CarlaZ em Tiradentes

Ontem,  tive um  papo delicioso na hora do almoço  com a CarlaZ que está sempre por aqui,  e a Flavia Penido que aterrissou direto no Talho Capixaba, um pouco antes da Carla embarcar pra Europa.

E do avião ela twitou :

failwhale

Depois de um delicioso almoço com @ladyrasta e @Majozinha quase nao chego no aeroporto! Mas ja tono  aviao. Ufa!

Mas, antes de sair de casa,  a CarlaZ  tirou da gaveta  esse texto da viagem à Tiradentes no feriado de Corpus Christi e me enviou.  Na correria ela não anexou as fotos, mas decidi subir o post mesmo assim e a foto peguei no Panoramio 😉

” Majôzinha, já tinha começado a fazer esse post de Tiradentes e não sei porque não mandei, afinal, foi uma viagem tãaao boa! Mas agora que estou indo para novas viagens e não sei a freqüência que estarei por aqui…você pode ir matando as saudades hehehe

Tiradentes é assim…tudo especial!

Mig13

foto Panoramio

Se me perguntarem o que tem pra fazer lá…realmente não sei…mas tem alguma coisa que deixa a cidade tudo de bom e foi sem dúvida a viagem mais legal dos últimos tempos (e se mais uma vez perguntarem o porque…eu não sei!)

E o povo de lá? Nossa nunca conheci tanta gente e bati tanto papo em viagem…acho que por isso passou tão rápido…

Uma viagem sempre começa pela escolha do destino…e desde que comecei a freqüentar essa vida bloguística VnV, só piorou, afinal tantos lugares tenho ficado com vontade de ir…mas o blog do Arnaldo é o campeão de me deixar morrendo de vontade de viajar e foi assim num domingo qualquer que olhando o blog do Arnaldo decidi: próximo destino Tiradentes.

Mandei umas perguntinhas via twitter e lá no VnV e o Riq fez um post, que aliás ficou muito bom, muitos trips participaram reunindo dicas ótimas, de hospedagem, de restaurantes, de passeios, muito bom mesmo!

A pousada escolhida Villa Allegra, não posso negar, foi pelo preço (pacote de 3 noites R$700,00) e também por dicas “on-line” e “off-line” e não me arrependo. Não era assim no meião, usávamos carro sempre, mas sempre tinha vaga (e olha que era feriado e cidade estava lotada!), mas era bem localizada sim. Os quartos eram bem bons (um pouco barulhentos) e o atendimento ótimo. Todos eram super solícitos, educados, simpáticos… O café-da-manhã era quase bom…sabe aquele café que no primeiro dia você acha ótimo, mas nos outros não acha nada demais…era assim! Mas tinha grande variedade de coisas.

O mimo diferente (pelo menos pra mim) da pousada foi que lavaram o nosso carro. Eu adorei! Foi aquela cena…de passarmos direto pelo carro sem reconhecer de tão limpo…e aí voltar pra ver a placa!

Fui visitar uma pousada de uma trip que deixou comment no VnV, mas ela não estava lá L, mas adorei a pousada (Pousada do Ó). Super super bem localizada, na descida da Igreja da Matriz, num casarão daqueles de lá, e do lado do meu pointzinho, o Empório do Ó. Na próxima vez vou testar.

Cheguei lá doente, com medo de estragar a viagem…e pra variar levei chuva (o guia que fizemos a trilha falou que foi a primeira vez que choveu em Corpus Christi nos 7 anos que trabalha lá, é que ele não conhece a minha fama!), mas mesmo assim deu pra curtir…Andamos por aquelas ruazinhas, igrejas, lojas, ateliês, casinhas o dia todo…uma delícia. A cidade estava enfeitada com aqueles tapetes de Corpus Christi (eu nunca tinha visto!).

Quando caiu uma super chuva fui me abrigar na Casa Padre Toledo, que hoje é um museu, mas dizem que era o lugar que os inconfidentes se reuniam. Estava bem em frente na hora da chuva e entramos para esperar…achei bem legal e foi ótimo que tinha um guia com um grupo lá que não parava de falar e aproveitei pra saber umas fofocas dos inconfidentes!

Aliás o que é a Igreja Matriz de Santo Antônio. Amei! Mas eles podiam cuidar do seu exterior né? Tinha tanto lixo e guimba de cigarro no pátio em frente! Fiquei chocada! Lá também aproveitei muito os guias dos outros hehehe

Na praça paramos para tomar um chopp local no final do dia. Depois ainda passei numa cachaçaria (em frente a pousada Villa Real) para umas 2 doses de cachaças da região…tinham tantas para experimentar…e com direito a muito papo com a dona e o filho.

Recebi uma infinidade de dicas de restaurante, mas e pra conseguir lugar? Era feriado e com direito a dia dos namorados, a cidade estava cheia e quase todo mundo reservava lugar nos restaurantes. Como assim? Ahhh esse é um hábito que não tenho…aqui no Rio não é assim! Mas não me estressei não (aliás não me estressei com nada…foi a viagem mais relax da vida!!!)

No primeiro dia fui no Atrás da Matriz, que como o nome diz é atrás da Igreja da Matriz, foi ótimo, o atendimento uma confusão só (já falei que não me estressava lá?)! Acho que nunca tinham recebido tanta gente! O garçom errou 3 vezes nosso prato e mais o de todas as mesas em volta. Coitado ficou com taanta vergonha! Mas gostei sim.

No dia dos namorados era impossível qualquer lugar…conheci gente que comeu sanduíche na praça! Eu acabei caindo numa dica da Carla, um restaurante de massas que observei nas outras mesas que a porção pra dois não dava, já que todos pediam mais! Então pedi logo 2 pratos!!!

No último dia consegui reservar o restaurante mais recomendações recebi, o Tragaluz (com um esqueminha, mas consegui) e amei! Super recomendo.

Pra almoço comi naquele bando de “mineiros” que tinham pelas ruas, teve um, Sabor de Minas, que meu prato deu 9 reais! E o atendimento foi tão bom! Ainda ganhei café e doce de leite (amo!) no fim.

O que não consegui comer lá foi um pão de queijo gostoso. #decepção

Ah, também tem o Empório do Ó, que é tipo uma delicatessen, vende vinhos, cervejas importadas, queijos importados, e os donos são uns amores!

Fui no trem pra comprar passagem pro dia seguinte…mas lembrei de uma dica da Carla2 (que eu super respeito) na hora e desisti. Eu achei aquele esquema de city tour em São João tão estranho que achei melhor não ir. Fiquei lá na estação, entrei no trem, tirei fotos, conversei com o maquinista e pronto matei vontade de trem!

Fui a São João de carro mesmo e lá passeei pelas ruazinhas a pé. Foi ótima essa decisão, que nesse dia aproveitamos para ir nas cidadezinha em volta, passamos por tantas lojas de móveis, tantas namoradeiras lindas, fomos a Bichinho (que pra quem não vai comprar mesmo é dispensável) e numa fazenda de cana com cachaçaria em Coronel Xavier Chaves. O passeio durou o dia todo…uma delícia!

O outro passeio que eu queria fazer e estava na dúvida entre ir com grupo ou não era a trilha da Serra São José. Fechei com a Uai Trip e não me arrependo, acho que não seguiria aquela trilha sozinha não. É que não é em toda sua extensão marcadinha e logo no início eu ia errar, com certeza!

Eu tenho pânico de grupo, e era um grupo grande (já falei que não me estressei nessa viagem?) mas logo foram formados os grupinhos dos mais fortes (o meu J), dos médios e dos fracos. O meu era ótimo e nos demos muito bem. Bem legal ver a cidade lá de cima, e entender bem depois de um dia lá…afinal a cidade é tão pequenininha…

Foi um ótimo dia, depois ainda fomos tomar umas cervejas diferentes no Empório do Ó com um dos casais e a noite um vinho com outro casal da trilha.

Vocês viram como eu estava simpática? Conheci gente e bati papo em todos os lugares!

E o feriado que fui era realmente uma festa! Além de Corpus Christi, com direito a tapetinho, dia dos namorados com todos os restaurantes lotados, ainda teve procissão de Santo Antônio e festa junina na rua (não era nada demais, só tinha fogueira, algumas comidinhas e crianças dançando quadrilha).

Ai ai…Tiradentes me conquistou…

Cadê o Hugo pra marcar uma conVnVenção lá? “

Beijos Majô! Obrigadinha mais uma vez por estar por aqui.

Advertisements