O jantar na Roberta Sudbrack

Na 6a. feira, algumas pessoas tinham reserva feita há 3 meses, para jantar no restaurante da chef  Roberta Sudbrack, às 21:00h. Saimos do Felice para o RS.

Nosso menu degustação de 5 pratos.

Menu

Amuses

 Polentinha com foie gras

 Lagostim em lâminas de chuchu e leite de amendoim

 Ravióli de galinha caipira e quiabo croustillant

 Costela assada  em ‘baixíssima temperatura’  e chantilly de batatas.

 Queijo Serra da Canastra com broa de milho

 Bomboloni de leite maltado

 

 

Terrine de campagne façon RS, abrindo os trabalhos.

A polentinha ( e eu que não gostava de polenta ) com foie gras é delicadíssima. Ligeiramente crocante por fora e macia por dentro, derrete na boca. O EduLuz ao meu lado explicava o que estava em cima da polenta e eu não acreditei😉. Vailer.

Lagostin em lâminas de chuchu e leite de amendoim.  A Roberta tem talento para elevar à  nobreza nosso simples chuchu que reina crocante em cima do lagostin. Quem vai explicar isto é o EduLuz,  que ao meu lado descrevia o prato. Soberbo.

EduLuz, gourmet das Organizações da Bóia e Empresário do Ano.

Ravioli de galinha caipira e quiabo croustillant.

E eu que não como quiabo, me rendi ao apelo da Roberta no twitter , ‘dê uma chance ao quiabo’ .  A delicadeza das lâminas do quiabo miniatura, crocantes. O ravioli que desmancha de tão macio, e o recheio da galinha caipira, uma combinação,  ‘a cara da Roberta’, brasileiríssima.

A cozinha em ritmo frenético. Mas, a Roberta tem um colaborador que ninguém imaginava, nada menos que o Leo Jaime, ajudando a preparar nossos pratos:mrgreen:

foto da Mary – Mas, saiu com uma quentinha😉

  

Costela assada por 36 horas em ‘baixíssima temperatura’ e chantilly de batata. 

Observei pelo vidro a chef  e os cozinheiros cortando com precisão de cirurgião a costela que quase desmanchava de tão macia (1a. foto do post ). O chantilly de batata é absolutamente divino, guardo na memória até hoje seu sabor delicado.

Queijo Serra da Canastra com broa de milho (ainda quentinha) . Outra combinação perfeita.

Bombolini de leite maltado. EduLuz descreverá para vocês. A massa crocante por fora e macia por dentro e a delicadeza do leite maltado, outra combinação marca registrada da chef. É dos deuses.

Finalizando, ela nos brindou com delicadíssimas pâtisseries para acompanhar o café feito à moda antiga, coado. Provei o éclair de chocolate belga, hummm e a delicada tartelette de morango. Tava doida para provar o brigadeiro de colher, mas quando olhei já tinha ido embora😉

 

A mesa linda que a Roberta chamou no twitter de ‘transatlântico do Riq .  A equipe Sudbrackiana suou a camisa , mas provou que tal como a Chef,  é craque. É preciso muita dedicação para conseguir transferir entusiasmo e  emoção no preparo dos pratos para formar a turma, e ela conseguiu. Colhe os louros agora.

No final, a Chef entrou na sala e foi aplaudida por todos e….

… claro,  condecorada com a Ordem da Bóia pelo Riq.

Foto da Mary

foto da Mary Fred Marvila e Natalie (linda !) direto de Valinhos.

foto da Mary – Marcie, de NY entre EduLuz e Dé, direto de Ferraz de Vasconcelos, observados pela filhota Re e a Simone que veio de Beagá.

foto da Mary – Merel entre Nick e Riq.

Mary e Marcie.

Acima de 8   e até 12 pessoas, as reservas são consideradas de grupo, e o restaurante estabelece várias condições  que têm que ser acordadas com a empresa Interseção. Em janeiro, fiz uma reserva para 12 pessoas que levei 1 mês para conseguir finalizar, com pré-pagamento por todos de 50% do valor do jantar. Valeu cada centavo.

Leia também:  dcpv – Sudbrackeando na viagem

22 thoughts on “O jantar na Roberta Sudbrack

  1. Marcie says:

    Ai..ai…já deu saudades das delícias gastronômicas….. Muito bom!
    A única pena é que a mesa ficou muito apertadinha: acho que não deveriam ter juntado as mesas.

  2. Beto says:

    O que eu faço agora? Vou pra cozinha e preparo um sanduba de queijo?

  3. Lu Malheiros says:

    Que beleza!
    Incrível, também, que parte do grupo continuou animadamente a conversar no Felice Cafe! Saí de lá às 00:30 e ainda ficou gente! Pena que eu não tenha foto da nossa mesa lá….
    Bjs,

  4. Sylvia says:

    Uau !! Dilicia hem ?

  5. Lu says:

    Realmente foi mto bom ter dado esta 2a chance, desta vez, ela conseguiu me surpreender! E discordo da Marcie: apesar de estarmos um pouco apetadinhos, achei mto melhor ficarmos todos juntos!!
    Bjs

    • Marcie says:

      Olha, Lúcia e Mary. Eu nem ia voltar ao assunto levando em conta o tempo que já passou,mas a verdade é que, como falei, o fato de vocês terem pedido para juntar as mesas – de 3 reservas separadas, de grupos separados e com horários diferentes, atrapalhou e bastante o andamento do jantar. Não só porque ficamos mais apertados, mas porque mudou totalmente o ritmo da cozinha. Basta ler o depoimento da própria Chef, que confirma minha teoria. E mais ainda por ter deixado a Majô numa mega saia justa. Ela fez as reservas de um grupo que já havia pago, e de repente não só não havia lugar para todos pertencentes a este grupo como ainda a reputação dela foi danificada: ninguém sabe que não foi ela que planejou essa “fusão” das mesas. Para todos os efeitos, ela quis dar uma de espertinha. Achei desagradável. Sem dúvida que o fato de ficarmos todas juntas foi agradável, mas não às custas do stress dela.

      • Majô says:

        Informei por e-mail, inúmeras e repetidas vêzes que a reserva de grupo no RS estava limitada a 12 pessoas, pois o restaurante só aceita reservas para grupos acima de 13 pessoas em espaço exclusivo, ao custo de R$6.000,00 + 10% e bebidas.
        Avisei também a todos que havia assinado um termo de responsabilidade em nome do grupo de 12 pessoas com várias cláusulas a serem respeitadas.

        As reservas feitas posteriormente de 2 mesas, de 6 e 4 pessoas eram sabidamente em horários diferentes, pois o restaurante organiza desta maneira, horários escalonados, para que a equipe possa preparar os pratos com o cuidado e concentração necessários.

        Estas regras do restaurante foram quebradas, uma vez que pediram, sem que eu tomasse conhecimento, para “juntar” as mesas, o que sabiam desde o início que implicava no que menciono no 1o e 2o. parágrafos.

        Me senti constragida, pois, o maitre me procurou 3 vêzes e a RP 2 vêzes para dizer que não era possível acomodar todos naquela mesa.

        Sabemos que restaurantes de menu degustação preparam os pratos artezanalmente, portanto, diferentemente de grandes restaurantes é um transtorno juntar mesas, uma vez que, no caso desta mesa, não estavam preparados para servir simultâneamente 21 pratos.

        Telefonei para o restaurante para pedir desculpas pelo ocorrido, apesar de em nenhum momento ter cogitado em quebrar as regras do restaurante.

        Como a Marcie disse, meu nome ficou comprometido no restaurante, apesar do cuidado que tive por meses com este jantar.

      • Lu says:

        Bem, tendo em vista todo o seu aborrecimento, Majô, peço desculpas em nome das 6 pessoas presentes na nossa mesa. Gostaria de esclarecer os detalhes do occorido, esperando inclusive que a chef tb leia, p/que ela saiba que ñ houve nenhuma má intenção, mto menos esperteza por parte de ninguém. Como vc pode ler a seguir, Marcie, ñ pedimos p/juntar mesas, nem sequer falamos sobre a outra mesa de 4, que nós nem sabíamos de quem era. E tb ninguém no restaurante pode pensar que a Majô deu uma de esperta, uma vez que foi o próprio restaurante que nos propôs de juntar as mesas. Sem dúvida nenhuma houve atraso no início do jantar, mas, a patir daí, o andamento foi perfeito, no que, aliás, parabenizo a chef e sua equipe, pois é tarefa árdua servir tantos tão bem. Segue o meu relato do ocorrido naquela noite.

        Qdo nós 6 chegamos e ñ vimos a mesa dos 12, fomos peguntar o que tinha ocorrido, tendo sido informadas que a mesa estava em outro andar, ao contrário do que havíamos imaginado (sabemos que o restaurante tem todo o direito de distribuir as suas mesas como quiser). Bem, então, por iniciativa da Merrel, perguntamos se seria possível mudar a nossa mesa p/o andar de cima, pois conhecíamos algumas daquelas pessoas. A RP então nos pediu um momento, foi lá dentro consultar alguém, e voltou, mto gentilmente, peguntando se gostaríamos de ficar na mesma mesa, os 18 juntos, ao que respondemos que adoraríamos. Ora, tendo em vista que a proposta partiu dela, aceitamos felicíssimas, sem imaginar que isso poderia ter desdobramentos desagradáveis. O que nós ñ sabíamos é que a outra mesa de 4 pessoas (que nós nem conhecíamos) ia chegar junto c/vcs, da mesa de 12, e ir direto p/a mesa grande, sem perguntar onde era a mesa deles. A impressão que eu fiquei foi que o problema foi exatamente esse, uma vez que a RP teve autorização do restaurante p/transformar a mesa de 12 em de 18. Qdo em vez de 18, sentaram 22, aí sim criou-se o impasse. Mas, eu tenho certeza que esses 4 tb ñ fizeram isso por mal nem por esperteza, eles simplesmente acharam que houve uma mudança e que iríamos sentar todos juntos. Tanto que, qdo percebi que na mesa que seria de 18 tinham pessoas que eram da mesa de 4, que eu ñ conhecia, fui conversar c/vc, Majô, p/te explicar o que tinha acontecido. Eu fiquei c/a impresão de que tudo ñ passou de um grande mal-entendido. Afinal, ninguém vai a um restaurante desses, gastar uma soma dessas, p/criar ou passar por algum tipo de constrangimento.

        Mais uma vez, peço desculpas a quem essa confusão possa ter causado problemas, mas ñ houve nenhuma intenção, mto pelo contrário, eu fiquei c/a impressão que foi um encontro mto gostoso, e que valeu super a pena, apesar do tumulto inicial.

        Lu

      • Vera Lúcia says:

        Marcie, Lu e Majô, fiquei imensamente feliz em conhecer vocês pessoalmente, as fotos e comentários não eram suficientes para essa troca agradável de energia e alegrias.
        Majô, peço desculpas pelo ocorrido, principalmente a você que se portou generosa, delicada, dedicada, carinhosa e precisa. Realmente foi um mal entendido.
        No dia do jantar, quando chegamos, avisei a RP da minha reserva para quatro pessoas às 21h15min e perguntei se outro casal, que eu não conhecia, havia chegado, ela respondeu negativamente. De pronto nos encaminhou para andar superior. Lá estando, nos direcionou para a mesa grande. Não sei se os funcionários do andar superior sabiam quantos éramos no total, mas acomodou a todos, bem juntinhos, um baita calor humano. Grande jantar, excelente degustação.
        O melhor é que rimos, comemos, bebemos e brindamos como reis e rainhas. Afinal, uma grande confraternização.

      • Lu says:

        Oi, Vera Lúcia,
        Nada como a gente ter a oportunidade de esclarecer as coisas, né? Pelo seu relato, percebi que, mesmo tendo informado que estaria em outra mesa, vc tb foi direcionada p/a mesa grande. Então, fico ainda mais tranquila pois a imagem da Majô c/certeza ñ ficou comprometida, nem tampouco podem achar que ela ou qq um de nós tenha usado de esperteza, já que todos fomos bem claros o tempo todo. Melhor assim, ter dado tudo certo, sem prejudicar ninguém, mto menos a nossa GO, que tanto trabalho e carinho teve p/que a VnV 2010 fosse um sucesso!!

      • Mary says:

        Demorei para me manifestar pq estava às voltas com recibos e comprovantes para entrega de declaração de IR. Coisas de cidadania.
        Mas não podia deixar de dar meu depoimento quanto a esse assunto. Até pq, Marcie puxou minha orelha em público😉
        Antes de mais nada, adorei o jantar e a companhia de vcs. Só guardei boas lembranças dessa noite.
        Talvez porisso tenha ficado triste por ver q um mal entendido, uma falha de comunicação, tenha ficado regisrado até hoje de modo desagradável pela Majô e pela Marcie.
        As explicações do q ocorreu antes de vcs chegarem ao restaurante já foram dadas pela Lucia. Só posso ratificá-las.
        Majô, desculpe se deixei a impressão de ter forçado a situação, ou ter dado força para q alguém o fizesse. Isso não ocorreu.
        Não posso acreditar q seu trabalho, incansável e carinhoso, motivo de tantos elogios, pudesse nesse contexto ser transformado em dano à sua reputação. A ConVnVenção Rio 2010 foi um sucesso!
        E Marcie querida, agora q vc sabe q Lucia e eu não pedimos “para juntar as mesas de 3 reservas separadas, com horários diferentes”, não acha q fomos todos cúmplices do aperto? Afinal, qq um dos integrantes da mesa, ao ver o desconforto físico (ou emocional) de alguém, poderia naquele momento pedir q o mâitre retornasse para a configuração original.
        E concordo com a Vera Lúcia: vamos guardar as agradáveis lembranças de uma grande confraternização.

  6. Eduardo Luz says:

    Foi um grande jantar e um grande encontro!
    Absolutamente inesquecível com todos os contratempos e prazeres.
    E parabéns de novo pra nossa promoteur Majô por ter transformado aquela conversa que tivemos em dezembro na mais pura e bacana realidade.
    Bjos pra todos.
    PS- Estou também com a Lu. Bagunçou um pouquinho mais, mas foi bem melhor ficarmos todos “apertadinhos” e juntinhos na mesma mesa!!🙂
    E com este monte de links que a Majô colocou por aqui, também postei sobre a nossa noite de gala!!

  7. Mary says:

    Ai q saudade… de vcs, da polenta, da conversa, do chuchu, do brigadeiro de colher… não sei se a ordem correta é essa… rsrs
    Majô, lembrando das minhas origens químicas, vc é uma excelente catalizadora de boas energias!
    Ah, Marcie, achei q a gente tava tão aconchegada! Eu gostei!

  8. Carmen says:

    Incrível!! eu quero fazer uma desgustação dessas!!! (antes do operação biquini…)

  9. Adoramos receber esse grupo tão simpático e animado. Ficamos MUITO tensos quando resolveram juntar as mesas, uma de 12 pessoas que havia feito reserva com mêses de antecedência e outra de 6 pessoas que fisicamente estava acomodada no andar de baixo e não sabíamos que fazia parte do grupo. No final ainda apareceu mais gente “boiando” por lá! Confesso que dei uma bronca na equipe, porque fiquei com medo do desconforto, mas fui vencida pelos argumentos emotivos dos bóias inconformados!

    No final me pareceu realmente um banquete num transatlântico! Feliz de nós que tivemos a chance e a alegria de pilotar o fogão desse navio!

    Beijos para todos os bóias que vieram e os que virão!

    • Majô says:

      Chef,

      É uma honra tê-la aqui.

      Imagino a tour de force da equipe RS para preparar e servir 21 menus degustação, simultâneamente e com perfeição ! Vai pro Guiness😉

      Saimos todos em êxtase com as iguarias que nos prepararam. Difícil destacar o melhor, a polentinha com foie gras ou o ravioli ou a costela e o chantilly de batata ou o divino bombolini de leite maltado😉

      Obrigada pelo prazer que nos proporcionou e mais uma vez, desculpe pelo transtorno.

  10. Virginia says:

    Também concordo com os que não se importaram com a mesa “apertadinha”. No meu caso ficamos, eu e o marido, apertadinhos mas ao lado da diretora social e bastante próximos do empresário do ano, verdadeiras simpatias! Comida maravilhosa e trips simpaticíssimos, foi realmente inesquecível. Beijos

  11. Isabel O., Portugal says:

    Parece ter sido um jantar e tanto. Sabe que por cá tb toda a gente fotografa os pratos e vai opinando sobre eles nos blogues? Eu não tenho blogue nenhum mas tenho paixão por recordações e memórias e as refeições especiais que fazemos por cá são todas fotografadas. O meu marido morre um bocado de vergonha… mas depois gosta de ver.
    Lá fora, especiais ou não, marcha tudo – cupcakes, cachorro quente, tapas… lá estou eu sempre muito sorridente para a câmara (ou do outro lado, à espera que o Mário mostre o mesmo entusiasmo).
    A propósito adorei o ar do Ricardo na primeira fotografia.
    O vosso encontro parece ter sido demais. Pode ser que qualquer dia se encontrem pela Europa. O que é engraçado é que já vão acontecendo encontrinhos – em NY, em Paris, em Barcelona, em Lisboa. Não é o máximo?
    Parabéns pelo esforço e carinho que colocou no evento. Apesar de não estar presente, partilho tudo com muito interesse.
    Beijinhos

    • Majô says:

      Isabel, sempre tive a mania de fotografar e registrar tudo como você.
      Meus sobrinhos brincam que eu já nasci com uma câmera na mão, mas adoram ver as fotos depois😉
      Fiquei na outra ponta da mesa e tive facilidade em fotografá-lo.
      Também acho o máximo, muitos encontros têm acontecido mundo afora.
      Obrigada, é gratificante quando as pessoas saem felizes🙂 Sentimos sua falta, quem sabe você vem ao Rio algum dia😉

  12. Mari Campos says:

    ainda nao foi dessa vez que degustei as delicias do RS… mas ja ta na agenda😉 E, meu, que L-U-X-O (como diria a Sylvia) a Merel dividindo a cabeceira com o guru, hein? :mrgreen:

  13. […] bem, por causa da ConVnVenção Mundial do VnV e especialmente pela capacidade de convencimento dos nossos queridos […]

Comments are closed.