Férias em Jeri com a Lena

Da série Viagens de Sonhos do Condomínio, aqui vai outra. Se você tinha  dúvidas  onde passar as próximas férias,  quando terminar de  ler esse post da Lena suas dúvidas terão terminado. Fiquei absolutamente deslumbrada com as fotos,  cada uma mais linda que a outra!!  Mergulhei legal em Jeri enquanto lia o relato delicioso da Lena com suas fotos espetaculares.

” Há alguns anos recebi um daqueles e-mails com 10 dicas para ser feliz ou qualquer coisa parecida. Gravei apenas duas delas. Uma era “ligue para sua mãe todos os dias” e a outra, “visite pelo menos um lugar novo por ano”.

Bem, fiz o que pude com relação à primeira e incorporei a segunda ao meu plano de vida. Na listinha de ano novo, onde colocamos as metas do ano, sempre incluo pelo menos um lugar novo que gostaria de conhecer. À medida que o final do ano se aproxima e eu ainda não tenha conseguido riscar o “compromisso/meta” da listinha, vou ficando aflita!

Pois estava mais ou menos aflita em Novembro. Havia colocado Jericoacoara na minha listinha do ano. Primeiro porque Jeri está em todas as listas dos mais mais do Brasil. Segundo porque havia ficado uma brecha na minha viagem para os Lençóis Maranhenses. Fui de São Luis a Teresina, passando por Barreirinhas, Caburé, Rio Novo, Parnaíba e Sete Cidades. As pessoas que me acompanhavam seguiram para Jeri, em plena semana de lua cheia, tempo seco, pós temporada de chuvas e eu tive que voltar para trabalhar. Foi duro… Ficou uma ferida aberta, entende?

Assim, em maio do ano passado, quando venciam algumas milhas Smiles, emiti logo uma passagem para Fortaleza, para o mega feriadão de novembro. Mas novembro chegou e eu cancelei a viagem. Como assim?? 2008 já estava terminando e eu não havia cumprido minha meta favorita de ano novo?

Até aquele momento, meus planos para o Reveillon eram outros. Na impossibilidade de realizá-los, uma amiga, a Soraya, me ligou praticamente me intimando: “Vamos fazer alguma coisa no Reveillon!”. E eu emendei: “Só se for Jeri. Já tenho passagem emitida.”

Chamei outra amiga, a Paula e, assim, uma semana antes do Natal, conseguimos marcar três bilhetes Smiles ida-e-volta para Fortaleza nos mesmos vôos!! Nem acreditamos!

De posse do livro “100 Praias que Valem a Viagem” do Riq, mais o material dos blogs (todas as encarnações) e de toda a tripulação, comecei a enviar e-mails para as pousadas. Foram quase vinte e-mails enviados. Em apenas quatro pousadas havia apartamento disponível para o Reveillon: Vila Rica, Jeri Village, Blue Jeri e Calanda.

Escolhemos a Calanda, porque já havia sido recomendada pelo Riq no post pra Flávia; porque parecia mais perto da praia e porque tinha o melhor valor. Falei com a Liciana e ela me disse que a pousada havia sido vendida, mas que anteriormente era arrendada por paulistas e que ela já havia enviado vários hóspedes para lá. Ótimo!!

Como nosso vôo de ida “não era assim uma Brastemp”, pois fazia escala no Rio e chegava em Fortaleza às 4 horas da madrugada, resolvemos tratar um transfer com a pousada, para nos buscar no aeroporto logo na chegada. Tudo certo! Claudionor veio nos buscar com sua Hilux recém adquirida. A viagem foi tranqüila. Fizemos apenas uma parada em Itapipoca para tomar um café com pão!
Resumindo a pousada: passamos a primeira noite na Morada do Sol, que é outra pousada, na frente da Calanda, arrendada pelos atuais donos da Calanda. Mudamos para um quarto bem apertado na Calanda, onde passamos três noites, até sermos transferidas para um quarto conjugado bem amplo, onde ficamos as três noites seguintes. A Calanda pertencia a um suíço, conhecido como Urso, muito querido pelos funcionários e que abriu um restaurante perto das lagoas. Primeiro a pousada foi arrendada pelos paulistas e depois vendida para quatro sócios italianos. Estes sócios acabaram arrendando a Morada do Sol, que também pertence ao Urso. Um dos sócios mora na pousada e os outros na Itália. Eu diria que eles estão mais para moradores/veranistas do que para pousadeiro, entende?

Ficamos felizes com a localização da Calanda. Fica na rua das Dunas; vizinha da duna do Pôr-do-sol; pertinho da praia e longe do buxixo.  O fato é que Jeri “bomba” no Reveillon e nós tivemos sorte em conseguir um quarto há uma semana do Natal. Bem, dito isto, vamos a Jeri, já que definitivamente, a pousada não foi o destino principal da viagem.

Chegamos em Jeri pela manhã e fomos direto para a cama. Não havíamos dormido nada no vôo, nem na Hilux e estávamos mortas. Depois do cochilo, saímos para almoçar e ter um primeiro contato com o lugar.

Nem todos restaurantes abrem para o almoço. Encontramos o Bistrogonof, cuja dona é de São Paulo e nos explicou todo o cuidado que toma com a água para preparo dos sucos e lavagem das saladas. A comida é bem gostosinha e o preço baratinho.

Depois demos uma descansadinha na piscina da pousada, antes de nos dirigirmos à duna do pôr-do-sol exatamente para ver o pôr-do-sol.

Aí fica bem evidente aquilo que o Riq chama de “se entregar aos elementos da natureza, para curtir Jeri”. Já subi em outras dunas na minha vida, mas não me lembro, em nenhuma outra ocasião, de ter lutado tanto contra meus cabelos, minha canga, minha saída-de-praia, a areia e tudo aquilo que estivesse em minhas mãos. Se você ama muito a sua câmera, melhor não subir a duna com ela.

foto-1a
foto da Soraya

Nota da blogueira: foto pra Vogue  concordam ?

Aos poucos a duna vai enchendo, o sol se põe bem na sua frente, todos aplaudem e começam a descê-la de formas variadas (rolando, pulando, camboteando, etc.).

foto-2-1

Não se ama Jeri logo de cara. Novamente citando o Riq, “você vai sentir falta do mar e muitas vezes, também da praia”. Jeri não é a perfeitinha, a de beleza óbvia.  Há que se acostumar o olhar. Perceber os ângulos, a luz, a energia. Mas como nas fotos onde se encontra uma imagem escondida depois de um tempo de observação, uma vez encontrada a sua beleza, ela não vai mais sair dali. Vai  surpreendê-la e encantá-la à cada nova olhada.

Aqui cabe citar que foi a primeira vez da Soraya em Jeri também. Mas a terceira da Paula! A Paula esteve pela primeira vez em Jeri em 93, quando não havia luz elétrica (hoje a pousada é wireless free!), o que ocasionava certos tropeços nos porcos quando saía para caminhar à noite!! Desta vez não vi porcos soltos em Jeri; só nos arredores. Mas em compensação, não faltaram cabras, ovelhas, mulas, jegues, cavalos e vacas. A segunda vez foi em 2004. Mas o interessante é que parecia que era a primeira vez que ela estava ali, pois ela também se encantava tanto quanto nós a cada nova imagem. O que confirma o parágrafo acima ;)

À noite fomos jantar no Na Casa Dela. Muito lindinho! Piso de areia, luminárias de crochê, um charme! Comemos uma moqueca deliciosa!

foto-3a

No dia seguinte tratamos nosso primeiro passeio de bugue com o César, o eletricista. Sim, ele faz bico com o bugue na temporada. Acabamos indo só à tarde, porque o bugue quebrou quando estávamos saindo pela manhã. Estava nublado a maior parte da tarde; péssimo para fotos!! Fomos às lagoas da Jijoca: Azul e do Paraíso (abaixo).

foto-4a-1
foto da Soraya

Pelo que entendi, as duas lagoas são uma só, que ficam separadas na seca. O lado que chamam de lagoa do Paraíso estava mais vazio e portanto mais bonito. Apenas três redinhas na água, a jangada e um kitesurfista.

Já do lado da lagoa Azul estava mais cheio. Mesmo assim, tomamos banho nas duas 😆

Na volta, paramos na praia do Preá e almoçamos no Azul Marinho. Peixe grelhado, pirão, legumes. Muito bom!

foto-5a

O César, nosso bugueiro, além de eletricista, possui uma barraca no Sky à noite, Barraca do Pica-Pau. Sky é o nome de um bar na praia, bastante agitado,com música ao vivo e deliciosas caipirinhas. Ao lado dele, um corredor de barraquinhas de bebidas é montado todas as noites. Fomos até lá conhecer a Menta, esposa do César, que é quem toca esta atividade.

foto-6a
foto-7a
foto da Soraya

Visitar a Menta na barraca virou nosso programa de fim de noite. Além de provarmos as caipirinhas e caipiroskas de todas as frutas disponíveis (seriguela, cajá, manga, uva, abacaxi, maracujá, kiwi, etc.), a Menta resolveu tratar minha tosse com um remedinho caseiro: Pinga, mel, limão e canela. Minhas amigas ficaram com uma pontinha de inveja 😉

O dia seguinte já era 31 de dezembro, dia do Reveillon e resolvemos pegar leve; nada de passeio de bugue. Fomos até a Pedra Furada caminhando pela praia. Sim, os guias frigo-bar ainda existem na praia da Malhada. Funciona assim: além de acompanhar você pela trilha, mostrar as diversas pedras com formatos diversos, as grutas e as piscinas naturais, ainda carregam uma caixa de isopor, cheia de garrafinhas d´água, latinhas de refrigerantes e cocos para matar a sua sede durante o caminho. Se você tomar alguma coisa do “frigo-bar”, eles não cobram nada pelo passeio. Mas se você não estiver com sede, o acompanhamento do guia custa 5 reais.

Nós resolvemos poupar o nosso guia. Pegamos as garrafinhas d’água, guardamos nas bolsas e falamos para ele deixar o isopor com um amigo. Assim ele ficou mais leve para nos ajudar nas pedras J. (só não vale fazer como certos turistas que dispensam o serviço, para economizar e depois seguem o guia que leva outro grupo! Coisa feia👿 .

E, levinho assim, pôde perceber o rastro  de um siri que estava enterrado na areia, embaixo de uma pedra. No meio da caminhada abaixou e começou a cavar; saiu de lá com o bichinho na mão para nos mostrar. Claro que ficamos impressionadas com a habilidade dele, né?!

foto-8a

E olha só como eles carregam os cocos dentro do isopor!

foto-9a
foto da Soraya

Além de mais leve, cabem muito mais cocos 😆

foto-10a

foto da Soraya

foto-11a

Voltamos para a Vila atravessando o Serrote (morro), para ter esta vista :

foto-12a-1

E fomos direto para a tia Angelita, porque eu estava seca por uma tapioca  ;)   Como este seria nosso almoço, comemos duas tapiocas cada uma (uma doce e uma salgada; djilícia!), mas o lugar estava exalando um maravilhoso perfume de torta de banana. Eu adoro tudo que é de banana, então provamos esta delícia também! Voltamos à Tia Angelita outras vezes para comer as tapiocas, a torta e as cocadas.
Já tínhamos acertado nossa ceia de Reveillon, que seria no Mosquito Blue. Havia duas opções de menu. Uma com carne e outra com peixe. Escolhemos a de peixe, que incluía uma entrada à base de camarão, uma lasagna de lagosta e uma sobremesa.
A ceia aconteceu no bar da praia, ou seja, na areia. As mesas e cadeiras de madeira escura estavam arrumadas com velinhas e havia uma banda. Apesar de ter passado vários Réveillons na praia, não me lembro de ter ceiado na praia nenhuma vez. Adorei ficar com meus pés enfiados na areia, olhando o mar, a duna do Pôr-do-Sol lotada como um formigueiro, cheia de luzinhas e mais todo aquele movimento na praia.

foto-13a

A queima de fogos é um espetáculo à parte. A meia-noite, os primeiros fogos foram queimados à beira-mar, bem à frente do hotel. Dependendo do tipo que era lançado, havia um clarão no céu, que iluminava a duna e víamos a multidão festejando, não só as luzinhas, como quando estava escuro.
Depois fomos para a praia, para a difícil tarefa de pular as ondas na maré seca. Caminhamos lá para o fundo, pulamos as “ondinhas” e viramos de frente para a praia. Aí começou outra onda de fogos. Desta vez, atrás do hotel, em algum lugar da Vila. Que lindo!! Na verdade foi uma sequência. Primeiro bem à nossa frente, depois mais para a direita, perto da duna, depois para a esquerda, perto do Club Ventos. E nós ali, dentro d’água, longe da praia, assistindo àquele espetáculo, como se estivéssemos em um barco.
Olha, já passei o Reveillon em Copacabana e achei lindo, lindo. Mas este foi diferente. O visual é muito diferente de qualquer outra queima de fogos de réveillon que eu já tenha assistido. A paisagem parecia de uma daquelas praias distantes, no Pacífico ou no Índico que morro de vontade de conhecer.
Infelizmente, nenhuma de nós levou uma boa câmera, capaz de fotografar à noite, mas aqui vai uma fotinho que mostra as luzinhas na duna do Pôr-do-sol ao fundo
:

foto-14a
foto da Soraya
No dia seguinte, relax. Nada de passeio de bugue. Fomos pegar praia no Club Ventos, que é uma base para o pessoal do Wind e Kite Surf. Funciona como guarderia dos equipamentos para aqueles que carregam o seu próprio, aluguel de equipamentos, cursos, beach lounge e restaurante. Um paraíso! Adoramos o lugar.
Além das opções à La carte, há um Buffet “por kilo”, que é dos melhores que já vi. A estação de saladas fica coberta por uma estufa que abre ao toque de um botão, evitando assim, o pouso de insetos indesejáveis. Os sucos e caipirinhas também são ótimos e o garçom que nos atendeu, uma graça!!
Em alguns dias da semana rola um happy hour com música. Deve ser ótimo, pois olha só o pôr-do-sol!

foto-15a

Jantamos no Carcará, que é o restaurante de frutos do mar e comida típica mais recomendado de Jeri. O dono, paulista, vive há muitos anos na cidade. Como nosso bugueiro César, já nos havia apresentado a ele, veio falar conosco e nos levou para conhecer a cozinha. Recomendadíssimo! 😆

foto-16a

foto da Soraya
O dia seguinte fomos a Tatajuba, para mais um passeio de lagoa. No caso, a lagoa da Torta é famosa pelos restaurantes que possuem um cardápio ao vivo.
O caminho até lá é muito bonito. Passamos por Mangue Seco, cruzamos um braço de mar de balsa

foto-17a

e paramos no vilarejo de Tatajuba, que ficava em outro lugar, mas foi soterrado pelas dunas móveis há mais de 20 anos. Os moradores reconstruíram suas casa na Nova Tatajuba. Paramos para ouvir esta e outras histórias da boca de Dona Estér.

foto-18a

Depois subimos a duna do Funil, de onde se tem um visual maravilhoso!

foto-19a

(aqui embaixo, fica a área de uma lagoa, que em janeiro estava seca)
Chegando à lagoa, os bugueiros nos levam direto para a parte onde estão os restaurantes, que ficam à beira da lagoa, com mesas, cadeiras e redes dentro dela. O Riq já havia alertado que era meio farofada, mas não imaginava que fosse taaanto! Meus olhinhos já então acostumados com uma beleza meio agreste, de repente se viram deitados em uma espreguiçadeira, com um 4X4 estacionado logo atrás, vááárias mesinhas e cadeirinhas de plástico logo à frente, com seus guarda-sóis, redes esticadas logo à frente destes e um porco preto logo à direita entrando n’água!!
O garçom veio com o cardápio ao vivo (um tabuleiro cheio de frutos do mar e peixes). Escolhemos alguma coisa, porque não sabíamos exatamente o que cada uma de nós estava pensando… Depois de comermos, olhamos bem uma para outra, ainda não havíamos sacado a câmera para uma foto, e falamos: “vamos embora?”. Decisão unânime, subimos no bugue a caminho do nosso próximo destino, que seria a visita aos cavalos-marinhos.
No caminho, quando passamos por uma praia linda de morrer, totalmente vazia, pedimos para ele parar. Ficamos um tempão usufruindo daquela água transparente, meio morna, com uma leve correnteza.

foto-20a-1

No livro do Riq, “100 Praias que Valem a Viagem”, ele escreveu: “….Na praia, só você….Você sabe que, se quiser ver gente, é só ir até lá (a lagoa). Mas quem disse que você quer? Está tão bom assim.” Pois é. Estava mesmo  :lol:
Depois de refeitas, continuamos no bugue até Mangue Seco, onde um braço de mar que adentra o rio Guriú, forma uma área de mangue que é berçário de cavalos-marinhos. Eu nunca tinha visto. Sei que em Porto de Galinhas também existe uma área assim, mas nunca estive lá.
Adorei! Vimos bichinhos de várias cores (amarelo, roxo, preto, etc.).

foto-21a
foto-22a

Bem, de volta para Jeri, paramos novamente antes da chegada à Vila para mais um banho de mar e contemplação deste visual:

foto-23a
foto-24a

Finalmente, no sábado, fizemos um passeio que havíamos solicitado ao César. Uma praia ou lagoa deserta, sem muvuca. Ele nos levou para praia de Barrinhas, com uma parada na Lagoa da Pinguela.

foto-25a

Sem palavras. Na Lagoa, não havia ninguém. A água transparente e morninha e a praia de areia branquinha. Paraíso!

foto-26a

Depois na praia de Barrinhas, apareceram uns três ou quatro pescadores que pegaram seus barquinhos que estavam ancorados ali. Fora isso, só nós. A beira d’água, se acumulam algas, mas passando essa parte, o mar fica limpinho, calmo e morninho. Uma piscina! O César disse que nós passamos uma hora e meia dentro d’água. Será? Nem percebemos  :lol:
Deixamos o último dia para mais um relax no Club Ventos. A propósito: posso estar enganada, pois ainda não cheguei nem perto de ter coberto todo o nosso litoral, mas não conheço nenhum lugar como o Club Ventos em outro destino de praia. O lugar é tudo de bom!!

foto-27a

No quesito baladas, fomos ao Sky, ao For All e ao Mama África, que estava bem vazio, mas o lugar é bem bacana.
Infelizmente no dia seguinte tivemos que pegar o transfer para Fortaleza. Marcamos às 14 horas com o Claudionor. Aproveitamos a manhã para uma caminhada na praia, um passeio nas lojinhas e o almoço no Sabor da Terra, que havia sido recomendado pelo César, mas estava fechado nos outros dias em que tentamos ir.  Moquecas, siris, lagostas; tudo uma delícia!
Assim, deixamos Jeri um pouco contrariadas. Mas para compensar, como era 2ª feira, chegamos à Fortaleza e fomos ao Bar do Pirata!! Ê férias gostosas! Mal posso esperar pelas próximas! “

49 thoughts on “Férias em Jeri com a Lena

  1. Riq says:

    Muito beem! Breve uma chamada lá no portal da arvorezinha🙂

  2. CarlaZ says:

    Lena,

    Que delícia…fiquei com vontade de passar um reveillon lá…
    Sabe que lá em Itacaré eles também cortavam o coco assim…pra aliviar o peso.

    Majô,
    mais uma vez portas abertas…

    Beijos

  3. Cristina says:

    Lena,
    já estive lá 2 vezes – seu post é perfeito para a Sylvia (sente a pressão rsrs) e qq pessoa que não tenha ido lá pois resume muito bem o que Jeri tem de melhor. E para quem já foi, dá uma saudade…😉 Coincidentemente, eu fiquei na Calanda na primeira vez, em 2001, e não gostei muito pq era muito rústica, calor…mas eles foram muito atenciosos comigo (eu estava com uma desidratação brava e nunca tomei tanto suco de melancia num dia só!). Em 2007 investi um pouco mais e fiquei na Ibirapuera, recomendação do Riq e combinou com meu estilo mais zen de então. Que reveillon chique o de vcs, hein?! Deu vontade de voltar lá para começar o ano tão bem…

    Majô,
    realmente posts pedaçudos e recheados de informação boa para nós! Só que agora fiquei cansada (ir a Ilha de Páscoa e Jeri no mesmo dia cansa rsrs) e mal acostumada – quando vem o próximo he he??? Parabéns pela sequência de posts maravilhosos, muito bem escolhidos!!!

  4. Malu says:

    Lena, eu que sou nada a favor de destinos de praia fiquei assim assim em ir a Jeri. Delicioso relato e fotos lindas. E preciso ir para a praia do Toque como o Riq me recomendou. Majô,isso aqui está demais, não?? Adorei.

  5. Majô says:

    Hehe comandante, a Lena merece um post do guru com uma ou mais de suas lindas fotos;)

    CarlaZ, privilégio abrir as portas pra viagens de pessoas queridas😉

    Cristina, tem que ser um de cada vez pra viajar profundamente😉 O Condomínio está bombando com matérias de 1a:mrgreen:

    Malu, eu também tô adorando esta fase Viagens de Sonhos😆

  6. Carmen says:

    Um post excelente. Lindas fotos!!! Este é um post da utilidade pública! Eu vou anotar. Um dia eu voltarei a Brasil para conhecer Jericoacoara e ele pode ser um bom guia!
    Um saludo

  7. Carla says:

    Faz algum tempo que eu venho acalentando a idéia de ir a Jeri, acho que mais de 2 anos… Nada como um post lindo desses pra me fazer perceber o que estou perdendo!😉

  8. Lena says:

    Majô querida, você é um doce mesmo!! Além da paciência e do carinho, ainda faz comentários elogiosos!!🙂 (pena que não tem beijinho nestas carinhas!)

    Riq, valeu pela chamada. Você também é um doce!😉

  9. Lena says:

    Vixe! O comentário foi postado antes de eu terminar…

    Carla Z, Malu, Carmen e Carla P., podem ir JÁ para lá! E se der para ser no Reveillon, melhor! É muito lindo mesmo. Mas planejem antes, viu? Assim vocês conseguem reservar a pousada que escolherem.
    Eu quase tive que voltar sozinha. Minhas amigas queriam emendar mais uma semana e eu tinha que voltar. Aliás, elas já estão praticamente decidadas a passar o próximo Reveillon lá de novo!

    Cristina, acho que em 2001 ainda eram outros donos. Os funcionários ainda são os mesmos, mas eles próprios nos disseram que o serviço mudou muito com a atual administração… E a rusticidade, calor, etc. continuam os mesmos😯 Mas a Ibirapuera e todas as outras recomendadas estavam cheias… Quanto a praia do Toque, eu também fui picada pela mosquinha do desejo e fui para a Rota Ecológica em 2007, mas fiquei na Coté Sud. O lugar é mesmo lindo, mas é outra proposta totalmente diferente. Jeri é bem cheio e a Rota é deserta!

    CarlaZ, acho que o coco descascado virou padrão! Eu é que estou atrasada🙂

    Majô, obrigada viu? O texto ficou e-n-o-r-m-e mesmo!!! Eu disse que era prolixa!!

  10. Cristina says:

    Majô, é que a Ilha de Páscoa fica longe de Jeri😉 Mas ainda dei uma passadim…em Londres depois he he

    Lena, então foi um achado mesmo, com tudo lotado! Obrigada pela explicação! Mas seu texto ficou enorme não – tá do tamanho ideal!!!

  11. Majô says:

    Lena, 😳 magina foi prazeroso fazer este post 😆 melhor remédio anti-stress😉
    Além do mais, você é uma blogueira sensível, adorei sua definição de Jeri “Não se ama Jeri logo de cara. Novamente citando o Riq, “você vai sentir falta do mar e muitas vezes, também da praia”. Jeri não é a perfeitinha, a de beleza óbvia. Há que se acostumar o olhar. Perceber os ângulos, a luz, a energia. Mas como nas fotos onde se encontra uma imagem escondida depois de um tempo de observação, uma vez encontrada a sua beleza, ela não vai mais sair dali. Vai surpreendê-la e encantá-la à cada nova olhada. ”
    Eu é que agradeço poder viajar à Jeri sem sair da frente do computador😆 😆

    Cristina,😆 😆 😆

  12. Ernesto says:

    Lena. Legal, parabens legal que voce aproveitou bem suas ferias.

  13. Lucia Malla says:

    Lena, deu vontade de voltar JÁ pra Jeri… ai, q delícia de lugar… Parabéns pelas férias!🙂

    Bjs.

  14. Malu says:

    Majozinha, que comemoração foi essa, em sua homenagem, que eu li no Blog do Arnaldo?

  15. Eduardo Luz says:

    Lena, belíssimo relato e, preciso me redimir e ir a Jeri ( uma falha imperdoável !).
    A foto do bugue refletido na água está demais !
    E Majô, a continuar assim você vai ter que “ganhar” uma secretária!!
    Abs.

  16. FELIZ ANIVERSÁRIO, MAJô!!!!!!!! (Primeirão!)

  17. MARCIE says:

    MAJOOOOOOOO!!!!! Um super feliz niver p/voce. Um MUNDO INTEIRO de felicidades, sempre. Bjks

  18. Dani G. says:

    Vim fazer coro:

    PARABENS MAJO !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Tudo de bom e mais umas milhas !

  19. conexaoparis says:

    Feliz aniversário Majô.

  20. Carla says:

    “Parabéns pra você, nesta data querida…” Feliz aniversário, Majôzinha!!! Que você tenha um ótimo dia, comemore bastante, e receba muitos presentinhos: paz, amor, saúde, felicidade, e aquele dinheirinho extra pra ciganear por aí…😉 Beijos!

  21. Majô says:

    Malu, acho que o Riq já anunciou😉

    Pois é, Edu :mrgreen:

    Riq querido, adorei ter essa recepção cedão😆😆 brigadim

    Marcie, SUPER OBRIGADA !!!

    Dani G, OBRIGADíssima !!! Taí uma idéia para as cias. aérea😉 Milhas no aniversário :mrgreen:

  22. Júlio says:

    Feliz aniversário e muitaaaaas viagens pra vc.

  23. Sylvia says:

    P-A-R-A-B-É-N-S !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    120 ANOS DE VIDA E MIL BJUUUSSSSSS 😆 😆 😆 😆

  24. Elisa says:

    Majô, querida!!!

    Eu já deixei meus votos de feliz aniversário para vc no seu orkut, mas na dúvida (não sei se vc abre todos os dias) vim aqui também… Até te telefonei no sábado, mas não consegui falar.

    Beijos e muita felicidade para você que sempre me ajudou a ser bem mais feliz em minhas viagens. Felicidades!!!

  25. Majô says:

    Lina, obrigada pela lembrança😉

    Carlinha, obrigada pelo kit aniversário hehe Já comecei o dia recebendo flores, djilicia😉 O $$$$ extra para ciganear será muito bemvindo😉

    Julio, obrigadíssima 😆😆

    Sylvia, super obrigada😆 😆 😆 hehe bora :mrgreen:

    Elisa, super obrigada pelo duplo parabéns !!! Ué, telefonou ? Não vi sua chamada 🙄
    Que bom se ajudei a você ser mais feliz nas viagens😉

  26. Paula Bicudo says:

    Majô, super parabéns, minha querida! Que seu dia seja muito especial.

  27. Malu says:

    Querida Majô, hoje o dia é seu!!! PARABËNS- MIL FELICIDADES!!!
    Como o ano novo começa realmente com o aniversário, espero que tudo de bom aconteça, tenha muitas oportunidades para viajar e muuuuuuita saúde para aproveitar tudo isso.
    Beijos carinhosos e obrigadíssimo pela sua generosidade.

  28. CarlaZ says:

    Majô,
    estou tentando um jeito de entrar aqui no blog para te dar Parabéns!
    Feliz Aniversário e tudo de bom!
    Muitas felicidades para nossa querida diretora social e síndica tabém!
    Beijos

  29. Marília Marconi says:

    Oi, Majô!!
    Feliz Aniversário pra você!!! Tudo de melhor!!! Muita paz, saúde, sucesso e todas as viagens que você sonhar!!!
    E, se sobrar um tempinho, muita disposição para continuar promovendo encontros – reais e virtuais – tão gostosos da comunidada VnV.
    Obrigada por tudo!!
    beijocas!

  30. Hugo says:

    Majô, quero desejar um feliz aniversário e que os vários e vários anos que estão por vir sejam repletos de saúde, alegrias e conquistas.

    E se sobrar um tempinho, sempre nos presentei com os excelentes posts que você coloca em seu blog.

    Hugo

  31. JB says:

    Majozinha,

    Feliz Aniversário e um super beijo. Precisamos marcar uma VnV carioca logo!!!

  32. eduluz says:

    Querida síndica Majô. Muitas felicidades e viagens também, é claro !
    Ah! Só espero que não ganhe de “presente” um post ( pra você editar) de cada um dos leitores cativos do Filigrana !!
    Bjos.

  33. Patsy says:

    Majô, minha querida, um feliz aniversário, muita saúde, muitas viagens, muito amor, muita paz, muita felicidade sempre. Beijo carinhoso. Patsy

  34. Mirella says:

    Conforme indicado pelo nosso comandante (Riq), vim aqui desejar os parabens!!!!!
    Muita coisa boa para vocês, muitas viagens e muito animo para cotinuar a publicar essas incriveis viagens de outros tripulantes.
    Bjks

  35. Majô says:

    Meu Deus do céu, uma revoada de gente !!!

    Paula, Malu, CarlaZ, Marilia Marconi, Hugo, JB, EduLuz, Patsy e Mirella obrigadíssima a cada um de vocês pelos bons votos e os bons fluidos😉

    Vocês são 10 😆 😆 😆

  36. Mô Gribel says:

    Majô querida!!!!
    Tudo de bom para vc, muitas felicidades, muitas milhas a voar, muita gente bacana para conhecer!
    Desejo um Feliz Aniversário!!!!
    Beijos

  37. Lucia Malla says:

    Feliz aniversário, Majô!!!!!🙂🙂🙂
    Muitas viagens deliciosas pra vc!

  38. Lena says:

    Majot querida,
    Estou o dia inteiro qurendo tem dar parabéns, mas não consegui antes. Mil beijos e tudo de bom pra você!!🙂

    Lena

  39. says:

    Majô, Feliz Aniversário, VIVA!!!!

    Mil Beijotões:mrgreen: :mrgreen: :mrgreen:

  40. Cristina says:

    Ah, o dia acabou e eu só parei agora, mas tecnicamente como eu ainda nao dormi é seu aniversário, então feliz aniversário, joyeux anniversaire, happy birthday, felices cumpleanos (nao acho o n espanhol e nao repare se tiver algo errado pq tô pregada, dei aula hoje e ainda fui a academia rsrs!!!). Tudo de melhor para vc Majozinha!!! Vc é linda, hoje e sempre muitas felicidades!!! bjs

  41. Majô says:

    MeuDeusdoCéu, devia ter trazido cachorro quente e brigadeiros hehehe

    Obrigada, Mô !! Seria bom que os desejos de milhas se materializassem de fato:mrgreen: Gente bacana ? Todo mundo tá aqui😉

    Lucia Malla e Lena, super obrigada😆 😆

    Zé, OBRIGADA !!:mrgreen:

    Cristina, obrigada, merci, thanks, muchas gracias😉 😳

  42. Sylvia says:

    LENA , este post pode fazer o milagre de incentivar o Arnaldo e o meu maridão !! Vou enviar para ver se ambos se animam😆

  43. Cristina says:

    Sylvia, dá uma olhadinha no 3o comentário – eu pensei justamente nisso.

    Majô, de nada, je vous en prie, you´re welcome, de nada de novo he he

  44. Mari Campos says:

    Ei, que Lena mais chiquéeeeeerrima!!! Adorei!:mrgreen:

  45. Que post incrível!!!!!

    Vontade de tentar trocar umas milhas smiles agora e aproveitar ainda esse Reveillon! As partes da virada do ano e da praia deserta me deixaram com água na boca!!! =)
    Adorei Lena!

    E Majô, ainda não conhecia o Filigrana (como assim?) e amei!

    Beijo grande!

    • Majô says:

      Natália, vocês me fizeram voltar a este post da Lena, uma pérola do Condomínio Filigrana😉 O relato da Lena é uma delícia e as fotos maravilhosas;
      Depois de ler este post novamente, ai que vontade de ir pra Jeri:mrgreen:

      Tata, bemvinda ao Filigrana, volte sempre😆😆

  46. Post antigo,mas sempre atual.. por causa dos comentários no twitter, eu que também não sabia do post, vim conferir! Demais!🙂
    E o que a Lena tem que não faz um blog, jesus!🙂

  47. Lena says:

    Tata, pode trocar as milhas e ir já! A Gol anda meio chatinha para trocas em cima da hora, mas quem sabe a TAM😉

    Cláudia, quem precisa de blog quando se tem amigas blogueiras maravilhosas como vocês😉

    Obrigada pelo carinho, viu queridas?!😀

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s