Cirque du Soleil, eu fui

 album_cirque_3g1.jpg

Domingo à noite fui assistir ao Cirque du Soleil que apresenta no Rio o espetáculo Allegria. As entradas foram compradas em julho como se fossem os últimos lugares disponíveis em assentos, nem eram tão bem localizados como os do no ano passado para o Saltimbancos,  no centro  de onde se tinha visão perfeita. Para minha surpresa os ingressos continuaram a ser vendidos nos meses seguintes. Bem, com o precinho dos ingressos, parcelei em 10 vêzes !!

Em  criança adorava circos. Devia ter uns 5 ou 6 anos, me lembro perfeitamente que meu pai me levava sempre que montavam um  circo  no Leblon, na altura da Afrânio de Melo Franco. Os palhaços e trapezistas ficaram como gostosas lembranças de infância.

img02712200720152451.jpg

 

img02712200720154011.jpg

img02712200720150881.jpg

contorsion1.jpg   

cirxv1.jpg

cirque14211.jpg

 

 

    119557913614837789541.jpg

518190-0640-ga1.jpg

28122007297-7277991.jpg

No ano passado, quando assistimos Saltibancos, saí absolutamente siderada com o espetáculo. Durante um tempo eu não falava sobre outra coisa. Os figurinos e os cenários lindos, os números de trapezistas de tirar o fôlego, os palhaços eram muuito engraçados, além de dinâmico  os artistas interagiam com a platéia quase o tempo todo. Desde o momento que começou até o final,  não consegui despregar o olho do palco com óoos além de embalada pela música contagiante. Sentimo-nos como crianças diante de algo indescritível e belo e somos desafiados a interpretar cenas como se fossem sonhos. Achei Saltimbancos espetacular!!!

A equipe de criação e o Gilles Ste-Croix, o Diretor são excepcionais pela qualidade e beleza dos cenários e figurinos, fora que os artistas têm movimentos perfeitos., percebe-se que cada artista é um talento extraordinário. Cada número é um teste que excede o limite de uma pessoa. As contorcionistas mongolianas parecem não ter ossos, e  têm somente 14 anos ! Os artistas que trabalham com fogo, realmente passam fogo em seus braços e pés  e  os acrobatas  que dão vários saltos mortais em cima da platéia a uma altura absurda, são de tirar o fôlego.

Não sei se vocês assistiram, mas pelo que li o Kà, O e Kooza são igualmente belíssimos.

28 thoughts on “Cirque du Soleil, eu fui

  1. Elisa says:

    Cirque du Soleil, eu também fui e adooorei!!!
    Adorei também vc colocar este post aqui, pois muitas pessoas gostariam de ir e depois acham “tão complicado” que até desistem, então foi bom vc escrever aqui porque uma opinião isenta como a sua, de certa forma, incentiva e eu acho que vale a pena ir.
    Como vc sabe eu, ao contrário de vc, precisei viajar literalmente, com passagens caras e tudo exclusivamente para assistir este espetáculo, fui com toda minha família e só a “viagem” já foi um “show a parte”, ka,ka,ka…
    Imagina…

  2. Luisa says:

    Majô, taí uma coisa que eu preciso ver antes de morrer! Deve ser maravilhoso! Já tentei comprar os ingressos por duas vezes, mas sempre cheguei atrasada… Nunca vi coisa igual: custam uma fortuna e são vendidos em poucas horas! Vou continuar tentando…

  3. Majô says:

    Elisa, acho o Cirque du Soleil um espetáculo único ! A grandiosidade é quase de uma ópera. E eles têm uma estrutura tão grande de pessoas que incluem professsores para as crianças e adolescentes, com uma grade curricular equivalente a de uma escola canadense. Li neste blog http://juliananoticias.blogspot.com/2007/12/elas-tm-apena-14-anos-e-j-atingiram.html que uma das meninas da Mongólia pretende ser médica.

    Eu vi várias famílias e casais com crianças e com bebês de colo.

  4. Majô says:

    Luisa, tem que ir uma vez. Eu li no blog não lembro o nome da pessoa que dizia que o Cirque du Soleil é como título de capitalização, você passa meses pagando um, quando acaba começa outro. É muito caro mesmo, mas é belíssimo. No Saltimbancos, meus sobrinhos já tinham dito que era lindo, mesmo preparada achei espetacular.
    Como você disse, os ingressos acabam rapidamente, tem que correr. Quando comprei só tinham 4 lugares para escolher.

  5. Mari Campos says:

    Majô, que inveja branca de vc!!! Eu queria muuuuuuuuuuuuuuuuito assistir esse espetáculo, mas ainda não será dessa vez… De qq maneira, pelas fotos que vc postou, dá pra ter idéia de quão maravilhoso deve ter sido! Beijocas mil!

  6. Majô says:

    Mari, um dia você vai😉 Acredito que continuem a vir ao Brasil. Desta vez, incluiram várias capitais.
    Um detalhe: as fotos não são minhas, peguei todas na internet. É proibido tirar fotos dentro da tenda.

  7. Emília says:

    Majô, eu tava louca para comprar o Alegria, já que tinha dormido no ponto para o Saltimbancos, mas o preço me desanimou (fora que achei um desaforo venderem ingressos para um show que só aconteceria quase um ano depois). Mas vendo a sua euforia…estou até pensando em ver se sobrou algum para o espetáculo aqui em São Paulo.

  8. Majô says:

    Emília, é muito caro mesmo, como eu disse estou pagando em 10x com Amex. Para você ter uma idéia, quando acabou Saltimbancos, os artistas voltaram váaarias vêzes ao palco com todo mundo aplaudindo de pé, berrando bis e eu era uma delas😉 Ninguém queria ir embora. Os figurinos são de um enorme bom gosto.
    Se você procurar no you tube há diversos videos com vários espetáculos. O pouco que eu vi o Koosa achei belíssimo.

  9. Elisa says:

    oi Emília, eu fui este ver o Cirque em Brasília, fui em out/07 e havia comprado nossos ingressos no fim de ago/07, não foi com tanta antecedência (acho que tive sorte porque escolhemos o feriado de finados e talvez, não sei, o público tenha alguma coisa contra finados, sei lá). Mas tenho um amigo que decidiu ir conosco quase na véspera, qdo ele me falou de ir eu desestimulei-o pq sabia da dificuldade de ingressos. Mas ele procurou uns “cambistas” isso mesmo ele comprou de cambistas e foi até menos do que eu paguei, apenas em lugar diferente, claro que minha localização (2° fila), para mim era melhor, mas ele disse-me que assistiu do mesmo jeito que eu e “comprou na véspera”.
    Eu acho que os cambistas lá compraram muito e no dia sobrou, como não conseguiram vender por preços muit altos terminaram por fazer qq negócio, entende?
    Então porque, de qq forma, vc não tenta? Eu reafirmo: vale a pena. Fui com toda a minha família e foi o “programa do ano” para nos.

  10. Carla Castro says:

    Majô,

    os espetáculos do Cirque du Soleil são realmente únicos. Tive a oportunidade de assisti-los na fotne, em Quebéc! Foi indescritível!

    Sou fascinada por esse grupo, tanto pelo lado espetáculo, como pelo lado inovador, da reinvenção que eles fizeram dos espetáculos circences.

    A todos que se sentem desencorajados pelso preços, economizem e tenham certeza que vai valer cada centavo!

    Bjinhos,
    Carla

  11. Majô says:

    Carla, você não deixa barato, hem !! Assistir na fonte é um privilégio. 😉
    Concordo com você, a criatividade e a qualidade deste grupo que reinventou o circo e abusa no bom gosto dos temas, músicas, figurinos, cenários, tudo é LINDO !!!

    Qual foi o espetáculo que você assistiu em Québec ?

    Também acho que vale cada centavo !! beijins

  12. MAJÔ, que interessante, veja só as coincidências que vão além do gosto pelo Cirque du Soleil:

    1- Eu morei, dos 3 aos 12 anos na Mello Franco, exatamente EM FRENTE ao terreno baldio onde montavam os circos que vc. mencionou. O prédio que eu morava ficava rigorosamente onde hoje é o edifício garagem do Rio Design Center;

    2- Fui ao “ALEGRIA” domingo à noite;

    Bem, eu sou fã do Cirque desde que tive o privilégio de assistir ao primeiro, em Nova York, bem ao lado das torres gêmeas (WTC). Foi o Quidam, e desde então fiquei fascinado pela arte e pela história da empresa.

    Agora, retornando da viagem ao Havaí, assisti – em Las Vegas – ao KA, lindíssimo e com uma tecnologia de palco que jamais conseguiria descrever em termos de tamanho e efeitos. Pra ter uma idéia, o palco é maior do que TODA a tenda do Alegria! Aliás, Las Vegas é a única cidade do mundo que tem 5 Cirque du Soleil permanentes (!) – os Estados Unidos têm SEIS fixos, contando com o LA NOUBA, de Orlando – FL.

    O que mais me emocionou, além do Quidam, por ter sido o primeiro e inesquecível o impacto do novo, foi o LOVE, dos Beatles, em Las Vegas, que assisti em dezembro de 2006.

    Sabe que no LA NOUBA, no KA e no LOVE há 4 ou 5 brasileiros atuando?

    Bem, em termos de Cirque du Soleil sou um privilegiado, porque já assisti aos seguintes:

    Quidam, La Nouba, Drallion (em Santa Mônica, Califórnia), Saltimbanco, Alegria, Zumanity (o erótico, o que menos gostei, ainda que bonito, em Las Vegas), o Mystère e o “O” (de “eau”, água em francês, fantástico, aquático, no Bellagio em Las Vegas) e o Cavallia, com cavalos, em Santa Mônica.

    Grande abraço!

  13. AH, não sei se vocês sabem, mas o EIKE BATISTA já acertou com os donos do Cirque du Soleil no Canadá para patrocinar (investir) num Cirque du Soleil permanente na Cidade do Rio de Janeiro, precisamente ali no pier ao lado e junto do terminal de transatlânticos ao Porto do Rio de Janeiro. A julgar pelo que li, só faltam as tratativas finais e burocráticas (e as únicas que podem impedir a concretização do projeto) com a Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro.

    A idéia é fazer algo como o LA NOUBA, que fica no complexo chamado Downtown Disney (junto à Pleasure Island) em Orlando, Flórida. É um edifício circular construído sob direção técnica do pessoal do Cirque, com as inúmeras vantagens de por ser permanente, possibilitar equipamentos, dimensões e camarins perfeitos.

  14. Elisa says:

    Arnaldo,
    que boas notícias vocês nos fala!!!
    Não sabia desta iniciativa do sr. Eike Batista. Adorei e espero eu mesma ser uma das frequentadoras.
    Vc, como sempre, com excelentes notícias.

  15. Majô says:

    Arnaldo, FANTÁSTICO !!! Vocês moravam na Afrânio de Mello Franco e nós na Bartolomeu Mitre, esquina da praia, um prédio antigo de 3 andares. Ficava em frente à uma casa, da D. Lily onde hoje está o Marina All Suites. Na época do boom imobiliário, o prédio acabou sendo comprado apto. por apto., pela Gomes de Almeida Fernandes. Saimos dali em 75, muito a contra gosto de meu pai que dizia não teria mais a vista dos 2 irmãos e da praia. Meu pai me levava também para passear à cavalo (uns pangarés) e bode, no Jardim de Alah. Outro programa era pescar no canal do Jardim de Alah, era “o” programa.

    Incrível termos ido ao Cirque du Soleil no mesmo dia !! Quem sabe nos sentamos próximos, ia ser muito engraçado. Fiquei na fila AA, assento 13. No Saltimbancos só havia ingresso para o Tapis Rouge e o lugar era simplesmente fantástico. Na fila F, assento 5, na direção do centro do palco, você tinha uma visão central privilegiada e espetacular. Saí tão maravilhada, que por mim iria assistir more and more….
    Neste ano, acabamos perdendo o cocktail antes, confundimos a hora que estava no bilhete era do espetáculo e não do cocktail.

    Nossa Arnaldo você é um privilegiado MESMO, ter assistido a TODOS estes espetáculos !!
    Eu vi um video do Ka no youtube, achei MARAVILHOSO !! Se já me senti no palco com Saltimbancos, imagino no Ka, deve ser um delírio. Minha sobrinha disse que ouviu falar que o O também é sensacional.

    No Allegria também há um brasileiro, o palhaço. Li que eles têm cerca de 30.000 fichas de pessoas do mundo inteiro com potencial para serem chamados.

    Sobre a montagem permanente aqui no Rio, já havia lido sobre isto. Eu não sabia que era o Eike Batista quem estava por trás. Bons ventos para nossa vila, bala na agulha o pai dele o Eliezer e ele têm. Ele está investindo no Rio mesmo. O navio que começou a fazer o passeio pela Baia de Guanabara, achei bem interessante, já vi ancorado quando ia para o Santos Dumont. Fora que ele quer despoluir a Lagoa Rodrigo de Freitas para poder nadar com os filhos, boa não ?

  16. MAJÔ, eu achei muito caro o TAPIS ROUGE e não quis pagar o preço não, porque são 4 ingressos pra mim, minha mulher, meu filho e a namorada. Mas fiquei na fila J assento 4, MUITO bem localizado.

    Comprei o programa porque faço coleção, e nele vi o elenco. O brasileiro que faz o papel de um dos palhaços está muito bem!

    Sabe, eu não tenho vergonha de dizer que andei naqueles bodinhos do canteiro central ali da rua do Jardim de Alah. Quando eu era gatoro fiz o primário naquela escola pública que existe até hoje no Jardim de Alah e vinha a pé para casa.

    O prédio me lembro perfeitamente e hoje chama-se Van der Weiden.

  17. Majô says:

    Arnaldo, eu também achei muito caro na ocasião, masss lembrei de perguntar se havia meia entrada para estudantes e pessoas com mais de 60 anos, e o bilheteiro disse que sim, eu tinha acabado de completar sessentinha, e aí pimba comprei pela metade do preço ! Se seu filho e a namorada tiverem carteira de estudante, pagam a metade.

    Haha, eu adorava andar naqueles bodinhos. Eu sei qual a escola, ela ainda é muito boa, tenho uma conhecida que é professora lá. Para você uma beleza, pertinho de casa. Estudei no Arpoador, no São Paulo.

    É este prédio mesmo, achei que ficou um espigão sem graça, como todos. O antigo era mais charmosinho, ou é saudosismo😉

  18. MAJÔ, nem isso. AINDA não tenho 60 e meu filho já é formado, assim como sua namorada.

    É saudosismo…

  19. Realmente o Cirque du Soleil é deve ser a maravilha, considerando os preços. Comprei para ir no dia 26 de janeiro, no Rio de Janeiro, para mim e minha linda esposa, de olhos azuis, através do TicketMaster, pela Internet. Assim se pode gastar com bastante facilidade. No site ticketmaster.com.br tem um belo mapa mostrando as posições das poltronas, sem indicar as disponibilidades. O mapa é colorido, com posições em verde, amarelo, azul, etc., porém, sem legenda para indicar o significado das cores. Achei que seria como marcar assentos em passagens aéreas, mas o mapa é fixo. Uma legenda numérica indica onde é a posição VIP e Premium.
    Quando acessei o site não tinha muitas opções, a não ser para idosos e estudantes. Não entendo como tem vagas reservadas para estudantes e não para professores ou pessoas formadas. Não creio que os lugares ficarão vagos caso não tenha suficientes estudantes interessados. Minha única opção foi Setor A Premium, nos demais havia a informação para procurar outro canal. Não sei o que seria outro canal. Acabei efetuando a compra dos dois ingressos e confirmei a fatura, no cartão de crédito, no valor total de R$1986,00, que foi confirmada no dia seguinte, por e-mail, referente ao pedido 113026, para as 17 horas. Vejam que por este valor eu poderia ir jantar em Paris. Mas como dizem que vale a pena….
    Bem, tentei entender a confirmação da Ticketmaster que recebi por e-mail, mas não foi fácil. Entendi que os ingressos custavam R$400,00, mais uma taxa sem qualquer discriminação denominada “Tapis Rouge” no valor de R$150,00, mais uma taxa denominada de conveniência, ou inconveniências, não estou certo, no valor de R$140,00 e mais uma tarifa pela entrega dos bilhetes que devo apanhar pessoalmente na bilheteria, uma hora e meia antes do espetáculo.

    Alguém entende o motivo e finalidade de tais taxas? Ah, espera ai, o site explica. A taxa de conveniência é para manter o alto padrão de tecnologia da empresa que comercializa e disponibiliza os ingressos. Simples. Até parece a CPPM criada pelo prefeito da legendária cidade mineira de Passaperto, da atual novela Global das 18 horas, muito bem interpretado pelo ator Lima Duarte. CPPM = Contribuição Provisória para o Posto Médico” que, segundo tal prefeito, tem nome de contribuição para despistar que é imposto e parece que o contribuinte está doando. E, além disso, o P de “provisório” poderá se facilmente ser dito, no futuro, que sempre significou “Perpétua”.
    Mas agora, lendo os relatos anteriores dos que já foram ao citado espetáculo, vejo que os custos ainda serão maiores: Tem ainda a TE, taxa de estacionamento, que não está inclusa, mesmo estando o circo dentro de um estacionamento, que custará mais R$20,00. Tem ainda a TP, taxa da pipoca, ao custo de R$13,00, como são duas pessoas, custará R$26,00. Como ainda tem gasolina e mais uma TP na ponte para Niteroi, a taxa do pedágio, creio que lá se vão bem mais do que dois mil unidades monetárias brasileiras, que daria para, realmente, jantar em Paris e passar uns dias por lá. Ou, quem sabe, até fazer o caminho inverso ao da nobreza da coroa portuguesa, que há 200 anos nos trouxe o então príncipe D. João VI para nos governar do Paço Imperial, ali na Praça 15 e para morar ali na Quinta da Boa Vista, hoje museu Nacional? Pensando melhor, melhor ir ao circo, pois já não estamos em crise e tampouco temos que fugir de Napoleão.

  20. Majô says:

    Marcio,

    O Tapis Rouge inclui o estacionamento (em área reservada do Cirque) com manobrista e um coquetel que começa uma hora antes do espetáculo.
    Você receberá 2 tickets, um do espetáculo e outro do Tapis Rouge. Depois que você apresentar seu ingresso, trocarão o cartão do estacionamento que você vai retirar quando entrar no shopping, por outro com o qual você sairá.
    Chegue 1 hora antes do início do espetáculo, quando começa a ser servido o coquetel em tenda separada (pergunte à recepcionista onde é a tenda do Tapis Rouge), vale a pena. Este ano perdemos, pois confundimos o horário. Posso dizer que no coquetel no Saltimbancos havia bebidas à vontade incluindo vinho, champagne e whisky, drinks, refrigerantes e salgadinhos que são passados por garçons.

    Nos Saltimbancos cada pessoa do Tapis Rouge recebeu o CD com as músicas, mas neste ano não recebemos.
    No intervalo, volte para esta tenda quando são servidos refrigerantes, café e docinhos.

    Pelo menos você não pagará a TE (taxa de estacionamento) e a TP (taxa pipoca) rs

    Sobre a taxa de R$140,00 não sei a que se refere.

  21. Elisa says:

    Oi Majô,
    que saudades, fazem muitos dias que não tenho um minuto para vir atualizar-me com vc, mas hj vim rapidinho…

    Márcio,
    Olha, pelo menos para mim e meus amigos que fomos juntos, o Tapis Rouge valeu a pena, eu “tirei” os meus R$ 150,00 em champagne, docinhos e outras bobagens que serviram. E ao contrário da Majô, nós recebemos o CD do espetáculo, mas eu fui em Brasília em outubro. Agora eu achei estranho estas tantas taxas que te cobraram, eu já não me recordo o valor exato de nossos ingressos, porque meus pais pagaram meia por terem mais de 60 anos e meus primos e irmãos por serem estudantes, só eu e uma amiga pagamos inteira. No fim, tirando um pelo outro eu não achei tão caro e curti muito. Acho que você e sua esposa tb vão gostar, depois conta aqui pra todos.
    Abraços

  22. Majô says:

    Oi, Elisa
    Que bom que você apareceu ! Estava sentindo sua falta 😉

  23. Patsy says:

    Majôzinha, também já assisti a vários espetaculos do cirque e como a Luisa, na fonte..rs.rs.rs. Eu ADORO, mas aqui no Brasil eu não fui no ano passado e nesse ano acho que tbm não vou, é caro e vale a pena, mas como já assisti ainda preferi economizar.

    Sabe, tinha uma amigona de infância, história triste, e ela não sabia se comprava ou não para ir, eu insisti muito, pq já conhecia, e ela acabou comprando com carteirinha de estudante e foi em Out2006, ela adorou, e eu fiquei MUITO feliz que ela realizou esse sonho, porque em NOV2006 ela nos deixou, foi para o céu, triste não, e eu pensei seriamente, não pelo cirque ou o que seja, TEMOS que viver o hoje e sim intensamente! A vida é linda, com dificuldades, mas temos que agradecer a Deus por cada dia e viver bem. Desculpe as lembranças tristes, mas foi inevitável😦

  24. Majô says:

    Patsy, vocês são duas sortudas, assistir na fonte deve ser bom demais😉

    Nada melhor que fazer alguém feliz, e a realização de sonhos não tem preço.
    Não peça desculpas, lembre dela pelo lado bom, ela viveu belos momentos na vida e isto fica em nossa tela mental. Pense nela com alegria. 😆
    É importante mesmo darmos valor a vida olhando as pequenas coisas. A vida é bela😆 😆

  25. Sandra Mara says:

    Oi Majô, desculpe….eu sei que esse post é antigo, mas como estou navegando por esses mares há pouco tempo, resolvi deixar um recadinho aqui tb. Eu tb tive a felicidade de assistir vários espetáculos dessa trupe maravilhosa. Na minha opinião, Allegria é um dos mais lindos, embora cada espetáculo tenha uma beleza e uma magia diferenciada e por isso mesmo, única. Fica difícil comparar. A minha experiência com o cirque chegou a ser engraçada. Sempre que tinha um espetáculo na cidade, eu ia e acabava levando vários amigos e amigas. Em 2005, fui a um show com uma turma que estava indo pela primeira vez e e na hora do intervalo fomos circular pelas lojinhas e minhas amigas queriam comprar uns cd’s e dvd’s dos outros espetáculos e ficavam pedindo opiniões e sugestões sobre o que levar. E eu como boa amiga…rs, estava lá dando todas as dicas e nem percebi que estávamos sendo observadas durante todo o tempo. Foi então que um moço se aproximou e começou a me pedir informações e dicas tb. E eu lá…me sentindo a danadona, cheia das informações….fui falando, sugerindo e falando maravilhas sobre tudo. As meninas saíram para finalizar as compras e o rapaz me chamou assim no canto e me revelou que fazia parte da equipe de produção do circo. Claro que eu queria morrer…procurava um buraco pra me esconder…e não tinha nenhum. Resumo da ópera, recebi um convite para rabalhar com eles durante o período que eles etivessem na cidade. Saí do espetáculo naquela noite com contrato para trabalhar no Tapis Rouge, recebendo os convidados e tirando dúvidas sobre os produtos e espetáculos. Após três semanas, já era hora de levantar a tenda e partir e então veio o convite para seguir junto com o circo na temporada dos EUA e em seguida fazer a temporada da América do Sul, na qual estaria incluído o Brasil. Mas naquele momento, decidi não ir. Decidi ficar em terra firme seguir o meu caminho por aqui mesmo. Até hoje, carrego comigo as lições de profissionalismo que aprendi com essa equipe maravilhosa. São lições para uma vida inteira. Lições de humildade, de busca pela perfeição, de respeito às diversas culturas… não há como aquilatar o valor desse aprendizado. Era isso! Só queria dividir esse momento, desculpe se escrevi demais!!! Bjkas

  26. Majô says:

    Sandra Mara, ADOREI o seu relato !!! Não se desculpe sobre escrever em post antigo, eu faço isso o tempo todo nos blogs que gosto. Obrigada por se sentir à vontade em dividir sua experiência aqui.
    Eu tive a melhor impressões sobre tudo o que li a respeito da equipe do Cirque du Soleil, pois além de super profissionais, têm sensibilidade e preocupações com a vida de seus artistas que incluem crianças.
    Você acabou tendo uma experiência incrível convivendo com eles e isso não tem preço😉 Ficamos mais ricos né ?
    Escreva à vontade, o que você faz muito bem🙂

  27. Sandra Mara says:

    Majô,

    Obrigada mais uma vez pelo carinho.

    De fato, saímos muito mais ricos. Há uma preocupação constante com o bem-estar de toda a equipe, especialmente em relação às crianças que recebem atenção redobrada, não lhes tirando em momento algum o direito de viver sua infância. Bjkas

  28. Majô says:

    Sandra Mara, 😆 😆
    É gratificante não é ? Há pedaços de nossas vidas que deveriam estar numa moldura😉 Eu acho o trabalho da equipe de direção do Cirque du Soleil SENSACIONAL !! Admirável mesmo.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s