Revisitando o Museu d’Orsay

Romains de la décadenseThomas Couture – 4,72m x 7,72m – tela grandiosa !

O Museu d’Orsay foi instalado numa antiga estação de  trem, sim isso mesmo,  e parece que foram feitos um para o outro.😉 Pelas fotos você pode ver que o projeto de adaptação fez com que se  transformasse num museu bacanérrimo que abriga obras a partir da 2a metade do século XIX.  O teto original em vidro permite que a luz natural se espalhe pelo ambiente daquele grande galpão com pé direito imenso. Agradabilíssimo ir contornando as esculturas para apreciá-lhas melhor. Não é um museu grande, mas pode-se levar várias horas prazeirosas  admirando Renoir, Monet, Manet, Van Gogh, as bailarinas de Degas, Cézanne,  Sisley, e outros pintores impressionistas para os quais rendo modesta homenagem deixando mais abaixo fotos de algumas obras que consegui fotografar.

A decisão de instalar o museu na estação foi tomada em 1977 e em 1986 foi inaugurado  pelo presidente François Mitterrand. Trata-se portanto de um museu novo, mas é o 3o mais visitado depois do Louvre e Versailles.  Se você quiser ler um pouco mais sobre a história do Museu d’Orsay clique  aqui ou aqui. No acervo estão: pinturas, esculturas, incluindo obras de Rodin, fotografias , artes gráficas , móveis. O acervo de impressionistas que estava no Museu Jeu de Pommes foi transferido para o Museu d’Orsay.

O relógio antigo da estação continua lá.

Há uma legião enorme de fãs e admiradores do Museu d’Orsay, e eu sou uma delas.😉

As digitais hoje em dia têm modo para fotos em museus, por isto lá vão algumas dos quadros impressionistas ao  vivo e a cores para matar a saudade de quem já conhece, e aguçar a vontade de quem ainda não conhece. Lá,  esqueço da vida  e me emociono cada vez que estou tête a tête com essas telas.

Le bal du Moulin de la Galette, uma das obras primas de  Renoir. “Dá vontade de entrar nesta tela ” é uma definição perfeita.

Outra tela de Renoir, La Balançoire ou The Swing

Nynphéas Bleus de  Claude Monet

Claude Monet

Danse a la Ville, 1883 – Pierre-Auguste Renoir – comentário sobre a obra, aqui(fr) ou aqui

La Méridienne ou La Siesta, 1889-1990 – Vincent Van Gogh – comentários sobre a tela aqui (à esquerda há possibilidades de trocar o idioma)

Dr. Paul Gachet, 1890 – Vincent Van Gogh

La table de cuisinePaul Cézanne

L’Age murCamille Claudel – 1902

Napoléon s’éveillant à l’immortalitéFrançois Rude – 1845

La Mère et fille mourante – Rodin – 1908

Esta escultura foi finalmente identificada graças à persistência  do nosso webvizinho Renato que escreveu para o Museu D’Orsay e para o Museo Soumaya na cidade do México. O Museu D’ Orsay finalmente respondeu ao seu e-mail ” Il s’agit d’une sculpture d’Auguste RODIN qui représente Mrs Merrill et sa fille, aussi appelée Mère et fille mourante. La petite fille était déjà
morte, en effet, lorsque Mrs Merrill a commandé le groupe à Rodin pour le placer sur la tombe de l’enfant. Elle date de 1910 et appartient au musée Rodin à Paris. C’est  un bronze qui a finalement été placé sur la tombe
. ”

Héraclès archer ou Hercles killing the birds of lake Stymphalis Emile Antoine Bourchelle

A Porta do Inferno de Auguste Rodin

Penteadeira linda.

Louvre visto do Museu d’ Orsay.

Vista de Paris da varanda do Museu. No alto vêem a Sacre-Coeur.

Esculturas, do lado de fora do museu.

Sempre saimos do Orsay mais ricos do que quando entramos.

Horário de funcionamento:  9:30 às 18:00h diariamente. 5a feira de 9:30 até 21:45h. Fecha às 2as feiras.

Ingresso: 8 euros. Visitantes com idade de 18 a 30 anos: 5,50 euros.

O Museu fica na margem esquerda do Sena. O mapa da localização está aqui.

A serie de posts da viagem de 12 dias a Paris que incluiu a ida a Diest:

13 dias flanando em Paris com uma chegadinha a Diest

2a. feira indo ao Marais e a Place des Vosges

Conhecendo Annick Goutal, agradecendo a N.S. da Medalha Milagrosa e dando uma passadinha na Grande Epicerie de Paris

Revisitando o Museu d’Orsay

Recebendo Renata

Indo a Diest em missao de familia

Tags: , ,

18 thoughts on “Revisitando o Museu d’Orsay

  1. Carmen says:

    Você revisite D’Orsay que eu gozo do seu post. É um prazer grande olhar issas maravilhas.
    (Majô você pode fazer fotos dos quadros, das pinturas?? não está proibido?
    ssssshhhhh…eu não dizer a ninguém…é um prazer olhar as fotos).
    Um abraço

  2. Majô says:

    Carmenzita, hehe eu tirei as fotos sem flash !!
    No Marmottan não se pode tirar foto de jeito nenhum. Mas, tinha uma menina tirando fotos das Nympheas com a digital e os pais riam. Achei o fim.

  3. says:

    Majô, também gosto muitcho dos impressionistas – são meus favoritos.

    Majô, o que será que tem atrás daquela porta do inferno? Será que é o céu? Ou será que é o capeta?👿

    Aquela penteadeira é bonita mesmo.

    Gostei do Rino:mrgreen:

  4. Majô says:

    Zé, nós somos Teixeira combinadinhos😉

    Hahaha Olha lá pra cima da porta e vê o Pensador do Rodin, cultura menino😉

    Nisso você e a Mô combinam, garanto que ela gostou do Rino também😉

  5. Renato Silva says:

    Majô
    Belissima descrição de uma visita ao Orsay. É um dos pontos de passagem obrigatória quando vou a Paris, o andar dos impressionistas.
    São horas de uma viagem fantástica.
    Quanto à escultura que voce colocou sem nome, parece muito com Rodin, mas não consta do livro de obras do Rodin que eu tenho, mas creio que sejam somente as que estão no Museu de Rodin.
    Por outro lado se voce entrar no site do Museu D’Orsay e for pesquisar as esculturas, encontra 2279 esculturas, das quais uns 10% não tem foto. Tive a pachorra de percorrer as 29 paginas de fotos e não a encontrei lá.Valeu pela visita virtual !!! Pode ser que seja uma obra não pertencente ao acervo do Museu e sim emprestada para exposição temporária, quando lá voce esteve e fez a foto.Só de Rodin no D’Orsay são 93 obras catalogadas (cf site). Pode ser que pela Lei de Murphy ela seja justamente uma daquelas sem fotografia. Vou continuar a pesquisa e descobrindo lhe conto.
    Abs
    Renato

  6. Renato Silva says:

    Majô
    Corrigindo!! São 109 paginas de fotos das esculturas do D’Orsay. Pena que não vi o e-mail deles no site para fazer uma consulta. Mesmo assim fiz uma consulta pelo formulário que eles oferecem, pedindo o e-mail deles para enviar a foto anexada, crendo que eles irão nos atender com a elucidação do mistério do nome e autor da escultura.
    Abs
    Renato

  7. Cristina says:

    Adorei!
    Simplesmente o máximo!

  8. Majô says:

    Cristina, concordo com você, o Orsay é simplesmente o máximo !!

  9. Calé says:

    você sabe dizer o nome do autor das esculturas que estão do lado de fora do museu d’Orsay?

  10. Majô says:

    Calé, estou pesquisando, assim que tiver a resposta, lhe digo😉
    Aliás, são bárbaras !

  11. jaime nicola says:

    ola estive no museu fiquei muito emocionado com as escultura e um grande museu ,´visite meu site http://www.nicolartes.net faço esculturas em padra e madeira um grande abraço Nicola.

  12. Clau says:

    Oi Majô, você gostaria de saber mais sobre a “penteadeira linda”? Abraço!

  13. quando visitei esse museu em1997 realisei um sonho que eu nunca pensei que viesse realizar um dia. Apesar dos pintores impressionistas terem sofrido tanto,pair nesse museu como em outros ,uma energia divina que impressiona e que nos ensina tanto.
    Olegado deixado por eles mostram o tanto que eles foram superiores.
    Parabens á direção do museu que cuida com tano carinho dessas preciosidades.
    Julio C Monteiro Aragari mg Brasil

  14. quando visitei esse museu em1997 realisei um sonho que eu nunca pensei que viesse realizar um dia. Apesar dos pintores impressionistas terem sofrido tanto,pair nesse museu como em outros ,uma energia divina que impressiona e que nos ensina tanto.
    Olegado deixado por eles mostram o tanto que eles foram superiores.
    Parabens á direção do museu que cuida com tano carinho dessas preciosidades.
    Julio C Monteiro Araguari mg Brasil visite meu sait -40 an0s de arte-de julio c monteiro. email -contato@juliocmonteiro.com.br

  15. Antonio says:

    Oi Majô. Estive no Museu d’Orsay no ano passado (outubro de 2010), e adorei. Entrei hoje no site oficial do museu, procurando informações sobre uma pintura belíssima que eu vi lá, cujo nome e autor não me recordo… Olhei todas as pinturas no site, uma por uma, e não achei aquela que procuro! Não sei por que!… Falando assim, não sei se vc vai saber qual é: é uma tela não muito grande, que retrata um salão de festa, ou um salão de baile. A técnica é hiperrealista. O que mais me chamou atenção neste quadro é que, quando a gente entrava na sala onde a tela estava exposta, a sensação que dava era que as luzinhas do salão de festas retratado na pintura estavam acesas de verdade! Era incrível o efeito que o pintor conseguiu. Infelizmente não consegui achar essa imagem. Você sabe qual é? Lembra desta pintura? (OBS: quando estive lá, era proibidíssimo fotografar no interior do museu, em qualquer lugar que fosse, mesmo sem flash! Havia seguranças em todas as salas e eles estavam marcando em cima MESMO! Só consegui fotografar por fora…).

    • Majô says:

      Oi, Antonio
      A 1a tela que me ocorre, de acordo com suas observações. é o Le Bal du Moulin de la Galette, de Renoir, a foto está no post, é a 1a de quadros.
      Efeito de luzes em telas escuras, há em telas de Degas que pintou principalmente bailarinas, em Van Gogh que tem o “Comedores de Batatas”, tão realista que parece estarmos dentro da tela. Este quadro não está no Museu D’Orsay, assim como outros, como de Velázquez que tem seu acervo principalmente no Museu do Prado, em Madrid.
      Ocorre que museus tÊm uma reserva técnica, e também fazem exposições temporárias de algumas obras. Talvez isto explique porque você não encontra o quadro no site do Museu.
      Imagino a fiscalização com a explosão atual de digitais e celulares com câmera. Quando estive no Museu Marmottan, o controle era efetivo porque o museu é pouco conhecido. Mas, vi ao meu lado em sala só de telas de Nympheas de Monet, uma menina tirando fotos com celular e os pais rindo.
      Desculpe se não pude ajudar muito😉 Obrigada pela visita.

  16. hera. says:

    o restaurante é lindo e super barato, as quintas o museu fecha mais tarde ,dá pra jantar lá,mas os guias de viajem não falam sobre isso.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s