Viagem à Sicilia

Verano en Agrigento

 

Essa viagem  acabou saindo por um conjunto  de fatores favoráveis. O dolar foi baixando  semana a semana, dia a dia,  somando claro,   a vontade de viajar de 2 viajandonas,  e as fotos da Sicilia que a Lea me enviou quando voltou da viagem. Ruinas do início da civilização na ilha,  paisagens fantásticas, cidades medievais,  foi encantamento total. A mão foi coçando e eis que as passagens num belo dia, desceram ao menor valor em muitas semanas. Bem, as passagens eram baratas, mas e os hotéis ? Os que eu pesquisava mais em conta com elevador e ar condicionado (no verão é indispensável, e muitos não têm) não eram charmosos, e sabe como é, depois de acompanhar o Riq no VNV, não se consegue ficar em monstrengos . Fui conversando com a  Lea que foi me passando  dicas de hotéis charmosos  que ela havia visto, alguns  bed&breakfast em conta.  Da mesma maneira, fui conversando com nosso guru que me enviou este site de hotéis charmosos, na Sicilia. Daí vi que havia hotéis por 100 euros ou menos para 2 pessoas, um bom preço de diária na Europa, considerando que lá é alta temporada.  No dia seguinte,  as passagens desceram ao menor preço em semanas, e eu já ia clicar nos vôos para emitir o e-ticket, quando o nosso comandante me escreveu ” você não vai comprar essas passagens sozinha, isso é para profissas como o Rodrigo ” . Bem, eu estava a ponto de fazer uma desobediência civil, mas encarei que com guru a gente não discute,  acata. Sim, porque eu ia comprar o trecho Rio-Milão-Rio, crente que ia abafar com meus conhecimentos VNV, mais  uma low fare de Malpensa para Catania, na Sicilia. O argumento dele, era de que eu devia comprar a conexão para Sicilia  com companhia parceira, pois se houver atraso, eles têm que te embarcar. E, claro nos tempos atuais,  ele tem toda razão.  Por sugestão dele escrevi imediamente para o Bruno,  que fez uma reserva. Em 25 de junho, uma 2a feira, os mesmos vôos tinham aumentado muuuito, R$2.000,00 a mais,  daí fechamos aquela reserva pra valer. Puft, a  viagem se materializou. Enquanto isto, eu já estava negociando as reservas com os hotéis.  

Como vocês viram foi uma viagem à muitas mãos.  A Lea super generosa, foi a mãe da viagem  passando todo o caminho das pedras, o Riq com as dicas certas, o Bruno que foi um super agente, e as meninas que me deram a maior força, Emília, Carla e . Vai, vai, vai ser um sonho !

Bem,  agradeço também ao Beto pela enorme paciência, me passando todas as dicas para eu uploudar as fotos  para o blog  e a  linkar. Fora a apresentação que estava sem foto, e ele me cobrou, comé tá sem foto lá em cima, a cor da letra não tá legal. Coloquei essa foto da galáxia, da Nasa  que não sei se ficará ou mudará.

Bem, voltando à viagem, pra quem não sabe,  a Sicilia é uma ilha entre a Europa e a África, a maior ilha do Mar Mediterrâneo. O mapa é esse aí embaixo.

 

 

A Lea havia sugerido um roteiro que depois foi ligeiramente modificado, mas começará da costa leste para oeste.  A 1a cidade será Taormina na costa oeste, onde passaremos 4 dias inteiros. Seguiremos para  Siracusa,  no sul onde ficaremos 2 dias.  Depois, rumo à costa oeste, dormiremos em Sciacca  e Erice. Na verdade, eu tive vontade de passar pelo menos uma noite numa fazenda, a Mandranova que está lá no site dos hotéis charmosos. Acho que o jantar na mesa da cozinha com a Silvia deve ser o máximo. Mas, ela não baixou o preço,  foi cortada. Aliás, se você pede desconto, os preços caem até 50%. Em todos consegui desconto, até para o estacionamento no hotel em Taormina. 15 euros ! Tem desconto ? Baixaram pra 10 !  A última cidade será Palermo.

Como eu disse, nos 4 primeiros dias, ficaremos em Taormina. Se você quiser nos acompanhar, bora pra Sicilia. As personagens serão a Bia(minha irmã) e eu. Tentarei deixar notícias aqui sempre que puder. Baccio a todos !!!! Fui.

A VIAGEM QUE DEU CERTO

Vou começar com um breve relato da parte aerea. Sai com a sensaçao de que tudo iria sair bem. Fomos para o Galeao, pegar o voo para Sampa, de 12:30h.  Chegamos duas horas antes, o aeroporto estava tranquilo. Algumas pessoas na frente, logo estavamos fazendo o check in. O funcionario nos perguntou se queriamos fazer o check de GRU para Milao, o que achamos uma grande ideia. Sobre as malas, resolvemos pega-las em Milao, uma vez que iriamos trocar de aeroporto e de Cia aerea. Nosso bilhete era Rio-GRU GRU-Milao(Malpensa)  Milao(Linate)-Catania. Entramos para a sala de embarque, em pouco tempo chamaram nosso voo. Eu estava no Free Shop namorando uma camera Nikon 7.0 mexapixels que faz tudo o que voce imagina. Bia me chamou, saimos correndo para a fila de entrada no aviao.  Ate agora eu nao disse que nossa companhia era a TAM. A viagem foi otima e a aterrissagem tao tranquila que os passageiros aplaudiram o comandante !  Entramos em Guarulhos e, como sempre muito cheio, mas sem estresse algum. Como tinhamos  pulado a fila de check in,  e a fome bateu, fomos procurar um lugar para comer. A comida do restaurante nao apeteceu, muito gordurosa, mas os sanduiches naturais da lanchonete ao lado, tinham cara boa. Comemos dois sanduiches, 2 sucos, 2 cafes. Quanto pagamos ? R$32,00

A fila de embarque era enooorme, dava voltas. Fui para o fim da fila que andou muito rapido. Ja no meio, quando passou uma funcionaria, perguntei como poderia ser feito, para que Bia nao  ficasse muito tempo em pe. Em alguns minutos, ela nos chamou e tivemos prioridade no embarque. Na revista tive que deixar o copo de agua mineral, e por mais que a policial escrafunchasse as maletas de mao,  nao havia nada a ser recolhido. Quando fui pegar minha bolsa na esteira, ela disse NAO TOQUE.  Achei meio esquisito, mas esperei, perguntei de novo, posso pegar minha bolsa ? Ok, passamos. Duas moças na nossa frente que estavam de botas de cano alto, tiveram que tirar as ditas.

 Nosso voo sairia as 19:10. Dei uma passada no free shop, alguns cremes basicos, chocolates Lindt e estava la a camera Nikon. O funcionario me apresentou, e pela descriçao da performance da bichinha,  era mais que eu supunha. Depois veremos as fotos, voces me digam o que acham.

O voo saiu no horario, o aviao era um Douglas MD11. E um aviao antigo, com poltronas mais largas e com mais espaço entre elas. Tudo o que precisamos em viagens longas.

 md11-350-pixels.jpg

Aprovadissimo. Viu Rodrigo, prefiro esse aviaozao, tomara que nao vire cargueiro como voce disse. Conseguimos upgreidear para uma classe na frente, acho que era a executiva, com poltronas mais afastadas, a ponto de poder passar, sem que Bia tivesse que se levantar, o que nao e possivel no airbus. O aviao estava com mais ou menos 80% da ocupaçao, o que permitiu que passassemos para poltronas vazias e esticassemos as pernas. Good good 😉  A viagem foi otima, sem turbulencia,  chegamos em Milao/Malpensa as 11:30h horario local com otima aterrissagem mais uma vez.

 

Desembarcamos, a bagagem demorou muuuuito para ser colocada na esteira, sentamos qual o jeito. Enfim, apareceram as malas, o que convenhamos e uma grande coisa 🙂 

Proxima etapa:  seguindo a dica do Riq no post sobre Milao. A super Lea entre as mil diconas, tinha  me passado  por e-mail o link do shuttle aqui que eu imprimi e levei na pasta que falei pra vocês.  Fomos comprar o bilhete do shuttle para o outro aeroporto em Milao, Linate que é como se fosse o Santos Dumont, no Rio.

shuttle-350-pixels.jpg

 

Dei uma olhada nos horarios e vi que o proximo ônibus só sairia às 14.30h. Cada bilhete custou 9 euros. Em 1 hora estavamos em Linate que é um aeroporto muito melhor e mais moderno que Malpensa, como Lea havia comentado.

linate-350-pixels.jpg

Saimos as 19:00 pela Alitalia, a entrada no aviao aquela confusão, todo mundo falando ao mesmo tempo, pessoas ja sentadas em nossas poltronas que foram solicitadas que saissem pelo comissario. Ao nosso lado, um menino de uns 3 anos aos berros porque não queria deixar que a avó  colocasse o cinto de segurança, quando parava de chorar ele nos olhava cândidamente e nós ríamos de toda aquela confusão.  A viagem durou 1 hora e meia até Catania, na Sicilia.Serviram refri, suco ou água, e um saquinho com 4 biscoitinhos. Só. Ninguém reclame mais de barra de cereal, e estamos conversados 😉

 biscoito-servido-pela-alitalia-350-pixels.jpg

Taí o pacotinho de biscoitos.

Chegamos em Catania no horario previsto, as 20:45h.

aeroporto-de-catania-350-pixels.jpg

Aí estão as  malas que eu comentei aí embaixo

linate-malas-350-pixels.jpg

 

Quando entramos na sala de embarque nos deparamos com montes de malas largadas  entre as esteiras, mas enfim as nossas apareceram. Saimos,  mais gente ainda, zorra total, até cachorro solto tinha. Ríamos sem parar daquela confusão italiana. E eu lembrava o tempo todo da Sylvia e do Arnaldo, ela ama e ele odeia 😉

Pegamos um taxi até Taormina, pois estavamos cansadas. No meio do caminho, o motorista resolveu pegar a mulher para fazer companhia para ele na volta, la  fomos buscar a senhora. Na verdade, fizemos um tour por ruelas medievais  encantadoras de uma cidadezinha. Enfim, auto estrada outra vez, chegamos em Taormina !!!!!!!!!!!! À medida que o carro ia subindo, tinhamos a vista do Mediterrâneo embaixo, e já la em cima fomos brindadas com uma belíssima lua cheia brilhando no mar, MARAVILHOSA !! Ufa, chegamos no hotel Villa Carlotta. Rapidamente fizemos o check in e fomos para o quarto.

villa-carlotta-2.jpg

     villa-carlotta-4.jpg    villa-carlotta-3.jpg    villa-carlotta-6.jpg

villa-carlotta-piscina-350-pixels-com-nikon-nova.jpg

 

               villa-carlotta-7.jpg         

 

 bar-350-pixels.jpg

O hotel superou todas as expectativas !!  Viu Lea 🙂  A decoração do quarto bacanérrima, o banheiro lindo com metais modernos, e a vista daquela lua no mar, acabou o cansaço !!! Pedimos para comer alguma coisa, e fomos ao terraço, com uma vista de cair o queixo. A lua refletindo no mar, Giardini Naxos embaixo e à nossa frente o Etna. Taormina é considerada uma cidade terraço, digamos assim, pois fica no alto do monte Tauro, abaixo o mar Jonio, e  a praia de Giardini-Naxos, e  o vulcão Etna em frente. É uma vista incomparável. Foi fundada pelos gregos no VI seculo AC.

 

Desculpem a foto ficou ruim porque o flash não é  poderoso.

Voltando ao jantar, comemos um canelone de ricota e espinafre, 10 euros cada. O melhor do jantar sem dúvida foi  a vista deslumbrante. Fomos dormir de alma lavada.

 E,  no dia seguinte, no terraço,  um café da manhã tão espetacular  quanto a vista.

 villa-carlotta-12.jpg villa-carlotta-11.jpg

sala-do-cafe-350-pixels.jpg

 

villa-carlotta-sala-cafe-da-manha-350-pixels-com-nikon-nova.jpg

cafe-da-manha-villa-carlotta-2-350-pixels-1.jpg

 

 

villa-carlotta-flores-elevador-350-pixels-1.jpg

 essas flores brancas lindas ficam entre um andar e outro do elevador

 

 visu do terraço do Villa Carlotta

TAORMINA E UM CHARME !!!

Saimos no dia seguinte para reconhecimento da area. Do hotel para a cidade sao 200 metros, claro que fomos a pe. Alias, a cidade deve ser descoberta a pe, como Paraty. Entramos numa mercearia para comprar agua mineral, 0,80 euros a garrafinha.

E depois fomos entrando e saindo por aquelas ruelas medievais, com predios gracinhas com balcoes com flores como Lea tinha comentado, flowers everywhere.  Fotos, fotos. 

 ruazinha-charmosa-taormina-350-pixels.jpg

rua-taormina-9-350-pixels-1.jpg

Paramos para tomar gelatti, por sinal deliciosos,  o de amendoa era divino. Um copo com 3 bolas grandes, 3 euros. Um copo menor com 2 bolas 2 euros. Andamos mais e mais, fascinadas por aquelas ruelas com lojinhas de ceramica lindas, lojas de doces por todo canto, muitos restaurantes e cafes. Um charme. Aos poucos fomos desmistificando Taormina, onde os preços sao menores do que Buzios por exemplo.  E uma cidade com muitos turistas, mas tem lugar para nos classe media. A Lea tinha me dito que a comida nao era cara, e nao e mesmo. Fizemos uma refeiçao aljan, no La Botte, indicado pelo Fabrizio do hotel. Lea tambem me disse ontem que jantou la.

 la-botte.jpg

Comida deliciosa e simples. Pedimos uma salada caprese que deu pra nos duas, com uma enorme muzzarela de buffala, cercada de tomates, um escalopinho com vinho e outro Pizzaiola com um molho de tomate delicioso. Cada prato 10 euros  e altamente nutritivo. O queijo muzzarela foi o melhor que comi na vida, macio, derretia na boca.

           caprese-350-pixels.jpg      escalopinhos-taormina-350-pixels.jpg

                   a caprese             escalopinhos Pizzaiola

O calor é razoável, não é mais que o Rio, e como estamos perto do mar, sempre tem um ventinho. Há muitos turistas de todas as idades, senhores e senhoras, jovens aos montes, casais com crianças e bebes em carrinhos, viu Giramundo.  

bebes-2-350-pixels.jpg

bebes-3-350-pixels.jpg

 

Aí estão amiguinhos para Clara e Sofia se enturmarem no ano que vem  

motoqueiro-350-pixels.jpg

O motoqueiro e a ciclista

É uma cidade muito alegre, o italiano por si já faz a festa. O maior programa é andar a pé e se perder na cidade. Na 2a feira, enquanto passeávamos, Bia me chamou e disse, vem ver uma noiva chegando ! Pois, assistimos à noiva dentro do carro, um bom tempo esperando, e eis que para alegria do noivo e dos fotógrafos, a noiva sai do carro e segue para seu casamento Foi uma graça, e outros costumes, pois,  o noivo é  que entrega o buquê à noiva. Vocês vão ver aí embaixo que foi uma festa para os fotógrafos de plantão.

casamento-4-350-pixels.jpg 

As italianas e os italianos são muito elegantes

carro-da-noiva-350-pixels.jpg

     O carro da noiva com esse laçarote foi demais.

casamento-5-350-pixels.jpg

Reparem  o leque nas mãos da mãe da  noiva, e o noivo abaixo com o buquê.

casamento-350-pixels.jpg

casamento-10-350-pixels.jpg

   A noiva e as digitais.

casamento-11-350-pixels.jpg

casamento-11-pixels.jpg

O vestido dela era simples e  lindo.

casamento-15-pixels.jpg

Reparem o chale enoorme do vestido da convidada, achei chiquérrimo.

Continuamos andando pelas ruas de Taormina, quando para nossa surpresa passamos por uma trattoria e quem estava lá, é isso, os noivos sentados calmamente tomando sorvete, alguns convidados em outras mesas, e depois sairam calmamente andando pelas ruas da cidade, achamos uma graça.

casamenti-11-350-pixels.jpg

 Achei a comida mais barata que Paris, o expresso na faixa de 1,50 euros, em Paris nao e menos que 2,20 euros.

expresso-350-pixels.jpg

O expresso de cada dia, como eu já tinha dito é sempre curto e sempre ótimo. A outra opção é o americano que fica numa chícara enorme e muito fraco. O nosso seria o intermediário, mas só consegui assim no hotel.

Ontem estivemos no Teatro Grego, fundado pelos gregos, e depois reconstruido pelos romanos. Fica no alto da cidade, uma vista deslumbrante, e historia pra todo o lado. O que nao gostei e que estavam montando palco para espetaculo com estruturas metalicas, cadeiras, etc. Deve ser lindo a noite, mas acho um pecado, essa interferencia em monumento com  mais de 2000 anos.

teatro-grego-13-350-pixels.jpg

Aí estão as cadeiras sendo montadas  como falei.

teatro-grego-5.jpg

 

 

teatro-grego-8-350-pixels.jpg

teatro-grego-9-350-pixels.jpg

teatro-grego-14-350-pixels.jpg

teatro-grego-18-350-pixels.jpg

teatro-grego-15-350-pixels.jpg

teatro-grego-vista-3-350-pixels.jpg

Andando pela cidade, acabamos entrando num salao de beleza, conversando com a dona, uma senhora simpaticíssima, perguntamos quanto custava o corte com lavagem e escova, 30 euros. No Rio nao fazem por esse preço, acho que Sampa tambem nao. Saimos lindas com cortes modernos, todas pimponas. Ah, e isso tudo levou uns 45 min pra nos duas. Nada de uma tarde, a europeia nao perde tempo com nada, e tudo rapidinho.  😉

Lena, eu nao fiz nada por agencia. Passei um fim de semana imprimindo mapas, pelo Via Michelin, organizei em pasta com folhas de plastico transparente, facil de achar o que procuro. Fiz outra pasta deste tipo com todas as reservas de hoteis impressas. As reservas negociei diretamente com os hoteis. Nao paguei a diaria que esta no site do Villa Carlotta. Entrei em varios sites, acabei fazendo reserva pelo booking.com com menos 50% de desconto. O hotel acabou deixando por este valor desde que eu cancelasse a reserva no booking.com. Esta dando tudo certo.

Lea, ontem imprimi suas ultimas dicas, alias voce disse que ia colocar no seu blog, dicas de expertise gourmet 😉  A Lea enviou por e-mail um guia enoooorme  com as melhores dicas da Sicilia, pedi para imprimir no hotel e não saia da bolsa. Uma das recomendações era em Taormina  “Granitas : ótimas no calor, são tipo um frozen de sorvete e gelo, vários sabores”  Quando fomos à cidade, seguimos a dica e tomamos o de franola que a foto tá no post de Taormina. No fim do dia, depois de muita andança pela cidade, bateu a fome, saquei o manual da Lea, e vi lá  “VOCÊ TEM QUE COMER PELO MENOS UMA VEZ : pasta a la Norma: massa (penne em geral) com molho de tomates frescos, beringela e queijo ralado (pecorino ou parmezon). AMOOOOOO!  ”  Vi também que ela indicava o restaurante Granduca ” vá em algum restaurante que tenha vista, a gente gostou do Granduca. ” Vi no Frommer’s que ficava na Corso Umberto, exatamente a rua onde estávamos. Olhamos no mapa, andei mais um pouco  achei o restaurante, desci e tinham mesa disponível.  Pedi a pasta a la Norma e a Bia, peixe espada com batatas, e de sobremesa esse mil folhas de frutas vermelhas,  e Bia torta de frutas vermelhas, tudo djilicia, nham.

spaguetti-a-la-norma-350-pixes.jpg  peixe-espadas-com-batatas-granduca-350-pixels.jpg mil-folhas-granduca-350-pixels.jpg

Quero ver se ela vai dizer ” estou muito orgulhosa de você ! ” Adoooooro Leazinha.

Entramos de short mesmo, a roupa com que tinhamos saido desde cedo. Aliás, aqui  é short e bermuda o dia inteiro. Temos feito uma refeição só, no fim do dia. À tarde, uma fatia de pizza quadrada de 10x10cm, 2,5 euros. Quanto custou a pasta a la Norma ? 7 euros. Bia comeu um peixe espada com batatas, 14 euros. Sobremesa, massa folhada com frutas vermelhas e Bia torta com frutas vermelhas, levissimas, 5 euros as duas. Café no final.

E ELES DESCOBRIRAM O SPLIT

Hoje, tomamos cafe da manha no terraço, onde e servido. Sentamos numa mesa de frente para o Etna como sempre estava la majestoso, e abaixo Giardini Naxos e aquele marzao lindo. Sempre ha grandes barcos ancorados, mas ja descobrimos que Taormina nao foi feita so para Sophia Loren, ne ?    ; ) O dia amanheceu mais quente, e lembrei que nao havia comentado aqui sobre a adesao total ao split. Nao so em lojas, restaurantes mas tambem nas casas vemos as maquinas do lado de fora. Tecnologia e dinheiro eles tinham, mas diante do calor do ano passado tiveram que encarar o ar condicionado, como artigo de 1a necessidade. Outra que nao e novidade, mas e absolutamente uptodade,  e o leque. No ano passado nao saiamos sem um, dentro do metro era o que suavizava o calorao. Como disse a Cora, em sua cronica da semana passada, o leque revive seus melhores momentos.

Bem, saimos para buscar o carro que alugamos. A Lea tinha chamado atençao para que o aluguel fosse fechado ainda no Brasil. Fiz pesquisa na Hertz e na Europmundo, onde meu sobrinho alugou ha pouco tempo e disse que era o melhor preço. Finalmente, o melhor preço foi com o Bruno, pagando adiantado com cartao e tendo sido possivel dividir em 3 vezes.  Depois digo o preço, nao lembro quanto foi. A Lea disse tambem que com um tanque, 60 euros correu a Sicilia toda.

corso-umberto-barzinho-350-pixels.jpg

Fomos la para a Corso Umberto, imagine ainda nao tinhamos ido ainda ate o final da rua. Fomos olhando ruazinhas laterais lindas, restaurantes que colocam mesas nas escadas. Paramos para admirar um lere que ainda nao tinhamos visto,  o Duomo. Fotos, fotos.

 duomo-6-350-pixels.jpg

duomo-11-350-pixels.jpg 

duomo-3-350-pixels.jpg

duomo-10-350-pixels.jpg

duomo-8-350-pixels.jpg

duomo-5-350-pixels.jpg

duomo-2-350-pixels.jpg

duomo-vista-4-450-pixels.jpg

duomo-vista-2-350-pixels.jpg

duomo-vista-4-350-pixels.jpg

duomo-vista-5-350-pixels.jpg

A vista lá de cima da praça do Duomo.

 duomo-bebes-350-pixels.jpg

Hoje fiquei impressionada com a quantidade de casais com crianças e bebes que encontramos pelo caminho. Sofia e Clara, Taormina aguarda as gatinhas 😉 Chegando na Hertz  estava fechada de meio dia a 4 da tarde. Esperamos algum tempo, e quando abriu esperamos mais para que o carro fosse trazido ate proximo onde estavamos, e de la ate a garage, em Giardini Naxos. Preenchimento de formularios, foi pedida a carteira de motorista internacional que eu tinha deixado no hotel. Mas, como diz o Riq pra eles o mais importante e o cartao de credito. Eu pedi um Golf, mas nos foi apresentada um Stillus camionete. Gostoso de dirigir, subimos de volta a Taormina, muitas curvas, parecia a estrada do Joa. A essa altura ja eram 19:00h. Deixamos o carro no hotel e saimos para jantar, parando no Il Baccanale. Comi um nhoque al pesto que estava delicioso, al dente e leve. Bia pediu um spaguetti a bolonhesa.

  il-baccanalle-350-pixels.jpg

                  nho-que-ao-pesto-il-baccanale-350-pixels.jpg  expresso-il-baccanalle-1-350-pixels.jpg           

                                       

 

Esqueci de comentar la em cima,  este hotel fica em um sitio arqueologico. Estou na frente de uma gruta que deve ter mais de 2000 anos.

O hotel Villa Carlotta  fica no canto da cidade, super tranquilo, mas perto de tudo.

villa-carlotta-frente-350-pixels.jpg

 

Ontem, saimos para Siracusa. Abaixo, o mapa que imprimi do Via Michelin.

 estrada-taormina-siracusa.gif

Ao sair de Taormina, fomos subindo, subindo, errei a saida o que foi um otimo negocio, pois passamos por uma cidadezinha medieval lindinha, laaaa no alto, quer dizer mais alto que Taormina, acho que era Castelmola.

castelmola-350-pixels.jpg

castelmola.jpg

                                     Castelmola

Um detalhe: quando saia do hotel, subi uma ladeira, passei por uma seta a direita e fui em frente. 50 m na frente,  eis que aparece um buzao, o motorista parou, cruzou os braços no volante, ai eu intidji, estava na contramao, dei re e ficou tudo certo.  😉 Acabamos na autoestrada,  rumo a Siracusa, o carro quase vem sozinho, a 100 voce ta passeando, a maioria passa xispando vuupt, era um bolido. A cidade nao e muito bem conservada, mas o bairro em que ficava o nosso hotel, Ortigia e o mais charmoso mesmo como Lea  tinha dito. A cidade e cor de argila, mas o predio de nosso hotel e azul, o unico azul e a referencia dele.Estamos no hotel Gutkwoski que esta no site dos hoteis charmosos do Riq, la em cima no post. 

hotel-gutkowski-350-pixels.jpg

Aí está o hotel Gutkowski, o possante e Bia guardando mapas

hotel-gutkowski-recepcionista-350-pixels.jpg

A recepcionista, reparem o corte fashion do cabelo dela.

 

Deixamos o carro na garage, e fomos descobrir a ciadade a pe. Siracusa tinha a mesma importancia que Atenas. Entrei no Duomo que foi feito por cima de um templo Grego, as pilastras gregas ainda estao la e de arrepiar. Ao entrar, muito pouca luz, alias escuro mesmo, temos chales numa cesta na entrada para colocar nos ombros. As pessoas sussurram,  vou andando devagarzinho  e  eis que vejo as colunas que me trazem uma emoçao enorme pois sim, sei que a historia de nossa civilizaçao começou aqui tambem. Permaneço imovel e muda, admirando emocionada aquele templo. Os romanos construiram por cima das colunas, mas elas permaneceram ali deixando marcas indeleveis, comprovando a historia. Algum tempo para sair, e percorro do lado de fora as colunas tambem estao la, intactas.

A praça em frente ao Duomo e belissima. Acabamos nos sentando em mesa de restaurante de frente para o Duomo, onde comer era apenas um detalhe. 

Voltamos passeando a beira mar, a agua e transparente, ve-se o fundo que e rasinho e corais.

siracusa-cais-400-pixels.jpg

siracusa-350-pixels.jpg

siracusa-mar-350-pixels.jpg

Alias, como ha corais a venda em colares, pulseiras, joias lindas que admiramos nas vitrines desde Taormina. Alias, o design italiano e incomparavel, esta no DNA deles. (Deixei fotos das joias, no post de Taormina.)

O hotel Gutkowski fica  a beira mar. E pequeno, sem pretensao, ta no Frommer ‘ s . O quarto e pequeno, o banheiro tambem pequeno, mas ok, limpo e toalhas branquinhas.

hotel-gutkowski-quarto-350-pixels.jpg

O quarto

hotel-gutkowski-banheiro-1-350-pixels.jpg

O banheiro

100 euros por dia com cafe da manha. O cafe e servido em outro pequeno predio, em 2 salas com moveis modernos, depois coloco foto aqui.

hotel-gutkowski-frente-predio-cafe-da-manha-350-pixels.jpg

Acima o prédio onde ficam as salas onde servem o café da manhã.

hotel-gutkowski-cafe-da-manha-5-350-pixels.jpg

               hotel-gutkowski-cafe-350-pixels.jpg          hotel-gutkowski-puffs-3-350-pixels.jpg

E superfarto, com uma cesta de croissants que eu adoro, mesmo que coma so um rs  Sucos, frutas, paes e geleias caseiras. A Sra Gutkoswski e uma figura, presente o tempo inteiro, arrumando mesas, substituindo pratos, e conversa o tempo todo com os hospedes contando a historia do pai.

hotel-gutkowski-cafe-da-manha-2-350-pixels.jpg

No fundo a Sra. Gutkowski conversando, e a filha com a mão na massa, entrando na sala para recompor mesas.

hotel-gutkowski-cafe-da-manha-e-copa-350-pixels.jpg

Sala ao lado onde também é servido o café,  e a copa.

hotel-gutkowski-copa-1-350-pixels.jpg

hotel-gutkowski-sala-1-anexo-350-pixels.jpg

hotel-gutkowski-sala-2-anexo-350-pixels.jpg

hotel-gutkowski-sala-5-350-pixels.jpg

hotel-gutkowski-banheiro-350-pixels.jpg

Alias, e um hotel familiar, as filhas estao na cozinha ou servindo. Domingo, uma das filhas estava arrumando os quartos.

Sabado a tarde fomos a Piazza Armerina. A cidade e medieval, linda no alto de uma colina. Quando avisto, paro o carro e belisco para ver se e verdade.

piazza-armerina-350-pixels.jpg

Piazza Armerina

Tinhamos que prosseguir pois ja era tarde e queriamos ver os mosaici e foi longo o caminho. Tinham sido muitas as paradas e sempre nos era dito que mais  cinque km e chegariamos la, vamos em frente, sinistra, semaforo, destra, e nada. Para novamente,  pergunta, cinque km,  continua e nada. Acho que paramos umas 10 vezes pelo menos ate chegar a Villa Romana, onde estao os mosaici, pronuncia-se mosaichi. Pelo que li esse sitio arquelógico até 1950 estava debaixo de lama. Ve-se trabalho de recuperaçao arqueologica ainda sendo feito.

Antes disto tinhamos parado  para almoçar mortas de fome, no Al Fogher que e o estrelado.  Fechado. Pedi pelo amor de Deus um pedaço de pao ou queijo, mas a moça nao se comoveu, Seguimos mais um pouco e paramos num restaurante de beira de estrada, uma boa surpresa.

piazza-armerina-almoco-3-350-pixels.jpg piazza-armerina-almoco-4-350-pixels.jpg piazza-armerina-almoco-5-350-pixels.jpg

 Pedimos bife de vitela com batatas assadas, e antes uma salada que veio  imeeensa de radicchio com tomate e muzzarela de bufala. O bife era imenso pra fome de Destemperados, mas como a fome era destemperada, comemos quase todo.  🙂  Pagamos pela saladona 6,50 euros, os 2 pratos de vitela, um grelhado e o outro à milanesa, cada um 6,50 e 7,50 euros e as batatas 2,50 e 3,50, a agua mineral 1,50 ( garrafa é de 1l)  e 2 expressos 1,60 euros – Total: 33,10 euros

piazza-armerina-almoco-restaurante-1-350-pixels.jpg

 

piazza-armerina-almoco-restaurante-350-pixels.jpg

Achei esse teto lindooo

      

piazza-armerina-almoco-1-350-pixels-1.jpg

piazza-armerina-almoco-350-pixels.jpg

                      Isto é REAL, não é montagem !!!    

Na volta paramos para abastecer em posto Esso, enchi o tanque com 37 euros, 29,25l de gasolina.  Claro que tomamos 2 gelatti de nutella e pistachio. 4 euros

A noite fomos jantar num restaurante, talvez o melhor, o Dom Camillo. Entramos sem reserva, sentamos em uma mesa, havia mais 4 ou 5. Olha-se em frente e para os lados, arcos de 2000 anos que nao podem ser mexidos. Nas paredes muitos diplomas. Acho que e dos poucos restaurantes que tem sommelier vestido de sommelier, com o colete de fraque. Tudo e muito discreto. Eu nao me sentia vestida adequadamente, mas pensava, o importante e saber usar os talheres e D. Alice soube nos ensinar muito bem. O garçom com camisa branca impecavel, traz uma cesta enorme com um pano de linho branco e com uma pinça enorme tira um  a um, paezinhos minusculos, num total de 4 e coloca no pratinho. Sai discretamente. Os paes  deliciosos. Pedi um risotto com peixe espada (10 em 10 sao peixe espada na Sicilia) e gamberini. Bia pediu uma massa. Mais um pouco, o  garçom traz 2 micro pratinhos de vidro transparentes com uma ostra em cada um. Bia perguntou, voce pediu ? Eu nao. Era uma entrada. Meu irmao adoraria. Eu nunca tinha comido ostra na vida, e dizia que nao gostava. Espremi limao, siciliano claro,  e vupt. Houve uma certa demora pra trazer os pratos, talvez 1 hora, como sempre por aqui. Eis que o garçom traz um prato de ceramica preto quadrado, enorme com o risotto dos deuses gregos, feito com caldo de peixe. Claro, que o risotto do Lu e da Jana e incomparavel  😉 Entram algumas pessoas de jeans, turistas.  Eu estava sem fome, mas comi ate o ultimo grao daquele risotto que acho que nao comerei igual na vida. Bia idem uma pasta. Vinhos envelhecidos ate o teto. De sobremesa, pedi um gelatti de limao e Bia uma torta de chocolate Dom Camillo que eu provei e tambem estava dos deuses. Expresso pra fechar que sempre e curto. Total da conta  44 euros. Os pratos eram na faixa de 11 a  15 euros, a sobremesa 5 euros.

Chegamos em Palermo, estamos no Hotel Ucciarhome  dica da Lea, e otimo ! Os quartos sao bons, banheiro otimo. Toma-se cafe no terreo, moveis modernos de design bonito.

Ontem fomos a Erice e Segesta. Erice e uma cidade bem no alto, mais de 700m, intacta medieval, chao de pedras, ruas em curvas. E linda, linda. Quando começamos a andar pelas ruas e como se  saissemos do real e entrassemos no livro de historia medieval.  So faltam pular personagens em nossa frente. As ruas sao em circulo, facil de se perder, devia ser para isso mesmo. Vou colocar fotos, depois voces me digam se nao falo a verdade.

Seguimos para Segiesta, onde ha um templo grego inacabado, com as colunas quase intactas. BELISSIMO !!!!!!

Quarta feira,  tinhamos que entregar o carro. O dia amanheceu bem quente,  ar condicionado ligado, saimos pelo transito em Palermo  reconhecidamente dificil pelos proprios sicilianos,  mas com as explicaçoes da Marina do Ucciardhome  pareceu  simples chegar no aeroporto Punta Rasi ou Falconi Borsalino.  Decidi antes, passar numa loja grande de eletroeletronicos, indicada pelo Giuseppe do hotel, para tentar comprar um GPS. Chegando la, a loja fechando para almoço, e nao tem conversa. Seguimos em frente para conhecer a Catedral de Monreale que fica perto de Palermo, e  segundo eu tinha lido no Frommer’s e no Rough Guides tem a maior obra em mosaicos  da Italia.  Como sempre na Sicilia, subimos, subimos, pois a Catedral fica no alto de uma colina. Estacionamos, e começamos a admira-la por fora. Ao entrarmos, um impacto de beleza em mosaicos que tudo o que li nao descreve. Teto, paredes laterais, altar, colunas tudo em mosaicos, os mais belos que ja vi. No inicio eu nao conseguia tirar os olhos do teto !!! Nao sei quanto tempo fiquei olhando a riquesa de detalhes. Depois as colunas e as paredes. E sentar e esquecer a vida la fora. Caminhei ate o altar, belissimo em prata e Jesus Cristo em mosaicos, belo, belo !  Indo a Palermo, nao deixe de ir a Monreale. A quantidade e beleza dos mosaicos e insuperavel.  Saimos meio sem vontade, mas tinhamos que entregar o carro. Do alto dessa colina, a vista panoramica da baia de Conca d’Oro e linda. Olhamos a varanda de um restaurante que tinha toda essa vista, e decidimos sentar ali para comer alguma coisa rapidamente.  Pedi uma salada e Bia, um fettucine. Simples nao ?  Pois e, mas ficamos muuuito tempo esperando e nada. Fiz sinal para o garçon que descia e subia a escada, nada. La pelas tantas, olhei para tras, e vi um dos garçons fumando calmamente no fundo do restaurante, fiz sinal, ele continuou impavido. Passado algum tempo, decidimos ir embora, pois pelo andar da carruagem e total desinteresse em nos atender,  de la nao sairiamos tao cedo. Levantamos e começamos a descer a escada, eis  que o garçon desceu correndo atras de nos, parei para pagar nosso consumo de 1 agua e 1 refrigerante. Nisto, começam os berros de uma mulher de dentro da sala, e eis que surgem rapidamente os pratos trazidos por um homem e a conta na frente, claro. Eu disse que pagaria nosso consumo, pois a demora tinha sido  excessiva. Sem que terminasse o homem se postou na minha frente, aos BERROS,  jogou os pratos. Eu comecei a tirar da carteira o dinheiro para as bebidas. Continuando a berrar,  ameaçou me bater e de chamar a policia. Acreditem. A violencia verbal dele era absurda. E os dois garçons atras de mim. Nisso, Bia ja tinha subido a escada,  saindo do restaurante. A conta que ele quase esfregava na minha cara era de 26 euros. Eu tinha tirado da carteira 10 euros para as bebidas. Eu disse que ele estava berrando comigo, e ele berrava mais ainda, e quando vi que estava ao ponto de realmente ser agredida, tirei 20 euros que ele arrancou de minhas maos com os outros 10 euros que eu ja tinha tirado. O troco ? Ele jogou 2 moedas de 1 euro em minhas maos e 2 no chao.

Portanto, Monreale e imperdivel, mas do restaurante com varanda em Monreale, fujam.

QUEM EXPORTOU PARA QUEM ?

Acreditam que em Palermo tambem tem aqueles meninos que aqui sao homens, que quando voce para no sinal/farol/semaforo, vem com uma garrafinha com sabao e o rodinho pra sujar seu vidro ?  Odeeio, pois sujam o vidro mais do que limpam e exigem um troco. Pois é, aqui tambem tem, mais nas ruas perifericas de entrada na cidade. Pelo jeito sao imigrantes, mas  pelo menos pedem sem intimidar.

OS ITALIANOS PODEM SER  ADORAVEIS

Depois daquele relato de Monreale que foi uma das minhas piores experiencias em viagens, senao a pior, tenho que contar as experiencias generosas com italianos que tivemos em nossa estadia.

De Siracusa para Palermo

Nao tive a menor dificuldade em dirigir nas estradas italianas que sao muito bem sinalizadas. Mesmo que voce entre em alguma direção errada na estrada, mais adiante vai ter uma saida para voltar à estrada que  voce estava e da qual saiu por engano. A nossa viagem de Siracusa para Palermo foi uma alteraçao no roteiro, pois estavamos cansadas da viagem a Piazza Armerina na véspera que levou o dia inteiro. Para nao picar com 2 stops em Sciacca e Erice, resolvemos ir direto para Palermo que usamos como base.  Fomos pela auto estrada A19 que atravessa o centro da Sicilia, mas para isso tivemos que voltar ate Catania. Mal saimos de Siracusa, ja lembrei da Lena quando vi 4 vero ciclistas na estrada e uma van acompanhando.  😉  A paisagem da estrada era arida, tudo muito seco, a vegetaçao esturricada mesmo, ainda bem que nao jogam cigarro pela janela. Montanhas e montanhas, de vez em quando algum verde,  como ciprestes, plantaçoes de limao siciliano ou oliveiras. O carro, uma camionete Stillo,  como sempre comportou-se tao bem, tao estavel nas curvas,  tao confortavel,   como ja disse,  pensei em pedir pra embrulhar pra viagem  😆   A media de velocidade  de 100 a 120 km, era como se  estivesse a 80km.  Algumas horas depois, paramos em um posto de gasolina AGIP para esticar as pernas e comer alguma coisa. Comi um sanduiche enorme com muzzarela e tomate, em  pao arabe aquecido Bia idem, leves e deliciosos, com  suco de laranha e cenoura, gatorade, suco de pera pra Bia e expresso pra arrematar. Tudo 13,50 euros. Seguimos em frente, ouvindo sempre um CD que Bia tinha comprado e ficou como fundo musical da viagem. Algumas horas depois, em algum ponto ja mais proximo de Palermo, sem querer passei para uma rodovia que ia pelo litoral e avistamos o mar Tirreno. Linda  paisagem ! Paramos no primeiro posto AGIP e ficamos um  tempo apreciando  aquele marzao. Tomamos um gelatto, um expresso e em frente. Sempre com mapa na mao que pouco precisavamos usar, pois como disse ha sempre placas de sinalizaçao da cidade destino, no caso Palermo. Ja sabiamos que a entrada em Palermo seria dificil, fomos seguindo, seguindo, e em alguma das marginais nao entrei corretamente e  parei para perguntar informacoes a um homem sentado em seu carro estacionado. Per favore Palermo, pedi. Qual  hotel ?  Ucciardhome . Ele riu e disse que nos estavamos longe, na periferia da cidade,  mas protamente o que fez ? Entrou no carro  de volta e pediu que  o  seguissemos. Fomos seguindo, e ele simplesmente nos levou ate a porta do hotel !!! Magnifico nao ? Quanta generosidade !!! Quando agradeci muito a ele, disse que nada demais tinha feito. Fofo nao ? Grazie, grazie. Prego ! Ele foi embora tendo feito uma boa açao a 2 brasileiras perdidaças.  A essa altura estavamos amando Palermo e seu povo.  🙂

Em outro momento, quando fomos devolver o carro, ao passar por uma das rottondas, senti que errei, parei para pedir ajuda a um motoqueiro, e o que ele fez ? Simplesmente, pediu que o seguissemos, entrou e saiu por varias ruas e nos deixou num ponto certo, onde nao havia mais erro. Grazie, grazie !! Prego ! Sao ou nao sao adoraveis, concordam ?

OS CACHORROS TÊ M LUGAR ESPECIAL

Na Europa os cachorros sao aceitos em qualquer lugar, e não são necessariamente pequenos, em geral são cachorrões.  O Jorge comenta sobre um cachorro em lago da Suécia. Você pode entrar em um restaurante, sentar e de repente um amigão está esparramado embaixo da sua mesa, e se levanta haha. Isto aconteceu conosco num restaurante em Paris.  Em Taormina, estive num banco para pegar um refund de uma compra, eis que no meio da agencia, esta deitado um cachorrao de pelo vermelho, nao sei a raça.

Pensa que alguém chamou o dito para sair ? Deitadão continuou e você que  desviasse  dele 😆  No dia seguinte, voltei na mesma agência, lá estava o cão perto da janela. Quando entrei ele se levantou e foi para o mesmo lugar da véspera, bem no meio da agência.  É  mais fácil limitarem acesso de crianças a recintos do que cachorros  😉

SEGURANÇA E MULHERES SOZINHAS

Essa viagem à Sicilia nos surpreendeu no quesito segurança. No tempo que estivemos em Taormina, circulamos em qualquer horário do dia, inclusive à noite,  sempre à pé e nos sentimos absolutamente seguras. As pessoas passeavam pela cidade, sem nenhuma preocupação ou stress de furto. No dia em que jantamos no Baccanale, nos sentamos em mesa de frente para o salão onde tínhamos cortado o cabelo dias antes,  e do lado direito havia um predinho de uns dois ou três andares, cujo acesso ao apartamento do 2o andar era por uma escadinha diretamente da rua, há uns 10 passos de nós. A porta deste apartamento estava escancarada, com um carrinho de criança vazio do lado de fora, e um menino de uns 7 anos que brincava, descendo a escada, saindo e entrando do apartamento, como se a rua fosse uma extensão da casa dele, portanto,  preocupação com segurança zero.  Eis que a filha da dona do salão que devia morar  também nesse predinho, sai e grita maaaaaamma,  sempre a mamma, como se não houvesse limites entre o salão e  a casa dela, muito engraçado. Aliás, vimos que esse salão também era  um negócio familiar, onde mãe e filhas trabalhavam juntas, mas a mamma percebe-se que é fundamental.

Eu havia lido no Rough Guide que deveriam ser evitadas ruas escuras em Siracusa e Palermo. Em Siracusa, voltávamos à noite a pé pelas ruas sem nenhuma preocupação. Inclusive, havíamos encontrado uma japonesinha só, numa confeitaria à tarde quando comemos uma focaccia e um gelatto, pois restaurantes para almoço só até 2 horas da tarde, depois disso só a partir de 7 da noite para jantar, e quando chegamos à noite, saia ela do mesmo hotel Gutkowski, livre, leve e solta.

Em Palermo também não tivemos nenhum problema com segurança. Apesar de estarmos em cidade grande, não passamos por nenhum problema e andávamos a pé o tempo todo. E para chegar ao Ucciardome andávamos um bom pedaço, pois fica num lugar mais sossegado, fora de trânsito de ruas principais.

Enfim, foi stress zero com relação à segurança nessa viagem, graças a Deus. 

 

Todos os posts da série Viagem à Sicilia:

Taormina

Siracusa

Piazza Armerina

Bora pra Palermo

Erice tem magia

Segesta

De volta à Palermo

Ciao Sicilia

 

Advertisements