Em Santa com Nilo e Gilda

dscn4422

Olhem quem esteve no Rio ! Depois de um telefonema do Nilo ontem, passamos um sábado matando saudades.  Estavam saindo para almoçar em Santa, no Aprazível, levados pela Clarissa, hóspede do Toque. Tomamos um banho rápidíssimo e em 10 min zarpamos para encontrar em Santa Teresa os muito queridos Nilo e Gilda da Pousada do Toque. Vieram a trabalho e voltavam ontem à noitinha, mas não podíamos deixar de passar essa oportunidade de estar com eles por uma tarde. Gilda queria conhecer um pouco de Santa Teresa e a Clarissa sugeriu o Aprazível, e para lá fomos nós. Alguns telefonemas no meio do caminho, e já em Santa, Gilda ligou avisando  que iriam para o Pimenta, onde estava a Ana, irmã da Clarissa. É um pequeno restaurante de comida alemã  na Almirante Alexandrino, o Nilo  se aboletou por lá e nem seguimos para o Aprazível.  Fomos recebidas pelo Nilo, no meio da rua com abraços muuuuito apertados, não nos víamos desde maio do ano passado quando estiveram aqui no Rio, saudaaades. Mais abraços apertados com Gilda, fomos apresentadas à Clarissa e Ana que já estava de saída. Nilo abriu os trabalhos com chop estalando de gelado, e lá fomos tomando pé das novidades da Pousada do Toque.

dscn4425

A doce Gilda já com mil idéias para a decoração do reveillon no Toque. Ela esbanja bom gosto e criatividade usando materiais simples que ficam com efeitos liiindos. Todas as vêzes que estivemos lá ainda pegamos parte da decoração nos jardins que aparecem nas fotos dos posts que fiz sobre a Pousada, aqui a estadia em 2004, aqui em 2005, aqui em 2006 e aqui em 2007.

Nos contou que fez compras para o Sushi Toque, bem eu diria que a Pousada do Toque está se tornando um verdadeiro polo gastronômico. Falaram também sobre o trabalho social amplo que estão fazendo com os moradores do povoado.

dscn4428

O Nilo pediu uma feijoada de feijão branco com linguiça alemã, kassler – adooro – com batatas coradas e 2 porções de croquetes, como do Alemão e da Pavelka, crocantes por fora e no meio a carne derrete, djilicia. Bem, tava tudo tãaao gostoso que não deu tempo para fotos dos pratos, fico devendo:mrgreen:

dscn4431-1

Do Pimenta fomos a pé até o Parque das Ruinas, ali perto. A vista de lá é lindíssima, mas Pedrão não colaborou com o sol.

dscn4432-1

Amigos mesmo debaixo de chuva😉

dscn4434

Parque das Ruinas é o que restou do Palacete Murtinho Nobre, onde morou Laurinda Santos Lobo.

 Santa Teresa está passando por um processo de revitalização dos casarios que se transformam em pousadas, restaurantes charmosos ou ateliês. Enquanto procurávamos a rua Aprazível, passamos pela pousada bacanérrima recém-inaugurada  Santa Teresa. Quase entrei para visitar, mas seguimos em frente em direção ao Pimenta.

dscn4435

Dali resolvemos seguir para um café num lugar bacana que vocês terão  que adivinhar ;)  As fotos dão pistas.

dscn4436

dscn4437

dscn4439

Painel de Burle Marx.

dscn4441-1

dscn4443

Onde estivemos ? A Isabel acertou de primeira !  Estivemos no Instituto Moreira Salles , antiga residência do Walter Moreira Salles, pai do Waltinho e João, cineastas. Depois de sua morte, a família transformou a casa em Centro Cultural que tem um vasto acervo  de fotografias, salas de exposição e cinema. A casa em si é belíssima, reparem o piso. 2 cafés simpáticos, um em área externa como vêm na foto junto à mata. 

26 thoughts on “Em Santa com Nilo e Gilda

  1. Cristina says:

    Café do Lago? Parque Lage… Será que dei sorte pq estou aqui lendo os últimos relatos e vi o post lindo logo que subiu?😉

  2. Renato, says:

    Majô
    Por acaso voces foram tomar café na Fundação Castro Maia? Surpresa agradável ter o Nilo aqui no Rio. É uma figura ímpar!!!
    Estamos pensando em voltar à Pousada do Toque em Março de 2009 após alguns dias na pousada do Marulho, lá pelas bandas do Porto de Galinhas. esta Pousada foi mencionada em algum post do Riq, e também como referencia de um amigo meu.
    Abs
    Renato

  3. Majô says:

    Cristina, não foi no Parque Lage não hehe Acabei de fazer o post, tá quentinho😉

    Renato, sorry, mas não foi na Fundação Castro Maya😦 Foi uma correria, claro que falamos de você e Cristina😉 Eles são muito queridos. Eita terra boa né ? Não conheço a Pousada do Marulho, vou espiar.

  4. Sylvia Lemos says:

    Que gostossura receber tantos amigos , Majô !
    Agora já sabes exatamente o que fazer quando te aposentares do teu trabalho atual : recepcionar profissionalmente todos os amigos e amigos dos amigos ! E vai faltar memória no Filigrana para registrar todos os acontecimentos cariocas😳 😆

  5. Carmen says:

    Oh!!! Majô, Santa Teresa parece um lugar bonito e interessante (e Hotel Boutique Sta. Teresa é muito lindo, a web é bela), mas…você como pode??? Meus Déu!!! Você tem uma vida social mais intensa que la da primera dama francesa a Carla Bruni!.
    Você é uma boa amiga de seus amigos e isso é bom, muito bom!
    Beijos

  6. Majô says:

    Sylvia, rever amigos é sempre gostoso😉
    Será que viro profissa ? hehe 😳

    Carmen, Santa Teresa é um bairro bucólico com vista lindíssima da Baia de Guanabara, estrangeiros gostam de se hospedar por lá. Um dia irei à essa pousada pra clicar, mas vê-se pelo site que é charmosíssima e um visu lindo. Prezo muito os amigos sim😆

  7. Majô says:

    Vou dar um empurrãozinho, o bairro é próximo ao Jardim Botânico.

  8. CarlaZ says:

    Majô, você acredita que nunca fui a Santa Teresa! Nem pareço carioca mesmo! Mas como vou estar de recesso no final de ano e não vou viajar, vou aproveitar pra fazer esses passeios turísticos no Rio.
    Bom, não vou falar do local das fotos porque senão fica sem graça.
    Beijos

  9. Renato Silva says:

    Oi, Majô
    Vou arriscar tres locais: Parque da Cidade(Museu da Cidade), Clube Germania ou Clube dos Macacos no Horto Florestal. Ou seria uma casa que havia no alto da Lopes Quintas de uma socialaite, mas que não sei se virou Café?
    Estou curioso !!!. A arquitetura que é deixada ver na foto é moderna dos anos 60/70.
    Abs
    Renato

  10. Isabel says:

    Sou nova por aqui e acho que esse café fica no Instituto Moreira Sales , na Gávea. Belo programa para um domingo chuvoso!

  11. Sylvia Lemos says:

    Veja se melhorou com o novo endereço Majô😉

  12. Majô says:

    CarlaZ, o Parque das Ruinas é interessante e o Museu da Chácara do Céu que foi casa do Raymundo Castro Maya, um colecionador de obras muito bonitas e móveis, foi amigo de meus pais.

    Renato, chegou pertinho😉 Clube Germania.

    Isabel, acertou na mosca😆😆😆 É o Instituto Moreira Salles !! Também adoro esse lugar, ainda para ver a exposição do Segall.
    Seja muito bemvinda à essa casa😆

    Sylvia, melhorou sim:mrgreen: não caiu no poço.

  13. Renato Silva says:

    Majö
    Veja o site abaixohttp://1958azulejaria.wordpress.com/2007/11/11/instituto-moreira-salles-painel-de-burle-marx/
    O painel é de Burle Marx, o que não é muito comum.
    Como abaixo da foto publicada estava Portinari, ,inha pesquisa foi focada nele, e constava que no Rio só há dois painéis de azulejos feitos por Portinari: o do antivo Min Educação (Palacio Gustavo Capanema) e um na Escola Edmundo Bittencourt em Benfica.
    Continue com este tipo de “quiz” que é interessante.
    Lembro-me que o JB há anos atrás publicava fotos de prédios publicos ou detalhes deles, fachadas de Igrejas , etc e permitia que o leitor enviasse a identificação por carta (não havia e-mail), concorrendo a algum premio.
    Qual será o próximo?
    Abs
    Renato

  14. Majô says:

    Renato, certíssimo, enquanto eu distraia o Antonio filho da Clarissa com os peixes, li a assinatura Burle Marx no painel. Não sei de onde tirei Portinari. Acho que li em algum lugar a informação errada e repeti. Obrigada, irei consertar no post😉

  15. Majô says:

    Haha você gostou do quiz😉

  16. CarlaZ says:

    Eu também pensei nesse painel de Burle Marx mas não achei legal corrigir. Aliás eu só sabia disso porque apareceu ontem na revista do Globo.

  17. Majô says:

    CarlaZ, se perceber alguma barabaridade, me diga que eu corrijo na hora🙄

  18. Majô says:

    Ainda não li o jornal de ontem, tá na fila😉

  19. Renato Silva says:

    Majô
    Falando de Santa Teresa, há lá um “restaurante”, na verdade , mais um hobby culinário de uma psicóloga, chamada Marcia, que uma vez por mes, às primeiras Sextas, oferece um jantar gastronomico. O menu é fixo e divulgado para os participantes de seu mailing-list que em agradando, é só fazer a reserva por e-mail/telefone.
    Já fui lá ums 20 vezes desde que a descobri por uma reportagem numa Revista de Domingo, em 2001. Chama-se CHEZ MARCIANITA. Voce já conhece?
    Afora a aventura de ir a Sta Teresa numa Sexta à noite (começa às 21:30 e fecha quando voce acaba de se deliciar) o prazer de se jantar na varanda de uma casa centenária e pratos mágicos é compensador.
    Quando receber o menu do próximo, lhe envio. Vale a pena levar amigos caso o encontro coincida com uma das edições do jantar.
    Abs
    Renato

  20. Majô says:

    Renato, tenho uma vaga lembrança disso sim, com o histórico como você está contando, mas não lembrava o nome da pessoa. Teria sido pelo Apicius ? Embora ele fosse anônimamente.
    Espero então quando você receber. A casa fica em que rua ?

  21. Renato Silva says:

    Majö
    Não foi no Apicius, não. Foi uma reportagem que falava de restaurantes baseados no hobby gastronomico dos donos. Havia um outro que já fechou, lá próximoo da Estrada dos Bandeirantes em Vargem Grande, que era de um pintor naif, de nome Jonathan.
    O Chez Marcianita fica na rua Aarão Reis, acho nr 98. Esta rua desce a partir da Alm Alexandrino, na esquina da Cliica Saint Roman.
    Abs
    Renato

  22. Júlio says:

    Olá Majô, o hotel que vc está se referindo é o antigo hotel dos descasados de Santa Tereza.Ele foi vendido e reformado .A Alexandra Forbes e o Bruno Agostini, já comentaram sobre ele.Luxoso e lindo.Santa Teresa é muito linda,vista deslumbrante.Pena q não resolvem o problema do bondinho.
    Abs.

  23. Majô says:

    Renato,
    Tenho lembrança desta matéria, acho que li sim, já que na época era pioneiro. Como sempre você enriquece a caixa de comentários com ótimas dicas😉

    Júlio, é isso sim, era o antigo hotel dos descasados. Não cheguei a ler os posts da Alexandra e do Bruno, vou dar uma sapiada😉 Pois é, seria muito bacana se restaurassem aos poucos os casarios.

  24. […] Leia mais direto na fonte: majots.wordpress.com […]

  25. Majô, por você o Nilo até calçou SAPATOS!!!!😳

  26. Majô says:

    Hehe Riq, inacreditável ver o Nilo sem havaianas:mrgreen: 1a vez que vejo ele com sapatos, e acho que talvez seja única, temos que colocar essa foto num quadro !!!🙄

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s