveram o problema, diminuindo o número de poltronas na classe econômica, aumentando o espaço entre elas que passou a ser 86,4cm para A.France, e 86cm na AA. Nos aviões da Emirates que vai começar a voar para o Brasil em outubro, é essa a medida usada.
    Magina, nos aviões da TAM o espaço é 73,6m e da Gol 74 cm. No avião da Gol são 178 poltronas, no AIRBUS 144 e Varig 98. O pitch do Electra era de 85 cm em média.
    A matéria mostra foto de triliches numa configuração que está sendo estudada pela Lufthansa.
    Eu vou tentar escanear e colocar aqui, mas são 5 páginas.

  21. Majô, eu não tinha idéia do que estava acontecendo. Desculpe. Ao menos está tudo melhor! Espero que sua irmã esteja bem melhor. Que história triste. É um absurdo o aperto desses aviões, eu até “aceitava” colocar o passageiro num aperto na ponte aérea, etc, mas 73 cm entre o Brasil e a Itália é demais!!!!
    Eu tenho 1.86m, não caibo em lugar nenhum, sofro pra caramba em aviões. Preciso prestar muito mais atenção pra levantar e circular durante uma viagem dessas.

    Este post é super importante.

  22. Majô, não só linkei, como reproduzi teu texto lá no VnV. Vou mandar lá pro povo da V&T também.

  23. Majô says:

    Jorge, não precisa pedir desculpas, cê não sabia😉 Sei como os VNVéticos são solidários🙂 Bia está beem melhor, pois em casa o restabelecimento é muuito mais rápido.

    É um absurdo mesmo como vamos apertados, eu do alto dos meus 1,57m já me sinto comprimida, imagino você com 1,86 tem que ficar com a perna para o lado.😉 Bia é alta, tem 1,70m.

    Na matéria do Globo ontem, mencionava como os jogadores de vôlei sofrem. O Rodrigo, um deles com 2,04m diz que torce para sobrarem poltronas coníguas livres na econômica. Imagina, ele diz que há uma regra entre eles, os veteranos têm prioridade. E quando não sobra nada, o jeito é jogar a perna para o lado. Como o espreme-espreme em vôos estava prejudicando o desempenho deles, conquistaram desde 2004 o upgrade para a classe executiva quando o destino é distante.

    Por enquanto, o negócio é circular, mas já imaginou o engarrafamento que vai ser no corredor ? 😉

    A matéria do Globo diz que a Air France e a American Airlines, diminuiram o número de poltronas na econômica. Idem a Emirates que vai voar para o Brasil, a partir de outubro.
    Migremos pois, todos para elas 😉
    As nacionais vão obviamente perder receita, e como a parte mais sensível do homem é o bolso, quem sabe Constantino e a família Rolim tomam as providências para garantir a segurança à nossa saúde.🙂

  24. Majô says:

    Riq,

    OBRIGADA, OBRIGADA !!!! Cê não falha !!!!!
    Acho que podemos e devemos fazer todo o barulho possível para mudar este esquema kamikase. Muito bom você mandar para a V&T !! Era bom se eles também se manifestassem. 🙂 🙂

    Acho que devemos usar todos os meios disponíveis que temos a nosso alcance. O Zé me repassou por e-mail, uma carta que ele escreveu para a ANAC, no fale conosco. Estou esperando ele me dar o ok para reproduzir aqui. Devemos encher a caixa de mensagens da ANAC:mrgreen:

    beijins, beijins

  25. Arthur says:

    Oi Majô, que desagradável, ainda bem que sua irmã já está se recuperando.
    Está impossível viajar de avião em qualquer companhia nacional.
    Aliás, está difícil usar qualquer meio de transporte no Brasil.
    Abraços grandes e melhoras!

  26. Chris Pessoa says:

    Nossa, Majô! A gente acha que não acontece… mas acontece sim. Que bom que a Bia está melhorando. Fico feliz!

  27. Majô says:

    Arthur,

    Pois é, graças a Deus, ela está se recuperando muito bem, mas foram dias muito tensos.
    Verdade, aqui é a lei do cão, cada um faz o que quer, né ? Para eles o mais importante é: lucro !!! Nós é que temos que fazer nossas escolhas com toda atenção.
    Transportes no Brasil, tá difícil mesmo😉
    Obrigada pelo carinho.🙂

    Chris,
    Pois é, uma semana você está muito bem e na outra, pimba pode estar no CTI. São muito irresponsáveis estes donos de empresas aéreas.
    Graças a Deus, Bia melhora cada dia. E vocês do VNV dão a maior força, o que ajuda muuuito. Beijins e obrigada ! 😆

  28. Elisa says:

    Oi Majô,
    dia a dia nós vamos aprendendo que muitas coisas que consideramos distantes de nós podem estar ao nosso lado. Neste momento tb passo por um problema de saúde de minha mãe, ela que sempre foi uma amante da vida e das viagens, foi com ela e com meu pai que desde pequena eu aprendi a viajar muito, pois eles dois sempre nos levaram (eu e meus irmãos) a todas as viagens possíveis e imagináveis. Serras gauchas e Rio sempre foram os destinos preferidos deles e durante muitos anos iamos, toda a família. Depois crecemos e as viagens de família reduziram, por dificudades de conciliar trabalho, interesses pessoais e gostos. Porém, ainda assim continuamos viajantes inveterados.
    Mas mesmo sendo uma viajante, quase “profissional” (viajo sempre, todas as férias), nunca me alertei para esses problemas.
    Melhoras para Bia. Bjs

  29. Majô says:

    Elisa,
    Que bom que você apareceu, queria saber notícias de sua mãe. Como ela está ? Se quiser falar não se acanhe, eu já convivi muito com doença. E, como eu disse em todas as áreas, a medicina avançou muuuito.

    Já vi que vocês são uma família de viajandões e continuarão por muuuitos anos😉 Delícia viajar com a família, né ? Mas, é isso mesmo, depois de alguns anos, já adultos as preferências variam.
    Também viajei com meus pais e irmãos desde cedo. Com uns 5 anos, fomos para Serra da Bocaina, a cavalo, 4 horas ! Rende muitas risadas até hoje. Mas, como você disse a vida vai mudando.😉
    Bia tá melhorando, graças a Deus,
    beijins,

  30. Liciana says:

    Olá, Majô!
    Sou mais uma das que não sabia o que havia ocorrido com Bia e hoje me deparei com tudo isso rodando lá no VnV.
    Feliz por saber que está tudo bem vim aqui só pra deixar um beijo carinhoso a vcs e torcer – e “gritar” – junto para que possamos mudar essa situação.
    A única coisa chata é que nos últimos tempos temos muitas coisas pra mudar e nem sempre temos tempo para todas elas, mas aos poucos, em grupos, creio que podemos obter resultados positivos.
    Sorte para todos nós, e uma feliz e total recuperação para Bia.
    Bjs

  31. Majô says:

    Liciana,

    Pois é, com tudo isso rolando fiquei fora do VNV um tempo, não tinha cabeça. Mas, como é gratificante saber que contamos com pessoas tão bacanas e solidárias. Tudo segue melhor. O Riq é um agregador de amigos🙂

    Obrigada pelo beijo, e vamos gritar mesmo pra que tenhamos condições minimamente seguras à nossa saúde para viajar.
    Você tem razão, são muitas coisas para mudar, mas um dia vai !! Água mole em pedra dura, e o resto você sabe.
    Acho que o VNV é o forum mais adequado para trocar idéias, divertir e em grupo tentarmos também reverter situações que podem e devem ser mudadas.
    Obrigada pelo carinho e temos mais uma querida para torcer para a feliz recuperação da Bia. Biejins,

  32. Arthur says:

    Majô, na boa: tem o laudo médico declarando que foi síndrome da classe econômica? Se tiver, processa a cia. aérea. É o jeito mais eficaz. Entendo a totalmente justa indignação, mas acho que mandar e-mail para a pANACa não vai adiantar xongas (copyright Riq). Os caras não têm nem mais diretoria, o único que sobrou está dando uma de Canalheiros e não sai. Foram incompetentes para fiscalizar questões básicas e permitiram as duas maiores tragédias da aviação nacional em menos de um ano. Esse cabide de apadrinhados vai resolver alguma coisa? Não. Por isso, reafirmo: entre na justiça.
    Bjs!

  33. Majô says:

    Arthur, obrigada pela preocupação e sugestão. Ainda não temos o laudo do médico porque o foco tem sido a recuperação da Bia, com exames de sangue em intervalos curtos para monitorar a coagulação, e Raios X para acompanhar a regressão do líquido na pleura. Este foi feito hoje. O médico precisa fazer o laudo, mas a correria dele também é grande, ele ainda não me entregou, até para o reembolso de seus honorários, bem como o reembolso de 2 exames que o Bradesco não cobriu. Só o TAG, feito no dia que ela teve alta, foram R$1.400,00 . Fora a fisioterapia respiratória diária, vem um fisioterapeuta do hospital para isto, e ela tem melhorado muito, esperamos o resultado do RX para essa comprovação.
    Concordo com você sobre a pANACa, são incompetentes com relação ao caos, às tragédias, mas pelo que tenho lido, inclusive na matéria que citei do Globo, o próprio Nelson Jobim quer regulamentar o espaço entre as poltronas, uma vez que as cias. aéreas, hoje em dia fazem o que bem querem, e o critério dela$ é o lucro, não tenhamos a menor dúvida.
    Estamos pensando nesta possibilidade que você está sugerindo, ela podia ter morrido, as despesas são muito grandes, mais a ausência no trabalho em função da recuperação necessária.
    Mas, não penso só em nós, botei a boca no trombone para alertar às pessoas, e para que exerçamos pressão, e os blogs de viagem são um meio de comunicação pois muita gente lê, para que o critério de nossas escolhas de cia, passe por este crivo também. Sinceramente, entre uma cia aérea brasileira que não está nem aí para essa questão e deixa seus passageiros compactados na classe econômica e uma estrangeira que me ofereça o espaço adequado para circulação das pernas, não exitarei, vou na 2a. E, e$$a é a linguagem que ele$ entendem, certo ?
    Obrigada mexxmo pela orientação, vamos pensar seriamente nisto.😉 Quem tem amigos no VNV tem tudo🙂

  34. Liciana says:

    Oi, Majô,
    Chegue agorinha ao VnV e vi que vc esteve por lá fazendo comentários.
    Deduzi que tudo deve estar bem mais tranqüilo com Bia – enfim, com vcs, mas mesmo assim resolvi dar uma passadinha por aqui para saber notícias.
    Que vcs tenham uma ótima semana!
    Bjs

  35. Majô says:

    Liciana,
    Graças a Deus está tudo melhor, ela está se recuperando bem. Obrigada pelo carinho, você não imagina como nos deixa felizes esta solidariedade da comunidade VNV.
    Uma ótima semana para você também.
    Beijins,

  36. Diogo says:

    Oi Majô querida!

    To de aniver sim… apagando 26 velinhas😉

    Gracias pelos votos, amada!

    Mil beijos, Diogo

  37. Majô says:

    Diogo querido,

    Quer dizer que acertei, adoro um bolo😉

    PARABÉEEEEEEEEEEENS !!!! Tudo de bom, continue com esse astral maravilhoso e muuuitas viagens neste próximo ano, mesmo que seja em sonhos, haha
    Tá numa idade linda, na flor da idade😆 😆 😆
    Vou mandar um canoli pra você, vamos fazer uma parceria rs
    No post da viagem à Sicilia tem foto do bife destemperado imeeenso que comemos em Piazza Armerina, a fome era destemperada também :mrgreen:
    beijo graaaande

  38. Diogo says:

    Queriida adoreeeeiiiii!!!!

    Tanto o Canoli quanto aquele absurdo de Mil Folhas… meu ponto fraco, hahahahahaha!!!!!

    Fotos lindas tbm, e bom gosto indiscutível da fotógrafa😀

    Um beijo enorme e gracias pelo carinho e pela sensibilidade tbm!!!!

  39. Majô says:

    Também aammoo mil folhas, e esse era qualquer coisa, com frutas vermelhas, nham Mas o canoli é djilicia também, a massa é crocante com amêndoas e o creme super leve.😉

    Obrigada, você tem olhos benevolentes🙂 Espero que você tenha tido uma noite show ontem !

  40. alice says:

    estou no Brasil a passeio e sofri em grau leve a sindrome da classe economica. fiquei de pé e andei pouco, mas estou um pouco acima do peso, sou fumante passiva, meu marido fuma, está para vir a regra pra mim, e acabei sofrendo inchaçao no dois pés, no esquerdo mais. uma inchaçao bem aguda, doía, os pés estavam quentes e a pele chegava a brilhar de tao inchados que estavam os pés.
    mas só começou no dia seguinte da minha chegada ao Brasil. acabei de encontrar alguns artigos agora que falam que aspirina nem sempre é eficaz e essa síndrome também ocorre em passegeiros de classe executiva e primeira classe, apesar de em menor grau.
    por isso estao coomeçando a refazer pesquisas nessa área pq apenas aspirinas e os exercícios que mandam a gente fazer com os pés durante o voo nao surtiram os resultados esperados, como no meu caso, viajei descalça o tempo todo e fiz alguns exercícios andei, e fiquei em pé.
    o problema é que temos que andar passada cada uma hora, e andar durante cinco minutos e ingerir muita água, apenas água, outros tipos de líquidos nao sao muito recomendáveis, e em alguns casos usar meias medicinais elásticas.

  41. Elisa says:

    Oi Alice,
    foi ótimo vc deixar seu relato aqui, para alertar mais ainda pessoas como eu, que viajo com relativa frequencia e nunca me preocupei com este problema da sindrôme da classe econômica porque sempre imaginava ser uma coisa “tão distante” e com raras chances de acontecer. Depois que eu vi com a irmão de Majô, passei a ser interessada no assunto.
    Espero que vc tenha uma rápida melhora para aproveitar bem sua viagem ao Brasil. Saúde!

  42. Majô says:

    Alice,
    Obrigada por seu testemunho aqui. Estes episódios são realmente mais freqüentes do que se imagina. As cias. aéreas não têm interesse em divulgar estas informações, por isto nós passageiros e usuários precisamos fazê-lo sempre que possível pelos meios que estão ao nosso alcance.
    A diminuição do espaço entre as poltronas, comprimindo as pernas, agravou muito o risco de trombose pela dificuldade de retorno do sangue. Devemos procurar cias aéreas que tenham o melhor espaço entre poltronas.
    O médico me disse que o fumo e sobrepeso são fatores de risco, entre outros.

    São muito importantes, as precauções que você citou, levantar e andar a cada hora e ingerir muita água. Também não ingerir alcool.
    Sempre pedir orientação médica antes de viajar é recomendável.
    Espero que você se recupere bem e tenha uma ótima estadia no Brasil.

  43. KellyC. Dutra says:

    Oi, meu nome é Kelly, estou vivendo um drama, após a longa viajem de ferias para o Rio, sofri com minhas pernas que incharão e na volta para New York nada ocorreu, mas quase uns 2 meses depois, eu que estava gravida fiz uma cesariana, pois já estava muito inchada com105 kg e cinco dias após o nascimento do meu filho, eu senti um dor tão forte nas minhas pernas, queimava, com um cor roxeada, falta de ar, desmaiei no quarto do meu filho, em quanto estava arrumando a bolsa dele, para minha sogra ficar com ele , porque eu já estava indo para o hospital, voltei a si e voltei desmaiar no caminho do hospital, chegando la foi diagnosticado como pulmonar embolismo, fui direto para o CTI e foi dito para mim sem a menor cerimonia que eu poderia morrer, por vários factores.
    primeiro porque tive um cesariana em menos de 5 dias, poderia ter um hemorragia e outros risco.
    Já passei por todo o tratamento, graças a DEUS com sucesso, mas agora tenho um grande problema, pois estou muito preocupada em fazer a longa viajem de avião ate o Rio, para levar meu filho para conhecer a minha mãe, já que o visto dela foi negado mesmo com documentação do hospital falando da gravidade da doença, da importância da presença dela e do nascimento do meu primeiro filho.
    Então gostaria de saber o que? que os médicos falarão sobre um viajem longa de avião, já q a alguns meses atrás ela sofreu com embolia pulmonar(digo sua irmã).
    Se você souber alguma coisa sobre isso ou me indicar aonde posso descobrir serei eternamente grata…. Sucesso no tratamento da sua irmã…

    Desde já muito obrigada.

    Kelly C. Dutra

  44. Majô says:

    Kelly,

    Lamento o ocorrido e graças a Deus você se recuperou. O tratamento é longo, em geral em torno de 1 ano com anti-coagulante. Não sei a quanto tempo você teve a embolia. As recomendações médicas para viagens longas, são como comentei com a Alice acima, movimentar-se a cada 2 horas, caminhando um pouco e ingerir líquidos. Sobrepeso é fator de risco.
    No caso de minha irmã, o médico recomendou que ela se sente nos primeiros assentos que têm mais espaço para as pernas e movimentar-se a cada 2 horas.
    Acho prudente, no caso de uma viagem longa ao Brasil que você consulte um médico para que ele avalie o seu caso, em suas condições agora, tendo tido o precedente de uma embolia pulmonar.
    Eu sugiro que você vá à Embaixada do Brasil com a documentação médica, talvez possam interferir para obter o visto de entrada para sua mãe.

  45. laila says:

    Kelly,sou medica e vi aqui teu comentario.Olha,o fato de voce estar gravida favoreceu e muito o episodio de embolia pulmonar,muito mais frequente em gestantes e parturientes.Conmvinha vc perguntar ao teu medico PORQUE vc teve esta embolia e se não havia outros fatores de risco envolvidos,são muitos.
    Nem penso na inocencia dos empresarios do setor aereo,sempre avidos por lucros,mas não me parece ser teu caso.

    Boa sorte

  46. […] algo distante de nós, mas só parece! Nosso amigo e colaborador Ernesto (o Pato Econômico) e a irmã da nossa amiga e blogueira Majô foram vítimas dessa […]

  47. Mattos, osmar says:

    Para conhecimento geral sobre a matéria, vale observ ar o processo nº. 2007.001.005249-8 do TJ-RJ, movido por Suzam Woouters que quase morreu potr trombose, após uma viagem de volta Paris Rio. A Air France, em sua defersa, afirma que a resposnabilidade da trombose é porque a vitimada fazia uso de anti-conceptivos. É de uma irresponsabilidae só.
    Vamos ver.

  48. Majô says:

    Mattos, obrigada por acrescentar essas informações. Precisamos divulgá-las. A atitude da Air France é realmente lamentável, pois o fato é que as pessoas viajam compactadas sem espaço entre as poltronas, o que colabora muitíssimo para estes episódios. A ganância deles não tem limites. Obrigada pela visita.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s