Piazza Armerina

 

 

Piazza Armerina é  conhecida mundialmente pelo sítio arqueológico da famosa Villa Romana del Casale  onde encontram-se  os mais importantes e bem conservados mosaicos da época dos romanos. E é para lá que nós vamos.

 

Antes, transcrevo a descrição do Frommer’s sobre Piazza Armerina : ” Few foreign vistitors cut into the inland trails of central Sicily to discover the treasures they hold. Sicily’s coastline, with its Greek ruins, ancient cities, and fabulous beaches, is juts too alluring, especially on a hot summer day. But even a short visit will give you a taste of the montainous interior of this fascinating island, a land that is more representative of  traditional Sicily than its port towns and villages. In this short jaunt, we penetrate the wilds of central Sicily to discover one of the grandest Roman villas ever unhearted. Celebrated for its stunning mosaics, Villa Romana del Casale, outside the town of Piazza Armerina, is definetely worth the trek inland. It’s one of the highlights of antiquity and may be Sicily’s greatest single man-made attraction.”

O que diz o Rough Guides: “Piazza Armerina lies amid thick tree-planted hills, a quiet, unassuming place mainly seventeenth and eightinth century in appearance, its skyline pierced by towers, the houses huddled together under the joint protection of castle and cathedral. All in all, it is a thouroughly pleasant place to idle around, though the real local draw is an imperial Roman villa that stands in rugged countryside at Casale, 5 km southweast of Piazza Armerina. Hidden under mud for 700 years, the excavated remains reveal a rich villa, probably a hunting lodge and summer home, decorated with polychromatic mosaic floors that are unique in the Roman world for their  quality and extent. The Villa Romana dates from the early fourth century BC and was used right up until the twelfth century when a mudslide kept it largely covered util comprehensive excavations in the 1950s. It’s been covered again since to protect the mosaics, with a hard plastic and metal roof and walls designed to indicate the original size and shape, while walkways lead visitors through the rooms in as logical an order as possible. The mosaics themselves are identifiable as fourth-century Roman-African school, wich explains many of the more exotic scenes and animals portrayed; they also  point to the villa having had an important owner, possibly Maximianus Hercules, co-emperor with Diocletian.”

Villa Romana del Casalle

Depois do café da manhã,  fomos buscar o carro no estacionamento, a uns 5min a pé do hotel Gutkowski. Aliás, este hotel fica muito bem servido de estacionamento, uma vez que este é enorme e baratíssimo. Depois de 9 da noite, 1 euro.

 

distância de Siracusa à Piazza Armerina: 139 km

Saimos rumo à Piazza Armerina que fica no meio da Sicilia, onde eu tinha a expectativa de ver os famosos mosaici (pronuncia-se mosaixi).  Mapinhas na bolsa (o Via Michelin aí em cima) , pegamos a estrada E45 em direção à Catania.  Sim, pela auto estrada temos que voltar até Catania, e depois  em direção ao centro da ilha pela A19.  Pagamos 1 pedágio somente,  3,20 euros. Em seguida passamos para uma estrada secundária, a 117bis. Passamos por muitas, e muitas colinas, de vez em quando verificávamos se estávamos no caminho certo. Em algum ponto avistamos no meio das colinas, um lago pequeno lindo, verde esmeralda !        E tome estrada.

 

De repente avisto a placa do restaurante  Al Fogher recomendadíssimo pela Lea. Paramos para tentar almoçar, mas  a moça que abriu a porta informou  que estava fechado  :(    Continuamos um pouco mais à frente e paramos no Al Ritrovo.

Várias mesas ocupadas por um grupo de turistas. Eu sei, lá tô eu  falando de novo em comida, mas na Itália a comida não só é farta, como saborosíssima. Fora que  os italianos têm prazer em se sentar à mesa. Para começar, pedimos  uma salada de raddichio com tomate e muzzarela de buffalo, era enoorme, as folhas crocantes  e   a muzzarela imensa que derretia na boca.  Estava no ponto certo com aquele azeite maravilhoso, nhamm. Trouxeram também uns pães deliciosos.  Adoro pão com azeite.  Em seguida, pedimos um bife de vitela à milanesa  e batata assada. O bife fininho estava também no ponto certo. Água mineral com gás, sempre 750ml ou 1l  e para fechar pedimos 2 expressos. Pagamos  33,10 euros.

    

                      

No grupo que estava no restaurante, ao olhar estas duas discretas cabeleiras fashion, não pude deixar de lembrar do e do Beto.   ;)

Continuamos pela estrada A19 e eis que de repente, surge à nossa frente no alto, Piazza Armerina, linda. Parecia uma miragem.

Piazza Armerina

Dali em diante paramos muuitas vêzes , pedindo indicação como chegar à Villa Romana del Casalle.  Numa delas, parei em frente a um bar, havia 2 homens, perguntei  per favore mosaci. Tentavam explicar em altos brados, de onde estavam. Como estava muito confusa a explicação 🙄 eis que um menino de uns 7 anos, com os  olhos azuis mais bonitos que já vi, se aproxima e explica pausadamente, tudo da forma mais clara possível. Nisto, um dos homens tomando-se de brios,  levantou-se e repetiu a sua explicação, mas o menininho deu um banho com aqueles olhinhos azuis irresistíveis.

Finalmente chegamos !!!

Estacionamos o carro, havia muitos, e começamos a caminhar. Não se vê nada da estrada. É preciso descer muitas escadas e uma boa caminhada para chegar até lá. Ingresso:  6 euros e não havia fila

Agora venham comigo. Vou andando e  me aproximando da entrada

 

Tudo coberto com estrutura metálica e plástico rígido.

Na entrada, finas colunas corintias (corinthiennes, se a tradução estiver errada, me corrijam)

 

Vestígios do aqueduto que alimentava as termas

 

As termas tinham a água aquecida  por um “calidarium”

que ficava acima das banheiras

banheiras térmicas

Entramos e andamos em passarelas de estruturas metálicas estreitas que ficam, como vêm acima, em nível mais alto que o piso, o que favorece a visão dos mosaicos. Por outro lado, como as passarelas são estreitas, nem sempre é possível tirar fotos no melhor ângulo ou perspectiva.

figuras de animais

As fotos não estão editadas, esta é a cor natural dos mosaicos que são protegidos por uma areia ou terra fininha

Detalhe da foto acima, competições

 

Trabalho de restauradores em curso.

Tudo coberto com o  plástico rígido.

Os biquinis não são de hoje ….

 

Caçadas

 

Corridas

Na saida, muitas barraquinhas com lembranças, folhinhas de 2008, chapéus e viseiras de  palha, os mais bonitos que vi, e baratos. Algumas comprinhas, depois deixo a foto aqui.

     

Voltamos antes que anoitecesse, e fui seguindo um ônibus de turismo até um certo ponto. Parei na SS 114, num posto de gasolina Esso para abastecer. Enchi o tanque 39,25l, paguei 37 euros. Tomamos 2 gelatti 4 euros e 2 expressos e água mineral.  Seguimos em frente, chegamos em Siracusa à noite. Demos uma paradinha na Corso Umberto para umas comprichas, mas logo fomos conduzidas a sair pois a loja ia fechar, e elas não esperam mesmo. Você é tocada de lá por livre e expontânea pressão. Voltamos para o hotel, meus pés estavam brancos do pó de Piazza Armerina. Tive que colocar a sandália literalmente debaixo da torneira para voltar à sua cor natural.

 Para fechar nossa estadia em Siracusa, fomos brindadas eu diria, com o melhor restaurante em que estivemos. Como contei no post Viagem à Sicilia  este restaurante foi o destaque não só pela excelente comida e vinhos envelhecidos até o teto, como o refinamento de seu serviço, mas tudo absolutamente natural.

Ao sairmos para jantar, pedimos indicação de restaurante à recepcionista do hotel, ela deu a dica do Dom Camillo. Dava para ir à pé do hotel, na Via Maestranza, 96. Lá fomos nós confiando na dica. Sinto dizer a vocês que não tirei fotos, pois achei que ia ser um mico, além do que ia estragar o ritual do serviço daquele jantar. A qualquer pessoa que for à Siracusa, eu digo,  não pode deixar de jantar no Dom Camillo. É um must. Entramos sem reserva, sala com poucas mesas, a maioria ocupadas. Nas paredes muuitos diplomas. É um bom restaurante para comer ostras e lagostas. Vi alguns pratos passando. Trouxeram no início, uns pãezinhos minúsculos quentinhos que o garçon tirou com uma pinça enorme de um cesto grande. Em seguida, ainda como serviço,  num prato pequeno quadradinho de vidro preto,  uma ostra. Pedimos uma comida leve,  Bia massa e eu um risotto com peixe espada e camarões (gamberoni) . Ambos deliciosos. Acho que foi o melhor risotto que já comi. Sobremesa,  sorvete de pistache e Bia torta Dom Camillo, djilicia os dois. Não achei caro, cada prato na faixa de 10 a 15 euros.

Todos os posts da série Viagem à Sicilia:

Viagem à Sicilia

Taormina

Siracusa

Piazza Armerina

Bora pra Palermo

Erice tem magia

Segesta

De volta à Palermo

Ciao Sicilia 

46 thoughts on “Piazza Armerina

  1. Elisa says:

    Um espetáculo, estes mosaicos! Já estou me “coçando” para ir conheçer. Depois daquela cor da água, que vc colocou no segundo post desta viagem, talvez os mosaicos tenham sido o outro ponto que mais me chamou a atenção. Mas sei não! Eu estou gostando de tudo, tudo mesmo está me “chamando” para ir conhecer a Sicília. Quem sabe no próximo ano?
    Majô, este teu comentário sobre a criança que te ajudou a encontrar a direção, foi interessante pq foi de encontro com um comentário que tivemos ontem na aula de italiano: a professora, que já morou na Itália, falou para nós que os “bambine” já começam desde cedo falar CORRETAMENTE o italiano, que de um modo geral ela sempre ficava impressionada com a perfeição da gramática das crianças. Eu também percebi isso.
    Agora vc bem que podia me ajudar a traduzir o Rough Guide, pois eu não entendi tudo, o comentário do Frommer’s até que vai, mas o outro fiquei com dúvidas… Mas ai já é pedir demais, né? E eu confesso que prefiro teus comentários mesmo.

  2. Majô says:

    Elisa, realmente estes mosaicos e toda a Villa são um espetáuculo. E pelo que li eles começaram este trabalho de restauração na década de 50. Eu até sugiro para quem for até lá, saindo de Siracusa que saia 7 horas da manhã. A estrada secundária é de mão dupla, levou muito mais tempo que a auto estrada. Eu não consegui visitar tudo como gostaria, pois não queria pegar esta estrada à noite.
    Vá conhecer a Sicilia sim, no ano que vem, você vai adorar !!!
    Sobre o menino, realmente ele falava tudo explicadinho com a preocupação de falar devagar para que eu entendesse, ele foi gracinha mesmo.
    Quer dizer que você está com aula de italiano ? Esta viagem me aguçou a vontade de aprender a língua. Sempre estudei francês e inglês. Gostaria de retomar o francês que está enferrujado e começar o italiano.
    Não tem problema, eu traduzo para você. Eu fiquei meia assim de colocar em inglês, mas hoje em dia as pessoas têm contato cotidiano com a língua até por causa da internet.
    Eu estou descarregando mais fotos de Palermo em diante.

  3. Majô says:

    Elisa, acho que vou tirar aquela introdução do Frommer’s e do Rough Guide.
    O que diz ali, na essência é que Villa Casalle é a parte mais interessante de Piazza Armerina. Esteve debaixo de lama por 700 anos. Após escavações encontraram uma villa que provavelmente foi um alojamento de caça ou casa de veraneio, com pisos em mosaicos policromados, únicos/inigualável no mundo romano, por sua qualidade e extensão. Villa Romana remonta do IV século a.C, tendo sido usada até o século XII, quando um deslizamento de terra cobriu-a quase totalmente, até que em 1950 iniciaram-se escavações cuidadosas. Para protegê-los os mosaicos foram cobertos por uma camada fina de terra, além de um teto de plático rígido e metal, bem como paredes que sugerem a forma e tamanho originais das salas. Há também uma passarela que leva os visitantes aos ambientes em sequência lógica.
    Os mosaicos propriamente ditos são atribuidos ao 4o século da escola Afro-Romana, que explica a maior parte das cenas exóticas e as figuras de animais. O proprietário possivelmente foi Maximianus Hercules, vice imperador com Diocleciano.
    ufa, acho que é mais ou menos isso😉

  4. Mari Campos says:

    Majô, falar de Itália e não falar de comida é um crime mesmo, né??? Seu relato é uma delícia – assim como as fotos dos pratos, dignas dos Destemperados 😆 As fotos dos mosaicos são incríveis – como disse a Elisa, dá uma coceirinha…. e também amei as fotos dos cabelos das moçoilas! A gente vê cada coisa na Europa em termos de cabeleiras, que é uma ótima idéia começar a fotografá-las… 😉

  5. Majô says:

    Mari, é isso mesmo, os italianos curtem uma boa mesa que inclui comida saborosa e farta, regada a bom vinho e bom papo. Nada de fast food😉 Até os sanduiches são com um pão maravilhoso, bom queijo ou frios e acompanhados com uma saladinha viram uma refeição, nham
    Menos, Mari.😳 Os mosaicos são lindos mesmo, e antes da perspectiva da viagem à Sicilia, confesso que desconhecia. Para a época IV século a.C. estão conservadíssimos, graças à terra que cobriu-os por 700 anos e atualmente à estrutura de passarelas que impedem que andemos sobre eles e à cobertura plástica.
    Você tem razão, os cabelos na Europa são o que há, coloridézimos, podem ser vermelho sangue gritante, verde, duas cores, por exemplo roxo com vermelho, amarelo com preto, e ninguém olha. 😉 A cabeleira dessas meninas era tãaao imensa que não resisti e saquei minha bonitinha e discretamente, click nelas.😉

  6. Diogo says:

    Demais!!! Êita viagem bem boa essa😎

    Bjão

  7. Carmen says:

    Majô,
    Me gusta como escribes.
    Todo el post es delicioso, divertido y muy ameno (também didáctico, porque no sabía nada de a Vila Romana del Casele).
    A Piazza Armerina é um lugar precioso y las excavaciones son espectaculares, así como los mosaicos, que están muy bien conservados.
    Es una maravilla.

    je,je,je…efectivamente como se puede ver en a foto… os biquinis nâo, nâo sâo de hoje…

    ¡Qué delicia de rissotto con peixe espada e camarôes!. Os mosaicos merecen una larga visita e Dom Camillo outra!.
    Beijos

  8. Majô says:

    Diogo, bem ao estilo Destemperado, né mesmo ? :mrgreen:

    Carmen,
    Obrigada, seus comentários são sempre estimulantes !! 😆
    Eu me encanto com tudo o que é antigo, os mosaicos são mais um exemplo gratificante da história, para quem se interessa. Como diz o Frommer’s, a costa da Sicilia é fascinante, mas é preciso ir até o centro para ver estes mosaicos. Na verdade, me surpreendeu a quantidade de turistas interessados.
    Estão muito bem conservados mesmo, e acho que a Sicilia está cuidando de suas preciosidades históricas também porque há uma leva de turistas com este tipo de interesse e que gera divisas para eles.

    Pois é estes biquinis nos surpreendem, né ? rsrs Vê-se que as moçoilas participavam de uma competição. A moda é uma repetição sempre, as pessoas repetem mais do que inovam 😉

    O Dom Camillo merece mesmo um jantar. O restaurante do lado de fora, é como qualquer outro, mas a comida é dos deuses😆

  9. Emília says:

    Que lugar, Majô! Fiquei impressionada com o cuidado que eles tomaram para poder proteger esse tesouro…corretíssimo. Os mosaicos estão bem preservados…adorei aquele dos biquinis, o comentário ficou mesmo muito divertido😆
    Gostei também das termas, o ‘calidarium’ me lembrou de algumas histórias do Asterix😀

  10. É por essas e por outras que pra mim Itália tem cara de total férias. Passeios maravilhosos, gente simpática e comida espetacular. A foto da caprese está demais. Como é difícil achar tomate daquele aqui…. e a mussarella? Inacreditável.

    Eu tenho um amigo da Sardenha que diz que nessas ilhas Sicilia, Sardenha, etc. os maiores tesouros estão sempre no meio da ilha porque era lá que eles se protegiam das invasões!!!

    Fazia um tempão que eu não passava por aqui…. Vou continuar no próximo post. hehehehe

  11. Majô says:

    Emília, eu também saí feliz com o cuidado com a preservação deste acervo. Acho que deste jeito, a geração da Clara , e por que não dizer dos filhos dela, terão oportunidade de conhecer tal como estão hoje😉 A Bia comprou uma revista sobre os mosaicos, vou tirar uma foto em que aparecem os restauradores trabalhando. Vou repetir um trecho ” Ecole des mosaique de Piazza Armerina – depuis les anneés cinquante, époque à laquelle fut donné une impulsion particulière à la découverte du complexe archéologique de la Villa Imperiale del Casale ….. ” Como esta descoberta é relativamente recente, acho que eles têm ainda muito trabalho de restauração pela frente.
    Esses biquinis são um sucesso !!
    Pois é, tudo a ver com Asterix mesmo.😉

  12. Majô says:

    Pois é Jorge, como os italianos são bem humorados, super alegres, tudo é festa. E a comida, é demais mesmo, aquela muzzarela enorme que desmancha na boca, nham não sei por que aqui não são tão macias. Idem os tomates e as frutas, os pêssegos são enormes e com muito sumo.
    Claro que seu amigo está certíssimo, pois estas ilhas sofreram muitas invasões. As cidades construidas no alto das colinas, também eram para sua defesa.
    Volte sempre, a casa é sua😉
    Hoje estava pensando que você pode publicar um livrinho sobre como viajar com bebês, usando o material dos posts. Aquela sua cronometragem da mamada antes do taxi, é o cúmulo da perfeição.

  13. says:

    Oi, Majô.
    Dei uma passadinha rapidinha aqui no seu blog só para:
    1. Dizer Oi.
    2. Como vai a Bia, tudo bem?
    3. Os mosaicos são lindos, mesmo.
    4. Pra que servem aqueles saquinhos que ficam sobre o chão (mosaicos)?
    5. As fotos e os textos estão lindos.

    PS: Majô, fiquei sem aparecer aqui por um tempinho pois estava num congresso (lerê). O meu trabalho também está me deixando louco, sem tempo para nada…

    Beijots:mrgreen:

  14. Majô says:

    Zé,
    Respondendo:
    1. Estava sentindo muito sua falta, que bom que você apareceu. 😆
    2. Bia está melhor, graças a Deus. Semana que vem começa a trabalhar.😆
    3 e 4. Aqueles saquinhos devem ser mesmo mosaicos para serem colocados. Pra quem gosta de puzzle, vai ser uma distração. :mrgreen: Vou colocar foto dos técnicos trabalhando neles. Mas, antes tenho que tirar foto do livreto que Bia comprou lá.
    5. Brigadim 😆
    6. Eu imaginei que fosse lerê mesmo, ou talvez monopólio dos meninos com os PCs :mrgreen:
    Beijão pra família Teixeira 😆
    Não suma !!!! Dá um oi de vez em quando.

  15. Elisa says:

    oi Majô,
    ontem não tive um minuto para vir aqui e hoje vi que vc retirou os comentários do “Rough Guide”. Qdo eu escrevi que não tinha entendido não quis dizer que estes comentários de guias não são bons, ao contrário é bom a gente complementar assim; O problema sou eu mesma que, desde que iniciei o italiano, estou “enferrujada” no inglês e te confesso que as vezes fico com “preguiça” mesmo de ler em inglês e já que vc escreve tão bem…
    Como te falei estou no curso de italiano, na verdade eu estou até repetindo este módulo, pois no ano passado eu viajei tanto que fiquei “reprovada” por faltas, pode? Eu adoooro este curso, mas eles lá são muito exigentes e as vezes me stresso pq não estou lá pelo diploma ou pra aprender toda a gramática (lá é muita gramática), mas sim para ter um contato com a cultura. Eu sempre gostei de “frenquentar” colégios, universidade ou outros ambientes cults (eu me acho, né?!) e assim que terminei a faculdade (detalhe fiz duas graduações e uma pós, sem falar no outro curso superior que iniciei) procurei logo outros cursos na faculdade. E assim sempre faço algum curso, mesmo que não seja na minha área. Tenho de terminar, isso tá muito grande. Bjs

  16. says:

    Majô e Elisa, querem ver um site bem legal para aprender italiano (básico) pela Internet? Então cliquem aqui: http://www.learnitalianpod.com/

    Eu fiz toooodas as lições antes de viajar para a Itália e gostei muito. É bem divertido.:mrgreen:

  17. Elisa says:

    Oi Zé,
    olha só que coincidência eu estava neste exato momento neste site ai, estava ouvindo a lição que eles (Jane e Massimo) fazem uma homenagem ao Luciano Pavarotti . Muito legal! Eu adooro. De vez em quanto vou lá, gostaria de me disciplinar para ir toda semana pois o meu maior problema (depois da escrita, a ortografia Italiana é difícil para mim) é a pronúncia.
    Minha professora me fala que eu escrevo errado porque não escuto os CDs para “treinar” o ouvido e “quem não conhece a pronúncia não vai escrever bem nunca” , diz ela!
    Agora, me diz: Vc jura que teve paciência de fazer todas as lições antes de viajar? Ah! como eu queria ser assim…
    A propósito, Zé, tb adooro teu blog, de vez em quanto vou lá.
    Beijos

  18. Majô says:

    Elisa, transmissão de pensamento. Pensei, ih a Elisa não apareceu hoje😉
    e quando chego aqui estão você e o Zé !!! Eu tirei o texto do Rough Guides porque achei que com 2 textos de guias estava longo, embora eles abordem de maneira diferente. Mas, eu gravei no word. Posso recolocar. Acho que o Zé vai gostar. 😉
    Reprovada por faltas por conta de viagens, menina como você viajou !!!
    É, gramática é chato mesmo, mas dessa forma você vai falar e escrever corretamente. Eu fiz cursos de inglês com muita gramática, mas um que eu gostei muito, o Context, em nível avançado era muito dinâmico, você tinha que falar e escrever muito, até reportagens tínhamos que escrever. Os donos eram dois professores ingleses excelentes. Este curso ficava no Rio, na R. Marquês de Olinda.
    O importante é você ouvir e ler bastante o idioma.
    Menina, duas graduações e uma pós, que fera hem !!! Adorei o papo😆😆

    Zé,
    Você é show mesmo !!!! Sabe tudo, esse menino:mrgreen: já dei uma olhada inicial, vou tentar fazer, mas acho que tem que instalar o programa.

    Agora eu quero saber quem matou Taís ?????

  19. says:

    Elisa, pode acreditar, fiz todas as lições, sim. Todos os dias, antes do jantar, eu fazia uma lição. Demorou, mas valeu a pena!😉

    Ah, continue nos visitando lá no blog, tá? Brigadão😀

  20. says:

    Majô, eu li o texto do Rough Guide no seu post antes de você deletá-lo. Acho que estava bem legal e didático (ele complementava bem o texto do Frommer’s).😉

  21. Majô says:

    Zé, então eu vou colocar novamente, você manda aqui, obrigada pelo comentário.😉

  22. Elisa says:

    oi Majô,
    hj fiz diferente antes de sair p trabalhar vim logo te visitar, para começar bem o dia, eh, eh, eh!
    Ácho que seria uma boa idéia vc visitar este site que o Zé indicou, é ótimo! Depois nos podíamos até trocar umas dúvidas, isso com a ajuda do “professor” Zé, pois ele já fez todas as aulas pode nos ajudar. De acordo, Zé?
    Olha, Zé não precisa agradecer minha visita, ao contrário eu é que agradeço a oportunidade de “viajar” mais e ter até uma visão diferente da Itália. Já faz mais de 4 anos que fui a veneza e agora estou tendo a oportunidade de ir com vocês. Beijos a todos.

  23. Majô says:

    Oi, Elisa que bom começar o dia com uma mensagem sua !!!
    Estou achando ótima essa idéia, fazer umas aulas do site e tirar dúvidas com professor Zé, acho que ele vai perder alguns fios de cabelo conosco:mrgreen:
    Vamos ver se ele topa.😉

  24. Diogo says:

    Vim aqui viajar pra Itália novamente. Adoro!!

    Tem coisa melhor do que viajar?! Ter, tem, mas são pouqíssimas coisas…

    Bjão

  25. Emília says:

    Legal esse link para aprender italiano! Só preciso me segurar para não começar mais uma língua (e deixar inacabada, como o francês, o alemão e o russo…).
    Para quem tem disciplina, tem uma série de cursos para autodidatas que se chama ‘Teach Yourself’ (óbvio…😛 ). Vem um livro e CDs para acompanhar as aulas. Tem de tudo o que você imagina: romeno, urdu, latim, um monte de coisas, além das básicas😀

  26. Majô says:

    Diogo,
    Concordo, a Itália é mesmo fascinante. Você tem vontade de ficar por lá. Aliás, morar em Taormina deve ser uma delícia. 😉
    Verdade, viajar viajar viajar 😆 😆 😆 Estou viajando também no seu blog, e melhor sem engordar haha Dê uma volta de vez em quando aqui para espalhar alegria :mrgreen:

    Emília,
    Topa fazer o curso de italiano ?? Já pensou a bagunça que vamos fazer na aula do Zé ? :mrgreen:
    Russo Emília ?? És um crânio, acho dificílimo. Alemão também, mas algumas palavras ainda lembram o inglês.

  27. Elisa says:

    Oi Emília,
    onde é que a gente encontra este curso que vc falou “Teach Youself”? se tem livros, cd e dvd deve ser bom ou no mínimo interessante, eu gosto quando minha professora coloca os DVDs lá do curso, mas lá os DVDs não estão disponível para venda, aliás nem o Cd (fizemos uma cópia, eh, eh! E eu nem gosto de fazer isso, mas se eles não vendem.)
    Agora eu vou te incentivar a fazer o italiano, te garanto que este curso vc vai terminar, pois é uma língua muito gostosa de falar e aprender. Até eu que sou uma “chata” estou amando meu curso. Mas a escola onde eu faço também ajuda, porque não é só uma escola de línguas. Lá tem um centro de línguas com vários idiomas até mesmo o russo e como eles não visam apenas o lucro mesmo qdo tem poucas pessoas eles fazem o curso. É muito bom, esta escola recebeu recentemente o título de melhor escola do Brasil. E eu acho que tem procedêcia este título.
    Majô, com certesa vai adorar trocar umas palavras em italiano, não? Vai Majô, só para variar um pouco do inglês e do francês. Bjs.

  28. Majô says:

    Ok, Elisa já estou dando uma olhada, cierto ?

  29. says:

    Majô e Elisa, eu fiz todas as aulinhas de italiano da Jane e do Massimo, mas isso não quer dizer que eu aprendi alguma coisa😆 😆

    Se vocês dependerem de mim para aprender italiano… sei não, mas acho que vocês estão perdidas:mrgreen:

  30. Majô says:

    haha Zé, escondendo o jogo, hem 😆 Você é um aluno aplicado, portanto vai ser um ótimo professor😆 Ensino à distância, vai ser beleza:mrgreen: Não é Elisa ?

  31. […] puseram o pé na estrada. Desde anteontem já dá para acompanhar as duas feito Thelma e Louise em Piazza Armerina (foto de cima) e Siracusa (foto de baixo). Não se esqueça de anotar os hotéis — são tão […]

  32. Elisa says:

    Majô, querida,
    começei meu dia aqui, então agora venho encerrar a minha jornada de hj.
    Vim te contar que idéia que vc me falou de deixar a passagem em aberto por um ano deu certo. Só hj, imagina só, há dias tinha cancelado a viagem mas só hj falei com a TAP sobre a passagem. Mas eles são uma cia muito séria, me confirmaram o que vc me disse: posso deixar em aberto por até um ano e qdo tiver a nova data pagarei uma multa, pela mudança da data e alguma diferença na tarifa, se tiver.
    Claro que cancelar uma viagem destas é triste, mas vou me consolar em Salvador e agora que descobri que vc é bahiana é que me animei mesmo.
    Vou no próximo fim de semana, ficarei só 5 dias, mas já vale a pena, não é?
    Beijos e boa noite!

  33. Elisa says:

    Ah! Zé, eu sei muito bem que aprender uma língua latina não é nada fácil, mas imagino que vc tem “sangue italiano” e assim foi mais fácil para vc, então pode nos ajudar sim!
    A minha professora daqui do meu curso, que é mais exigente que tudo, me diz que para aprender assim pelo site é impossível, mas não custa tentar, não é?
    Vc pode passar as dicas para mim a para a dona do blog, claro!

  34. Majô says:

    Elisa, que bom !!!! Cada coisa no seu tempo, pode ter certeza que quando você for vai curtir mais ainda a viagem😆 Deus escreve certo por linhas tortas. Salvadô ??? Não me diga, tá bom demais !!! Quando comer 1 acarajé pense em mim😉 Coma um vatapá também, djilicia !!!
    Adorei esta visita com boas notícias, beijos
    E a Mama ?

  35. Elisa says:

    Oi Majô,
    eu tb penso como vc: Tudo tem seu tempo certo de acontecer. Se não deu para ser agora, pode ser melhor ainda depois e com suas dicas aqui, já estou até pensando seriamente na Sicília. Antes eu jamais tinha imaginado que essa ilha tinha tanta história e isso eu tb adoro!
    Agora eu estou aqui pensando: será que o Riq vai se chatear por eu ter colocado um comentário, vamos dizer assim pessoal lá no VnV?
    Vc já deve ter percebido que não invado o espaço para colocar assuntos pessoais, mas foi tão espotâneo…
    Depois preciso te contar, acho que vc vai gostar. Beijos

  36. Majô says:

    Elisa, você terá tempo para decidir sua viagem, ainda vou coloar fotos de Palermo e Erice, acho que você vai gostar.
    Eu não acredito que o Riq tenha se chateado, ele é muito bem humorado e generoso. O blog dele é sala de visitas dele e da galera VNV. Não esquenta não😉

  37. Beto says:

    Só não entendi porque você lembrou de mim e do Zé quando viu as cabeleiras. Tá me chamando de careca?😯

  38. Emília says:

    Majô, eu topo se a aula for coletiva! Eu já tô imaginando todo mundo falando naquele português italianado, crente que está falando um italiano perfeito😆
    (PS: eu não não fui muito além da quinta lição no russo, não, Majô. Meu tempo estava curto e o queridão começou a ficar com ciúme, porque eu tinha que dar prioridade para o francês e coisa e tal :-P)
    Elisa, aqui em São Paulo você acha tudo o que você imagina de línguas desse Teach Yourself na Livraria Cultura. Se não tiver, eles encomendam para você. Você mora em São Paulo?

  39. Majô says:

    Beto, magina foi o charme da cor dos cabelos, haha :mrgreen:

  40. Majô says:

    Emília, então vamos nós nessa aula coletiva !! Zé vai ser orientador à distância, chique não ? Vai ser assim mesmo, esse português italianado, e o Zé falando italiano com sotaque americano “buooouna sera”.
    O querido tem razão, francês é muuito mais bonito, e ainda mais que você pode treinar com ele, manda brasa !
    Eu não sei se você leu lá no VNV, eu disse pra Elisa que perto de Natal, estou em Sampa, precisamos marcar um café.😉

  41. Elisa says:

    Majô,
    a mama teve uma ótima recuperação da cirurgia (o maior foi o susto de ter de operar de um dia p outro, entende?) e agora estamos aguardando o sinal dos médicos para seguir o tratamento em SP, lá é que é há de melhor e mais evoluído na nossa medicina. E a Bia? Já está totalmente recuperada? Já dá para pensar em outra viagem? Vc fala para ela que qdo a mami soube do problema de saúde que apareceu assim, de repente, ela até pensou em cancelar sua tradicional viagem de fim de ano, mas agora ela já retomou os planos e ontem já fez até o pagamento dos hoteis. E isso ela ainda nem começou o tratamento, mas está com fé de que até dez tudo volte ao normal. É assim: o importante na vida é acreditar no melhor!
    Beijinhos.

  42. Majô says:

    Elisa,
    Que ótimas notícias da Mama ! Como você disse, vocês se assustaram no iníco, e não é pra menos, mas agora tudo vai tomar seu rumo. Em Sampa realmente eles têm o que há de mais avançado, muito bom ela ir lá.
    Bia está indo muito bem, graças a Deus. Começa a trabalhar na semana que vem. Ela continua fazendo fisioterapia respiratória, o médico sábado disse que ela está indo bem. No Natal iremos para Sampa, o médico deu ok.
    Que bom que a mama já está com planos de viagem. Você tem razão, o importante é acreditar no melhor e no positivo ! bks

  43. says:

    Majô, quem matou a Taís?😆 :mrgreen: 😆

    Beijinhos

  44. Majô says:

    😆 😆 😆 😆 você assiste aí ?? Eu acho que foi o Olavo ou o irmão dele, ouuu a mãe da Lucia que odiaaava a Taís :mrgreen:
    Hoje só vi um pedacim da novela. Fui ao supermercado, e ah comprei uma sacola ecológica, no plásticos. Eu contei que lá em Taormina, quase tudo era em sacola de papel.
    baccio 😆

  45. says:

    Eu acho que foi a Marion👿

    A novela passa aqui com um dia de atraso. Veja lá, hein? Não vai me contar o final, ok?😀

  46. Majô says:

    Eu também acho ela a maior suspeita. Mas, sabe comé, os autores vão deixar o suspense até amanhã…Eu li hoje no jornal que os atores iam gravar agora de madrugada e depois o Denis Carvalho ia colocar eles todos num hotel até a hora de assistirem juntos o capítulo final.
    Você sabe onde é o Duvivier ? Aqui perto, é o Hotel Transamerica, numa rua calminha. Eles gravam as externas na entrada do hotel. Na Belíssima filmaram muito por aqui.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s