Perdidos em Belo Horizonte

A Sylvia e o Mario estiveram há poucas semanas em  Beagá e aqui está o relato que ela nos preparou:

Quando comentei que iríamos alugar um carro em BH,  ouvi:
– É mesmo ? Vcs vão se perder …
 
Passei muitas férias  na minha adolescência  em Belzonte  com alguns  bate-volta  às cidades históricas,  e não tive nenhuma dúvida  em comprar correndo o novo destino da Azul – POA-CNF-POA com uma escala rápida em Campinas .
 

A idéia inicial era zarpar pra Tiradentes, com uma passada por Inhotim .  Mas …. o que aconteceu foi que:

 A bóia impressa  saiu da sala de desembarque em Confins, e encontrou rapidinho a outra bóia, correram pra se abraçar – falando sem parar- deram a volta em toda a Pampulha, e pararam pra almoçar no festejado Xapuri.

xapuri3

Ainda em casa, ficamos super surpresos  com a sugestão – na verdade, uma convocação- do Rodrigo  para nos buscar em Confins no final da manhã de sexta-feira. 

Alguém pode me explicar essa mágica que une os trips que nunca se encontraram pessoalmente …
 
Depois do almoço – linguiça, costelinha, feijão tropeiro  e acompanhamentos, fomos ao aeroporto da Pampulha pegar o carro na locadora, e ir direto  dar uma descansadinha no hotel, no Savassi. Claro que se não fosse o comboio da bóia – Rodrigo – a gente estaria lá até hoje, procurando uma forma de chegar no hotel .
 
Belô  foi programada pra se perder, as quadras não são quadradas, e sem um GPS, é bem difícil  de dirigir .

Combinamos com os trips mineiros  de jantar cedinho no SPECIALI  e quando chegamos , estavam lá o Hugo e a Juliana. Logo atracaram a  Dani S e o Marco, e um pouco mais tarde, a familia Aquela Passagem.

specialit ago 09

Specialita ago09

A fofura do Filipe está ali no fundo no meu colo, na maior tranquilidade!

O papo rolou solto  e os mineiros que até então não se conheciam pessoalmente, descobriram que tinham amigos em comum que haviam estudado na mesma faculdade, enfim : eram todos “primos”

Com as dicas de saída da cidade  do Rodrigo,  fomos sábado de manhã para OURO PRETO ( via Congonhas e Ouro Branco). Me apaixonei pela pousada  e tive que vencer a vontade de ficar “em casa”, pois os lerês não iam esperar a minha preguiça ter fim. Igrejas, lojinhas, restaurantes, casas barrocas lindas, muita gente nas ruas, festas em todos os lugares, era o dia da padroeira da cidade : N.S. do Pilar.

BH Ouro Preto156

 

O domingo amanheceu chuvoso e logo após o café, colocamos a sacola no carro, enviamos e recebemos torpedos dos trips  e seguimos para o trevo de Ouro Preto ( Alfaville –e Fundação Don Cabral ).
No encontro de sexta à  noite, combinamos de almoçar domingo em Inhotim e o Rodrigo comentou que conhecia um “ caminho rural”. Como a Dani e o Marco tb não conheciam o trajeto, o Rodrigo pulou da cama , pegou a estrada  e nos encontramos no trevo . Passei pro carro dele e esperamos o casal de Governador Valadares no “
Topo do Mundona Serra da Moeda.

Seguimos em três carros, pela estrada rural – via Araras – para Brumadinho-Inhotim. Chegamos na hora do almoço e o Rodrigo retornou para  a família em BH.

INHOTIM  é um must ! Jardins impecáveis, edifícios e obras impensáveis, supreendente e muito muito agradável. Com a compania da Dani e do Marco ( que conhecemos em Buenos  no ano passado ) o tempo voou,e acabamos por ver só a metade do parque . Isso já é garantia de que vamos retornar !

TRIPS INHOTIM

             Trips descansando antes de iniciar a visita.

  

inhotimm

Uma parede interativa ( homenagem ao Marco, que adora este bumba )

 

No fim da tarde de domingo, o Rodrigo nos buscou para um “by-day e by- night”: um super- passeio por BH antes do nosso encontro no Tizé, com o Guilherme. ( desculpem, mas conversamos tanto, que esquecemos das fotos )

A ultima cena, do capítulo final da novela das oito em Belo Horizonte foi no domingo, 16 de agosto quando os dois amigos virtuais  descobriram que as avós de ambos, moraram por trinta anos  a seis metros de distância uma da outra.
Agora os emails diários procuram reconstruir os caminhos das famílias dos “primos” Sylvia e Rodrigo .

Hospedagem: em BH – Volpi Residence , no Savassi, na esquina de tudo, ótima localização.
Solicitamos uma tarifa “ Promenade em cartaz ” (fone: 0800-702-3320) que oferece 50% de desconto, nos finais de semana , mediante apresentação de uma entrada em museu, teatro ou cinema
.

 Em Ouro Preto  ficamos na Pousada Minas Gerais, perto de tudo ( abaixo da Igreja de S. Francisco ), mas longe da muvuca .

Transporte:  Encontrei na Avis  uma tarifa mais vantajosa pelo telefone, do que a oferecida pelo Smiles.

Trinta dias antes da viagem, a Azul  iniciou vôos de POA para CNF, com tarifas imbatíveis : 69 reais cada perna : praticamente um brinde …

O diferencial da Azul – em relação à vermelha e à laranja – é que o equipamento é  novo, as poltronas são 2×2, a distancia para pernas é ótima ( 79cm), os bancos são de couro, e ainda é possível por uma pequena taxa, reservar poltronas maiores. ( mas achei barulhenta  demais, a aeronave )
 
Mais uma vez, grazie mile aos queridos trips mineiros pela super programação.

Advertisements