Australia por CarlaZ

Baía em Sydney

Mais uma contribuição ao Condomínio Filigrana, da querida CarlaZ  que acabou de chegar de uma linda viagem à Australia com Leo,  e nos conta tim tim por tim tim como tirar o melhor desta viagem.  Com a palavra a  CarlinhaZ:

A viagem começou pelo twitter, aparecendo uma promoção da Qantas e a pilha da Pri (Inquietos), que não canso de chamar de “a culpada”. E pilha com direito a agente de viagem cotando,e já sabem passagens compradas!

Para entender mais da Austrália fiz muitas pesquisas no Mikix, no Drieverywhere, no Travel Forever e em alguns outros blogs que descobri pelo caminho, quase todos de moradores (como o blog da Marina Fanti). Também foi feito um post-enquete no Viaje na Viagem que consegui pegar várias dicas legais.

Pelo que percebi a maioria do conteúdo em português na internet sobre a Austrália é de dicas de estudar ou morar lá, turismo é bem pouco.

Sites em português que usei bastante: www.portaloceania.com e http://www.australia.com/pt-br/

Dos guias que comprei o que mais gostei foi o Fodors.

 O visto

O visto é uma parte bem chatinha da viagem. E bom que seja planejado com antecedência para não ter problemas. No site da embaixada tem um formulário e uma lista de documentos necessários. Lembrar de autenticar todos os documentos.

 Fiz tudo para tirar sem auxílio de despachante, mas na ultima hora fiquei insegura, principalmente se chegaria até a embaixada, e através de amigos entrei em contato com a agência de amigo deles que checou minha documentação e enviou para a Embaixada.

O visto da Austrália não é colado no passaporte, recebemos por e-mail, está num sistema e é conferido pela empresa aérea.

 

A viagem

Quando digo a viagem digo realmente o vôo.  Afinal dois vôos de 15 horas fazem parte dos relatos de viagem!

O vôo foi feito com a Qantas e não tenho nenhuma reclamação! Como não opera no Brasil o vôo foi feito por Buenos Aires e o trecho Rio-Buenos Aires de Gol. Depois desse vôo eu posso dizer que sou muito tolerante com vôos longos e com horas de viagem, foram 15 horas acordada na ida e na volta! A minha estratégia é dormir na hora de dormir pra não deixar o horário todo trocado.

 Na ida não tive nenhum problema de Jet-leg. Na volta sofri um pouquinho mas afinal foram 30 horas acordada, e depois fiquei uma semana acordando bem cedo.

A Qantas foi ótima. Comida comível, vinho, cerveja tudo. Depois ainda passam com sorvete, lanchinhos (mais de um) com biscoitos, barra de cereal, alfajor, chocolate quente, etc Entretenimento de bordo com filmes recentes, series, documentários, jogos e ainda levei meu netbook com as séries que acompanho.

 Na ida ainda teve o entretenimento alem da janela, a nuvem do vulcão, as placas de gelo antártico e aquele por do sol ou nascer do sol, sei lá, interminável, afinal só teve dia, nada de noite! 22 horas de dia claro.

Já a volta não teve tanta graça, só queria chegar logo em casa!

 As malas foram direto pro destino, não precisei pegar em Buenos Aires. Tinha ficado muito na dúvida se esse esquema funcionaria, e deu certo.

 

 O roteiro

Fazer um roteiro é realmente difícil em qualquer viagem, mas essa que compra a ida e volta numa promoção sem saber o meio ainda mais! E num país que nunca pensou em conhecer! E gigante como é a Austrália!

Enfim alguns lugares que fui conhecendo e gostando durante os “estudos” como Uluru e Whitsundays ficaram de fora do roteiro, que ficou assim:

 6 dias em Sydney (um dia em Blue Mountains indo de trem)

4 dias em Melbourne (Great Ocean Road de carro durou 1 dia e 1 manhã)

Melbourne

5 dias em Cairns (3 dias de liveaboard e 2 pelas praias do Norte de Cairns, com baseem Port Douglas)

 

Detalhes Práticos

Passagens internas

Sydney-Melbourne e Melbourne-Cairns pela Tiger Airways (companhia lowcost que no momento está com alguns probleminhas na Austrália) É lowcost e esperava um nível Ryanair. Paguei pra despachar mala, consegui reservar assentos sem pagar no check-in do aeroporto e os vôos saíram na hora. Não  tenho nada a reclamar, deu tudo certo. E agora que cheguei e vejo que 10 dias depois a companhia parou de voar só penso: Ufa!  O hub deles é em Melbourne num terminal totalmente improvisado. Um galpão que a esteira fica num lugar sem paredes, só grade, um frio! A poltrona do avião praticamente não reclina e comida é paga. No galpão tem uma lanchonete e uma banca de jornal e só.

 

Cairns

Cairns-Sydney pela Qantas

Vôo ótimo! O início do vôo lindíssimo com vista da Grande Barreira de Corais. Teve jantar. E foi uma das únicas vezes posso dizer que realmente gostei da comida. Entretenimento de bordo excelente com quase tudo do vôo internacional. As poltronas eram ainda mais confortáveis que do vôo internacional. 

 Aluguel de carro

Em Melbourne para fazer a Great Ocean Road alugamos no próprio aeroporto, pesquisando os preços lá mesmo, resolvemos pela Budget.

 

Em Cairns na A1, que foi a única que deixou alugar na cidade e devolver no aeroporto. O mais incrível não devolvemos a ninguém apenas deixamos no estacionamento do aeroporto. E o medo de dar errado!

 

Great Ocean Road

Ah e ainda teve a experiência de dirigir ao contrário! Não fui eu, afinal nem sei dirigir, mas mesmo assim sempre errava a porta pra entrar.

Passeio praias

 Nas duas agências pediram a carteira de motorista internacional. Para quem vai pra Austrália recomendo fazer.

 Hotéis

Tentei economizar o máximo em hotéis e hospedar em algum lugar de fácil acesso aos aeroportos. Média da viagem de US$100 por noite. Pra isso tive que pesquisar bastante. Os hotéis foram bem fraquinhos, mas vou passar aqui do mesmo jeito.

 SydneyTravelodge Sydney reservado pelo hoteis.com com preço muito bom.

Hotel padrão simples, sem café da manhã, mas com microondas e geladeirinha vazia no quarto (não usei). Não espere nada dos atendentes e nem conte com eles.  Muito fácil para ir e voltar do aeroporto usando o Airport Link até estação Museum, no Hyde Park. Perto de muitas atrações no centro, com rápida caminhada chega a qualquer lugar. E fácil usar transporte público, os ônibus passam bem perto logo atrás do hotel. Muitos lugares ao redor pra tomar café da manhã.

 Melbournenão recomendo. All Seasons na King Street

Reservado no site da Accor. Fácil acesso ao aeroporto pelo Skybus já que é a pé da estação. Mas a área estava bem deserta afinal é no centro e passei sábado, domingo e feriado. Tudo fechado. Mas andando já é fácil chegar na “muvuca”. O outro problema era uma nightzinha do lado do hotel. Com música alta, bêbados na rua etc. Café da manhã básico, mas meio confuso. E o quarto é o mais simples da minha vida, não tem mais aonde economizar!

 CairnsAll Seasons Cairns

É outro padrão comparado com Melbourne. O hotel é mais charmoso, atendentes mais educados, café da manhã num salão super arrumadinho, quarto bem melhor, bom mesmo. A pé da Promenade. E do lado das lojas de aluguel de carro, nosso foco. Ficamos apenas uma noite. Não foi reservado. Na hora conseguimos e com um bom preço.

 Port DouglasOaks Lagoons

É um pouco longe do centrinho e do point da praia, só dá pra chegar de carro, mas também tem entrada pra praia no final da rua. Estávamos de carro então não foi problema. Foi o hotel mais confortável que ficamos. Resolvemos na hora, não foi reservado. Peguei o celular e achei uma promoção de última hora no www.wotif.com. Não tem café da manha, nem restaurante. Mas tem uma Deli bem charmosa perto, mas careira.

 

Liveaboard

OceanQuest 3 dias 2 noites, reservado direto pelo contato no site da Deep Sea Divers Den

Aprovadissimo! Quarto pequeno,  mas aconchegante  com cama de casal, banheiro e um sofazinho.  Comida ótima!  Staff maravilhoso, simpático, educado, atencioso e mergulhos incríveis! Nota 1000! Ponto alto da viagem.

 Transfer

Sydney e Melbourne relatei acima e Cairns  foi um shuttle no aeroporto.

Em Sydney pagamos AU$15 por pessoa, e pelo que pesquisei o taxi seria o mesmo preço, mas foi tranqüilo ir de metrô já que não estávamos tão pesado (14kg cada) e namorado subia as escadas com as duas malas😉

Já em Melbourne que o aeroporto é bem longe o taxi sairia mais caro e o ônibus foi AU$16

Passes

Enquanto estava pesquisando não encontrei um passe que valeria a pena, mas lá em Sydney vi que tem uns passes novos e o mymulti semanal poderia ser uma boa escolha. Válido para ônibus, ferrys, metro, só tem que ficar atento a zona que engloba. É caro e não consegui entender se AirLink (do aeroporto) entra ou não. Para pesquisar rotas e horários de ônibus usei o site www.131500.com.au. Pra quem vai, vale a pena pesquisar melhor.

Melbourne tive sorte que no dia que resolvi comprar algum passe, pois ia precisar de transporte para sair do centro, era domingo e no domingo o passe diário é mais barato,o Sunday Saver que com AU$3,20 podia usar a vontade ônibus e trams. E é muito fácil o deslocamento por tram.

 

Melbourne

Em Melbourne tem dois tipos de city tour de graça, o de tram, City Circle, que apenas da uma volta no centro. E o Melbourne Free Tourist Shuttle, de ônibus que é um hop on hop off.

 Telefone (ou melhor internet)

Em viagens usamos muito nossos iPhones para baixar mapas, guias, recuperar informações, procurar informações, tudo! Fizemos um plano ainda no aeroporto, o  SIM Card foi de graça e a Vodafone tem alguns planos de acesso à  internet. Valeu muito a pena!

 Clima

Estava bem frio em Sydney e Melbourneem junho. Entre 7°C  e 14°C  era o normal.  Em Sydney venta muito então a sensação térmica é de mais frio. Imagino que no verão essas cidades fiquem bem diferentes.  Em Cairns e nas praias o tempo estava bem melhor.  Mas não era quente, era ótimo. A noite esfriava,  impossível sair sem casaquinho.  No primeiro dia ventou muito então era frio e até chato ficar do lado de fora,  depois melhorou.

$ de viagem

A Austrália me pareceu muito cara de primeira. As primeiras impressões lendo guias e tal

As passagens internas não são baratinhas como na Europa, mas tem as low costs australianas, Virgin, Jetstar e Tiger Airways.  Paguei mais barato que pra qualquer vôo equivalente no Brasil. Gastei AU$380 por pessoa para as 3 passagens.

 De uma forma geral tudo que tenha entrada é caro, passeios, atrações…

 Hotéis tem de todos os preços. Achei os albergues, quarto duplo, caros, mesmo preço de hotel e com muito menos conforto. Pesquisando se consegue preços bons e promoções.

 Apenas Melbourne foi mais caro. Não encontrava nada, mas não sei se o fato de ser final de semana + feriado influenciou. Mais afastado do centro era mais barato.

 Já os hotéis de praia estavam com preços melhores (em cima da hora consegui por volta de $100), mas imagino que em alta temporada subam os preços.

 Por incrível que pareça não achei o liveaboard que fiz caro. Na verdade é um excelente custo beneficio, afinal mergulhar, ainda mais alugando tudo é caro. E ainda tinha hospedagem, comida…

 Carro, achei os mesmos preços de aluguel de Europa-Estados Unidos.

 Comida não achei cara. Ok, não sou exigente, então não sei se sou bom parâmetro. E tem muito japonês, chinês baratinho.

 Comida de viagem

 A Austrália tem todos os tipos de comida!  Sério!  Acho que como é país de imigrantes cada um foi chegando lá e abrindo seu restaurante.

Antes de ir li sobre comida típica ser fish and chips, mas nem achei esse o forte. Os restaurantes que mais encontrei mesmo foram chineses e japoneses.

No dia que me lembrei de experimentar carne de canguru, que eles comem, não achei então não comi.

Outra coisa que reparei e que tem uma cultura do “take away”. Comprar pra levar pra casa. Acho que lá o povo tem preguiça de cozinhar.

Os mercados são ótimos lugares para passear e comer. Em Sydney fomos no Fish Market e almoçamos por lá e em Melbourne no Victoria Market. Esse sim vende de tudo!

 Não fui com indicações de restaurantes e nem era o propósito dessa viagem então não tenho dicas. De um modo geral mesmo arriscando achei bom e consegui comer barato.

Lá tem uma cultura forte de cafés e lojas de doce. Acabei indo no café da Lindt, da Guylian e no Max Brenner (que já estava com vontade desde NY!)

Para dicas de restaurantes em Sydney entre aqui e em Melbourne aqui

32 thoughts on “Australia por CarlaZ

  1. Marcie says:

    Que fantástica viagem, Carla. E belíssimo relato. Eu estava louca para lê-lo, e matar as saudades que sinto de lá.😉

  2. Sylvia Lemos says:

    Que delicia Carlinha !!
    Quem sabe , um dia , vamos pra estas bandas Oceânicas
    aproveitando estas ótimas dicas .

  3. Mari Campos says:

    Menina, que post! Sério, adorei: virou um BAITA tutorial. Quem for fazer a viagem, é só vir aqui e dar um CTRL C+CTRL V, que já tem todas as indicações, prós, contras, links, maravilha! Ando mesmo pensando em me aventurar – como disse a Sylvia – por essas bandas oceânicas😉

  4. Lu Malheiros says:

    Carlinha, lembro que antes de viajar você estava um tanto quanto desanimada… Bom saber que tudo correu bem!
    Agora, ganhamos dicas preciosas, obrigada😉

  5. CarlaZ says:

    Oba! Post publicado. Valeu Majô😉
    Obrigadão por ceder o espaço mais uma vez e arrumar tudo pra aparecer aqui.

    Ah meninas que bom que gostaram! Já entendi porque a Marcie tem tanto carinho por lá.

    Sylvia lembra quando as passagens apareceram? Vcs estavam aqui no Rio e eu na dúvida…

    Marizitcha você tem que ir! Vai adorar! Um monte de viajantes solo! E deixo pra você ir nos hotéis bacanas.

    Lu, é verdade, desanimei antes de ir mesmo mas no final foi tão bom…

  6. Carol Wieser says:

    Inveja branca!!

    Saudades da terra do canguru🙂

    Como já falei no comment do outro post (é eu comecei a ler de trás pra frente hehehe) revivi meus momentos australianos por aqui.

    Beijos

  7. ladyrasta says:

    Eu não lembrava que vc mergulhava, Carlinha! Vai ter post sobre o live aboard? Deve ter sido incrível!

    • CarlaZ says:

      Foi maravilhoso. Não sabia que seria tão legal, senão teria ficado mais um dia.
      Não tem post específico não, mas no segundo post eu conto mais um pouquinho…
      Bjo

  8. Carlinha, adorei o relato! E acho que a gente viaja de forma bem parecida (hotéis, comida e tal…). Vou ler o segundo post! Beijos!

  9. Mirella says:

    Ola Carlinha… que del;icia ler suas dicas!!!
    Preciso voltar para todos esses lugares … mas estou aguardando a visita da minha mãe🙂
    Adorei as dicas….
    Ah… estou DOENTE para fazer esse Liveaboard.
    bjooooo

  10. Super Carlinha!! Excelente texto, com bastante dica boa😉 Anotado tudo!! Obrigadíssimo por um texto assim, vc vai ajudar muitas viagens, com certeza!😀

  11. Lu says:

    Carlinha,

    Agora lendo c/mais calma o seu relato, lembrei que vc tinha contado dessa viagem. Me lembro até de ter comentado que eram poucos dias, e vc falou que trabalhador tem que fazer mágica c/o tempo!

    Fiquei impressionada c/os seus 2 posts. Vc foi brilhante c/sua objetividade, e contagiante c/a sua empolgação c/o que viu por lá. Agradecemos pelo tempo que vc gastou c/isso. Eu fico danada comigo mesmo pq demoro a dar o feed-back sobre as minhas viagens. Graças a posts como os seus as nossas viagens ficam cada vez melhores. Parabéns!

    • CarlaZ says:

      Pois é Lu, tento aproveitar o que posso.
      Dessa vez quis escrever o qto antes até porque não tem tanto brasileiro que vai a turismo pra lá então é bom passar as informações.
      Bjo

  12. mari vidigal says:

    Muito legal a viagem e os posts. Foi bem parecida com a minha no começinho do ano, a única diferença é q ao invés de Melborn optei pelo Uluru, que tbm é d+.
    deixei minhas dicas no ideiasnamala.wordpress.com

  13. Paula* says:

    Carlinha, que máximo esse seu post! Está super informativo. Tudo bem explicado e com excelente conteúdo.
    Já deu até vontade de começar a estudar um roteiro para a terra do canguru, com essa quantidade de dicas, vai ser fácil!
    Bjks😉

  14. Henrique says:

    Show de bola CarlinhaZ.
    Beijos

  15. Marina fanti says:

    Adorei seu post Carla! Em duas semanas vou pela primeira vez à Sydney e suas dicas me serão muito úteis!

    Que bom que conseguiu usufruir ao máximo e ainda sintetizar de forma tão clara e objetiva tudo o que viveu por aqui!

    Sorte a dos leitores!

    Beijos e obrigada por incluir o link para o Com o Pé na Austrália!

    Marina Fanti

  16. Cristina (VnV) says:

    Li hoje os 2 Carlinha, amei!!! Qdo será que eu vou poder ir para aqueles lados? Tantas prioridades antes, mas seus posts já me levaram para lá. Majô, como sempre, acolhendo todos os sem blog com relatos completíssimos como esse! Obrigadão!

  17. Ziga da Zuca says:

    Post completíssimo!!!! Com roteiro prontinho e milhares dicas! Arrasou!!!
    Que bom que a Austrália não saiu tão cara como você imaginava… Deu até para eu me animar! =)

  18. Joca says:

    Olá! O passeio para as Blue Mountains dá pra fazer num dia só, esquema bate e volta?

  19. Fer Tissot says:

    Carla, parabéns pelo texto! Muito bom
    Vou pra Australia quase no mesmo periodo que tu foste e achei maravilhosas tuas dicas.
    Gostaria de uma opinião, para quem nunca mergulhou, da para encarar os 3 dias no barco? Balança muito ou é tranquilinho?
    Muitissimo obrigada!

    • CarlaZ says:

      É muito tranquilo, não tenho lembranças de balançar muito. Eu não sou muito acostumada com barcos e não tive problemas.
      O curso de mergulho pode ser feito lá mesmo. Então na parte que teoricamente vc nao teria nada pra fazer estará tendo aulas.
      E vc vai começar em grande estilo, mergulhando na Barreira!

  20. Herika says:

    oi Carla adorei suas dicas!! vou em Junho/12 mas sozinha, vc acha tranquilo? bjs

  21. Oi Majo e CarlinhaZ,
    Passando por aqui para dizer que os posts da Australia aqui do Filigrama farão parte do Domingão de Twittadas do final de Agosto🙂

  22. […] um resumão da viagem da Carla em […]

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s